- Publicidade -

Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Abrantes | Alegria e diversão no dia mundial da saúde mental (C/VIDEO)

Foi no dia 10 de outubro, debaixo de um céu nublado e tempo quente, que decorreram as atividades livres dos jogos tradicionais e uma aula de ginástica no município de Abrantes. Os serviços desportivos e da juventude da Câmara Municipal de Abrantes (CMA), no dia em que se comemorou o dia mundial da saúde mental, acolheram os utentes da ala psiquiátrica de Tomar, também com valência em Abrantes, para passar um dia agradável, não só através de atividades, mas também da interação com a população nos mesmos.

- Publicidade -

- Publicidade -

O jardim da República foi varrido com sorrisos e aplausos, não só dos participantes, mas também por pessoas que assistiam a toda uma panóplia de jogos tradicionais que estavam a decorrer no espaço verde abrantino.

José Neves, técnico de desporto da CMA, disse ao mediotejo.net que “os jogos tradicionais resultaram de um levantamento que o município de Abrantes efetuou, através do seu serviço de desporto, para trazer novamente este tipo de jogos ao dispor da população, sendo que estavam um pouco esquecidos”.

José Neves, técnico de desporto da CMA, a explicar às participantes como jogar à malha. Foto: mediotejo.net
- Publicidade -

Como som de fundo, o técnico transmitia palavras de apoio aos participantes das atividades. Uma voz forte que ecoava pelo largo que motivava e desinibia os mais envergonhados. As suas palmas funcionavam como um tambor que encorajava as pessoas a avançarem sem medos de falhar.

“Temos ao longo do ano em todas as freguesias do nosso concelho um dia dedicado exatamente aos jogos tradicionais. Tem sido um êxito, de uma forma gradual, mas temos reparado que tem havido uma evolução a nível da aceitação do público”, descreveu José Neves, revelando alguma felicidade, relembrando-o dos seus tempos de juventude.

- Publicidade -

Jogos tradicionais como o pião, a malha, tração da corda ou o jogo do saco, são algumas das atividades que trazem sorrisos para as pessoas que nunca as praticaram e geram felicidade nas pessoas que guardaram estes passatempos intemporais nas suas memórias, à espera do dia em que as pudessem relembrar.

Participantes a jogar o tração à corda. Foto: mediotejo.net

“Honra seja feita ao nosso município, às chefias e a todas as pessoas que se preocupam com este fenómeno, do bem-estar dos nossos munícipes e que temos levado a todos os cantos do nosso concelho. Tudo o que é de bom para lhes dar melhores condições de vida”, declarou o técnico.

Mais abaixo, no tão falado largo das pastelarias, o professor Carlos deu a vez aos ritmos da zumba que ajudavam a exercitar todos os músculos presentes no corpo. Mesmo com o calor que marcou o dia, tal não foi o suficiente para desmoralizar os espíritos resistentes.

Maria Rocha, do serviço de juventude da CMA, lembrou que as atividades decorreram no âmbito do dia mundial da saúde mental e que, relativamente à efeméride, “tivemos aqui a presença do hospital, da ala da psiquiatria de Tomar, com as valências de Abrantes. Nós, e a Câmara Municipal, demos o apoio e tivemos aqui um dia bastante animado”.

Professor Carlos a dar aula de ginástica, exercendo os músculos dos participantes. Foto: mediotejo.net

“A  maior parte das nossas iniciativas está aberta à população. Sabemos que o dia hoje esteve um bocadinho quente e provavelmente por isso tivemos aqui menos pessoas a assistir e a participar. Nós fazemos sempre questão que os convites sejam feitos à população para que todos participem”, destacou Maria Rocha.

A aula de ginástica, onde todos os utentes da ala psiquiátrica participaram de forma alegre, terminou com uma música calma dando descanso aos seus músculos que tanto batalharam contra o calor imposto pelo tempo e pelo esforço desafiador do professor de ginástica.

“Gostaria de chamar à atenção, aproveitando o dia para os problemas da saúde mental, que são problemas que muitas vezes nos passam ao lado, pessoas completamente normais como qualquer um de nós e que, de um momento para o outro, tiveram algum problema, a nível familiar, psicológico ou financeiro, que deu origem a estes surtos a nível psiquiátrico”, salientou a técnica dos serviços de juventude.

Maria Rocha finalizou ao dizer que “é importante salvaguardar que são pessoas normais e que, dentro da medicação que fazem, tenta-se que tenham uma vida completamente normal. Acho importante salientar este dia e mais eventos do género e que as pessoas também participem, dar a conhecer este problema na nossa sociedade e que é cada vez mais recorrente”.

As atividades podem ter terminado, mas não a felicidade das pessoas que participaram e que foram prendadas com um dia que se celebrou com jogos intemporais cheios de histórias, juntamente com o exercício físico tão importante para o seu/nosso bem-estar.

*Pedro Ferreira

Vinicius Alevato, 30 anos, estudante de comunicação, está a aprender a
observar uma região com o olhar atento aos factos. Acredita no
jornalismo de proximidade e na importância de servir as pessoas através
da boa informação.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome