Sexta-feira, Fevereiro 26, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Alimentos que aumentam a imunidade num mercado perto de si

- Publicidade -

Passar o inverno imune a gripes e resfriados é um grande desafio. Teresa Mariano, nutricionista, esclareceu este sábado, no mercado semanal de Abrantes, para mais de 20 pessoas atentas, os hábitos alimentares que aumentam a imunidade e diminuem o risco de contrair doenças tão comuns nesta época. Ingredientes que estão sempre à mão e próprios da estação é a recomendação da profissional. Chá, infusão, carnes vermelhas e brancas, leguminosas, vegetais, frutas, lacticínios, grãos, cereais e o vinho estão presentes nas suas indicações. E também presentes no quotidiano das bancas do mercado em Abrantes.

Para a surpresa de grande parte das pessoas, Teresa afirmou que chá e infusão são duas coisas diferentes. “Na composição do chá tem teína que é semelhante a cafeína e deixa o nosso organismo mais alerta, já a infusão é relaxante”, esclareceu. Aconselhou o consumo de chá nesta altura do ano, pois aumenta a imunidade, porém, observou, “é óbvio que não é um copo de chá que vai nos fornecer a quantidade necessária de nutrientes” e “deve ser sem açúcar, é claro”.

- Publicidade -

Teresa Mariano, nutricionista, esclareceu este sábado, no mercado semanal de Abrantes, os hábitos alimentares que aumentam a imunidade do corpo humano. Foto: mediotejo.net

A  ingestão de “300 mg de cafeína por dia é uma quantidade de ingestão saudável, acima disso já é uma quantidade elevada”, disse. Alertou que a quantidade de cafeína que contém um café na rua é mais elevada do que os preparados em casa, devido à pressão exercida pelas máquinas de grande porte. Uma das participantes perguntou se “os de casa, então, se podem beber?”. Logo de imediato veio a resposta: “não é que não se possa  beber, a questão é a quantidade de cafeína no café de casa, que não é igual ao da rua”. “O café diminui a sensação de sonolência e aumenta a capacidade de alerta e isso é extremamente importante” e “nos últimos tempos também está provado cientificamente uma ligação directa do consumo de café com a prevenção da diabetes tipo 2”, afirmou a nutricionista.

Através de slides fez uma “visita virtual” ao espaço do Mercado Municipal de Abrantes, ressaltando a importância dos alimentos fornecidos por cada comerciante local. Falou a respeito das flores que “apesar de não serem alimentos” gosta de acreditar que “se nós tivermos em um ambiente acolhedor, simpático e alegre isso contagia o nosso bem estar, nosso nível de ansiedade e também passa pelo nosso sistema imunológico”.

As frutas mais indicadas foram as cítricas devido à sua alta quantidade de vitamina C. O Kiwi foi destacado com o maior teor dessa vitamina. Fora dos cítricos, está o Dióspiro com adição de canela que “proporciona um sabor fantástico e nutritivo”.

Recomendou a ingestão de carne vermelha entre 2 à 3 vezes por semana levando em consideração que o único alimento tão rico em zinco é a ostra. Além disso a carne vermelha é rica em ferro que proporciona uma melhor absorção de algumas vitaminas pelo organismo.

“Duas nozes já fornecem a quantidade de vitamina E necessária para um dia e, tudo o que for além disso vai ser toxina para o organismo”, orienta. Teresa Mariano reconheceu que não dá para ficar saciado com tal quantidade, mas é o recomendado.

No consumo de peixe foram indicados os mais gordurosos que contêm Ômega 3. O salmão, a sardinha e a cavala, que já foi mais consumida antigamente e que é um dos peixes para se incluir novamente na rotina alimentar, podem e devem ser consumidos.

Concluiu afirmando que é preciso um estilo de vida saudável, com exercícios físicos regulares. O consumo de vinho “deve ser moderado”. A quantidade de vinho tinto indicado para um homem é de 2 copos diários (4 Cl), já para a mulher apenas 1 copo por dia (2 Cl).

Vinicius Avelato

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).