- Publicidade -

- Publicidade -

Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

- Publicidade -

Abrantes | Abrancongelados sobe de 3 para 40 funcionários em 10 anos e avança para Timor

Nascida em 2007, então com 3 funcionários, a empresa de produtos alimentares congelados Abrancongelados, instalada na zona industrial de Abrantes, assinalou este sábado, dia 20 de maio, o seu 10º aniversário com 40 colaboradores e com um projeto de investimento numa fábrica de congelamento de pescado em Dili, com distribuição em todo o território de Timor.

- Publicidade -

A festa organizada pela adminstração da empresa de Abrantes, Jorge Batista e Carlos Pombo, com um volume de faturação de 5 milhões de euros em 2016 e negócios em todo o mundo, reuniu durante o dia dezenas de amigos, clientes, funcionários e fornecedores, numa empresa que cresceu mas que mantém a filosofia da proximidade de uma empresa familiar. Entre o provar do porco assado no espeto e as sardinhas que são imagem de marca da empresa, o mediotejo.net falou com os dois empresários.

Abrantes l Abrancongelados assinala 10 anos com fábrica em Timor

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 20 de Maio de 2017

- Publicidade -

Com instalações na zona industrial de Abrantes, a empresa efetuou recentemente uma longa viagem e visita a Timor, onde esteve representada por Jorge Batista e Carlos Pombo, administradores, e por André Santos, consultor, onde apresentou o seu projeto tendo sido recebida com grande abertura e interesse por parte dos Ministros de Timor Leste, nomeadamente o Ministro da Agricultura e Pesca, o Ministro do Comércio e Indústria, e também por Xanana Gusmão, que tem a responsabilidade de desenvolver o País.

Xanana Gusmão e Jorge Batista. A Abrancongelados quer construir uma fábrica em Dili em 2017. Foto: DR

“A nossa ideia é construir em fábrica idêntica à que temos em Abrantes em Dili, de produtos alimentares congelados mas com especial enfoque no peixe, nomeadamente o polvo, a corvina, a garoupa e o atum, e fazer aquilo que sabemos fazer, que é a distribuição de produtos alimentares de alta qualidade em todo o território de Timor e exportar ainda os excedentes para Portugal e outros países com os quais temos relações comerciais, como a China e Espanha”, disse ao mediotejo.net Jorge Batista. “A dificuldade que temos agora é encontrar quem pesque e nos venda o peixe, porque os chineses que pescam naquelas águas querem levar tudo para a China”, observou Jorge Batista, tendo acrescentado que as negociações podem passar por um entendimento com uma equipa de pesca portuguesa.

As reuniões de trabalho decorreram muito bem e os decisores timorenses ficaram muito agradados com o projeto, que inclui a construção de uma fábrica em Dili. Foto: DR

“As reuniões de trabalho decorreram muito bem e os decisores timorenses ficaram muito agradados com o nosso projeto, que inclui a construção de uma fábrica em Dili que pode empregar até cerca de 150 pessoas. O ano 2017 vai ser um ano em que vamos tentar consolidar este projeto, ultrapassando as dificuldades referidas, e será o ano em que assinalaremos o 10º aniversário da Abrancongelados Abrantes, com um projeto irmão que será a Abrancongelados Timor”, havia já referido o empresário ao mediotejo.net

Fundada em maio de 2007, a Abrancongelados cresceu de 3 para 40 funcionários e assegura a distribuição de produtos alimentares congelados para toda a zona centro do país. Foto: DR

Fundada em maio de 2007, a Abrancongelados cresceu de 3 para 40 funcionários e assegura a distribuição de produtos alimentares congelados para toda a zona centro do país, com especial destaque para os distritos de Santarém, Portalegre, Leiria e Évora, e para vários países de diferentes latitudes.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome