Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | ACATIM celebrou 35 anos em Mouriscas

A ACATIM – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas assinalou 35 anos, este domingo 28 de outubro. A cerimónia de celebração, organizada pelos órgãos sociais da associação, incluiu o descerramento de uma placa evocativa do aniversário em jeito de homenagem “a todos os que sonharam, apoiaram e realizaram” aquela obra.

- Publicidade -

Foi também apresentada uma publicação com dados cronológicos alusivos ao historial da instituição, da autoria de Humberto Lopes, e um momento protocolar aberto ao uso da palavra por parte do público presente.

35 anos da ACATIM – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas. Créditos: CMA

- Publicidade -

A vereadora da ação social, Celeste Simão, presente na cerimónia felicitou todos os que ao longo de mais de três décadas têm vindo a contribuir para o desenvolvimento das várias respostas sociais que a ACATIM assegura: centro de dia; estrutura residencial para idosos e apoio domiciliário.

Salientou a importância da instituição junto da comunidade de Mouriscas, “…de portas abertas, numa verdadeira ligação ás pessoas”, em ligação aos recursos locais, escolas, associações. Destacou ainda a importância da sustentabilidade “como fator primordial do querer das pessoas, de fazer bem, como um valor humano de integridade a preservar”.

O evento decorreu, na sede da ACATIM em Mouriscas, no qual estiveram presentes os homenageados, familiares, associados e trabalhadores da instituição.

35 anos da ACATIM – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas. Créditos: CMA

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome