- Publicidade -
Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

Abrantes/Alvega | Lateral da ponte de Tubaral ruiu com o mau tempo

Depois de uma manhã de sexta-feira marcada por inúmeros episódios de estradas alagadas e submersas um pouco por todo o Médio Tejo, também a antiga ponte a caminho de Tubaral, Alvega, junto da Fonte dos Carvalhos, ruiu. Uma das laterais desmoronou e a estrutura está agora condicionada, mas permitindo-se para já a passagem de veículos ligeiros. A obra para intervenção é há muito aguardada pela população, e previa-se iniciar ainda este ano. Os SMA, bem como o vereador Manuel Valamatos e José Felício, presidente da Junta de freguesia, estão no local para encontrar soluções que diminuam os constrangimentos e riscos à população. Trabalha-se já noutra via de acesso por Monte-Galego.

- Publicidade -

No local, em declarações ao mediotejo.net, o presidente da União de Freguesias de Alvega e Concavada, José Felício, referiu que estão já a buscar-se soluções. “Para já vai ser restaurada a estrada conhecida como «estrada do Barrocoso», desde Monte-Galego, passando nos Moinhos, e ligando a Tubaral; e tanto veículos ligeiros como pesados vão ter acesso por aqui”, garantiu.

“Este troço vai ficar momentaneamente aberto aos veículos ligeiros, até que sejam feitas as reparações necessárias, que vão entrar já em obra rapidamente”, frisou José Felício, referindo ser a informação deixada pela Proteção Civil. Quanto ao facto de a população se mostrar indignada pelo facto de a intervenção prevista na ponte ter vindo a ser adiada, o presidente de junta assumiu que a obra “estava prevista há algum tempo e esta era uma situação que estava em cima da mesa, e era para ser reparada em 2018. Agora, o processo terá de ser acelerado, e ainda bem que ninguém se magoou”, concluiu.

- Publicidade -

Foto: mediotejo.net

Também no local esteve o vereador Manuel Valamatos, responsável pelos Serviços Municipalizados de Abrantes, que sublinhou o facto de se tratar de um “pontão muito antigo” e que “já algum tempo apresentava algumas fragilidades”.

O vereador explicou que foi sendo desenvolvido um projeto para intervenção naquele local, “para substituir a estrutura”, mas que precisa de “um conjunto de pareceres e de validações, nomeadamente da APA, e de outras entidades”. Isto porque, segundo nota de imprensa divulgada pela autarquia na tarde desta sexta-feira, “o pontão em causa se situa em área de reserva ecológica nacional, reserva agrícola nacional e domínio público hídrico”.

Os serviços da autarquia estão a avaliar a situação em termos de segurança, “para que os carros ligeiros possam passar, na certeza de que os veículos pesados não vão conseguir transitar por aqui em segurança”, disse, acrescentando haver preocupação com os  veículos de transporte de passageiros, nomeadamente autocarros que fazem trajetos escolares.

Foto: mediotejo.net

“Vamos ter de criar uma estrada alternativa, é isso que estamos a preparar, criar condições para minimizar os constrangimentos que possam causar às populações. Felizmente não tivemos nenhum acidente que envolvesse pessoas. Agora vamos sinalizar e construir as melhores estratégias para que as coisas corram bem”, referiu, mencionando as operações já em curso.

Quanto ao pontão, Manuel Valamatos afirma que a autarquia vai “tentar rapidamente reconstruir o pontão como tínhamos planeado”, indicando que passa a ser uma prioridade visto apresentar “sinais de maior fragilidade”, mas notou que isso dependerá das instâncias superiores.

“Esperamos que do ponto de vista de procedimentos e licenciamentos nos ajudem a resolver a situação”, terminou.

A autarquia recorda ainda, na nota enviada à comunicação social, que “esta passagem hidráulica estava identificada pela Câmara Municipal e pela União de Freguesias de Alvega e Concavada para ter uma intervenção de conservação e reabilitação, com uma estimativa orçamental na ordem dos 45 mil euros, tal como foi anunciado na última Assembleia Municipal”, pode ler-se.

A via a caminho de Tubaral, junto dos campos agrícolas, também está afetada com criação de lençóis de água ao longo do percurso, nomeadamente por transbordo do canal que abastece água para as regas. Foto: mediotejo.net

Na estrada que liga Alvega a Tubaral (seguindo pela Rua 1º de Maio), junto dos campos agrícolas, o canal já vai alagando a via, e o mesmo sucede na estrada que liga Monte-Galego a Tubaral (seguindo pela Rua da Restauração), sendo que a ribeira já deixou submersa a ponte, que com o tempo tem abatido, não permitindo que veículos ligeiros possam passar em segurança.

Ribeira já deixou submersa ponte, impedindo circulação de veículos no sentido Monte-Galego/Tubaral. Foto: mediotejo.net

 

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. É impressionante como é que uma estrada está sinalizada há quase dois anos,sabem o seu estado,foi preciso cair para se fazer a obra ,inclusive falta pareceres de outras entidades razão de não se ter executado a obra.Mas eu acompanho as obras da autarquia vi serem aprovadas obras muito rapidamente que nessecitam de lançamento de concurso público,só como são dentro de Abrantes ta tudo dito.É numa aldeia esta obra pode esperar é muito triste,até é por ajuste direto.Mas quando à eleições aparecem lá,pode ser que levem troco

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome