Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Aldeia do Mato hasteou Bandeiras Azul e Praia Acessível (c/vídeo)

A praia fluvial de Aldeia do Mato, no concelho de Abrantes, hasteou esta terça-feira, dia 5 de julho, ao início da tarde, a Bandeira Azul e a Bandeira de Praia Acessível. A primeira é símbolo de qualidade ambiental e a segunda significa que é uma praia que pode ser utilizada por pessoas com mobilidade reduzida.

- Publicidade -

Depois do concelho de Mação hastear a Bandeira Azul na praia fluvial do Carvoeiro, hoje foi a vez da Bandeira ficar à vista de todos na praia fluvial da Aldeia do Mato, como símbolo de qualidade ambiental, pelo sexto ano.

A cerimónia do hastear da Bandeira Azul e da Praia Acessível na Aldeia do Mato passou despercebida às dezenas de banhistas que ali aproveitavam para desfrutar do fresco da água perante as elevadas temperaturas de verão que se faziam sentir às 15h.

- Publicidade -

Margarida Nunes, da Agência Portuguesa do Ambiente, classifica a praia fluvial da Aldeia do Mato como “excelente”, acrescentando que “só as praias excelentes” é que recebem este galardão. “Tem tudo: segurança, limpeza, ordenamento, educação ambiental e a qualidade da água é excelente”, salientou a técnica da Agência Portuguesa do Ambiente, referindo-se à praia fluvial da Aldeia do Mato.

Margarida Nunes, da Agência Portuguesa do Ambiente, (à esq.) classificou a praia fluvial de Aldeia do Mato como "excelente" (Foto: mediotejo.net)
Margarida Nunes, da Agência Portuguesa do Ambiente, (à esq.) classificou a praia fluvial de Aldeia do Mato como “excelente” (Foto: mediotejo.net)

“Os critérios da Bandeira Azul são bastante exigentes e são muitos, há um grande esforço por parte de um conjunto de entidades, sobretudo do município, enquanto promotor da candidatura, e que tem de zelar pelo cumprimento de todos os critérios”, destacou Margarida Nunes, parabenizando o município de Abrantes por este galardão.

Para Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, a atribuição da Bandeira Azul à praia fluvial de Aldeia do Mato “é um orgulho para todos nós, abrantinos, ao termos uma praia fluvial com esta excelência”.

“A qualidade da água assim o permite, em primeiro lugar, mas depois todo o investimento que a Câmara de Abrantes tem vindo a fazer e que o concessionário também assumiu enquanto compromisso para com a Câmara de criar todas as condições – e que são muitas – aquelas que são exigidas para conseguirmos ter esta distinção”, sublinhou Maria do Céu Albuquerque.

Praia Fluvial de Aldeia do Mato recebeu a Bandeira Azul em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e agora em 2016 (Foto: mediotejo.net)
Praia Fluvial de Aldeia do Mato recebeu a Bandeira Azul em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e agora em 2016 (Foto: mediotejo.net)

No ano em que a Associação Bandeira Azul celebra os seus 30 anos de existência, a autarca de Abrantes congratula-se “por há seis anos conseguirmos trazer esta distinção para o nosso concelho, para esta praia fluvial de Aldeia do Mato, porque é claramente um facto distintivo para podermos ser atrativos para mais visitantes”.

A Praia Fluvial de Aldeia do Mato, que se encontra na margem esquerda do Rio Zêzere, em plena Albufeira de Castelo do Bode, no concelho de Abrantes, recebe pela 6ª vez a Bandeira Azul, depois de ter sido hasteada em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015, segundo informa o site da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade ambiental atribuído anualmente às praias e portos de recreio e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios, sendo que estes Critérios do Programa Bandeira Azul estão divididos em 4 grupos: Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos e Segurança e Serviços.

As praias fluviais de Carvoeiro (Mação), Bostelim (Vila de Rei) e Aldeia do Mato (Abrantes) foram as únicas três praias fluviais na região do Médio Tejo galardoadas com a Bandeira Azul 2016.

Dois nadadores-salvadores asseguram, desde o passado dia 1 de julho, início da época balnear, a vigilância da praia fluvial de Aldeia do Mato (Foto: mediotejo.net)
Dois nadadores-salvadores asseguram, desde o passado dia 1 de julho, início da época balnear, a vigilância da praia fluvial de Aldeia do Mato (Foto: mediotejo.net)

A praia fluvial de Aldeia do Mato está equipada com várias estruturas de apoio à prática de atividades balneares e náuticas de recreio como a piscina flutuante, embarcações não motorizadas (canoas, vela e remo), bar/cafetaria, instalações sanitárias e bungalows para quem quiser pernoitar, estando também equipada com rampa de acesso a pessoas com mobilidade reduzida.

Mais recentemente, foi instalado um cable park, para a prática de wakeboard, “um investimento que está a ser feito no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, patrocinado por cada uma das câmaras envolvidas à volta da albufeira de Castelo de Bode para a prática de um desporto que existe no mundo inteiro, mas que em Portugal não existia, e que neste momento é palco já de eventos mundiais”, salientou Maria do Céu Albuquerque.

Fontes vai ter praia fluvial no próximo verão

A criação de uma praia fluvial na freguesia de Fontes deverá ser uma realidade no próximo verão. “Todos temos consciência de que a Aldeia do Mato é um espaço magnífico mas também temos noção de que às vezes, ao fim-de-semana, fica com uma lotação acima do que é aconselhável e por isso temos que continuar a criar alternativas, temos de continuar a fazer investimento, qualificando dentro daquilo que é possível a albufeira de Castelo do Bode, dotando-a dos meios e das infraestruturas para que possa ser colocada ao serviço do turismo sustentável”.

Neste sentido, a construção da praia fluvial das Fontes será alvo de candidatura a fundos comunitários e, segundo avançou a autarca, no próximo verão já deverá ser possível ter uma praia fluvial em Fontes.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome