Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | 24 alunos da Escola Sec. Dr. Manuel Fernandes rumo a Estrasburgo para “uma experiência inesquecível” (c/vídeo)

O entusiasmo que se sente revela que se preparam para viver uma experiência inesquecível: um grupo de 24 alunos da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, desloca-se ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo (França), entre os dias 4 e 7 de outubro. O objectivo passa por participarem no “Dia da Euroscola”, a 6 de outubro, numa sessão onde vão discursar ao lado de outros jovens europeus e dos eurodeputados, representando o nosso país.

- Publicidade -

Entusiasmo foi a tónica dominante na reunião que antecedeu o início desta grande aventura Foto: mediotejo.net

O jornal mediotejo.net acompanhou a reunião preparatória que o grupo fez na tarde de quinta-feira, 28 de setembro, com as professoras Irene Almeida e Cláudia Nascimento que os vão acompanhar nesta aventura. O roteiro da viagem, o que levar na bagagem, a preparação dos trabalhos de grupo, o símbolo de Abrantes que será apresentado no Parlamento, as temperaturas que se vão fazer sentir, os agasalhos que devem levar e o fuso horário foram alguns dos assuntos mencionados na reunião que antecede a viagem marcada para dia 4. O grupo parte pelas 7h30 da manhã de Abrantes rumo ao Aeroporto de Lisboa onde apanha o avião para Paris. Já na capital francesa, a viagem até Estrasburgo faz-se de TGV.

- Publicidade -

Inês Geraldes e Inês Grácio arrecadaram o primeiro lugar no Concurso Euroscola – Cimeira das Democracias IEP 2017 e vão ao Parlamento Europeu com mais 22 colegas Foto: mediotejo.net

A oportunidade desta viagem surge após a Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, através de duas alunas suas –  Inês Geraldes e Inês Grácio, ambas de 17 anos –  ter arrecadado o primeiro lugar no Concurso Euroscola – Cimeira das Democracias IEP 2017, destinado a consciencializar os jovens sobre a sua condição de cidadãos europeus e a importância da sua intervenção no futuro da Europa.

As duas alunas, do 12.ª D, disseram ao mediotejo.net que se sentem muito felizes por terem conseguido alcançar esta oportunidade. “Partilhar este prémio com os nossos colegas é algo bastante positivo, de que só nos podemos orgulhar”, atestam. No texto vencedor contam que “desafiaram” os políticos a construir um melhor futuro para a Europa. “Tentamos mostrar que queremos uma solução diferente sendo que só com uma Europa unida se consegue atingir alguma coisa”, refere Inês Geraldes.  No dia 6 de outubro, as duas vão discursar no Parlamento Europeu, um momento que consideram que vai ser de extrema importância uma vez que vão poder conviver com jovens de outros pontos da Europa.

Inês Heitor, por sua vez, é a autora do símbolo que vai ser projectado durante a intervenção da comitiva portuguesa: o desenho de uma janela florida de uma casa em Abrantes. “Inicialmente a ideia era apresentar uma fotografia, existente ou tirada, por nós mas pensei que, como tenho esta paixão pela pintura e pelas artes, que poderia dar o meu contributo para esta aventura e propus este desenho. Hoje não existem tantas janelas floridas como antigamente mas continua a ser um símbolo de Abrantes e foi o símbolo que achamos que nos representaria melhor”, explicou.

Inês Heitor desenhou o símbolo que vai ser exibido no Parlamento Europeu Foto: mediotejo.net

“Uma experiência completa”

As professoras Irene Almeida e Cláudia Nascimento falam dos benefícios desta experiência que consideram enriquecedora para todos os que nela vão participar. “Acreditamos que a formação dos alunos não pode ser só livros, exames e testes. Obviamente que essa parte é importante mas aqui na escola, já há vários anos, que temos a preocupação de lhes proporcionar outras experiências que consideramos enriquecedoras para a sua formação e desenvolvimento de competências que certamente lhes serão muito úteis no futuro”, refere Irene Almeida, que lecciona História, destacando que têm sido desenvolvidos projectos que permitem aos alunos descobrirem capacidades e potencialidades que eles próprios nem imaginam.

As professoras Irene Almeida e Cláudia Nascimento com Alcino Hermínio (Diretor do Agrupamentos de Escolas N. 2 de Abrantes) Foto: mediotejo.net

A professora Cláudia Nascimento, que lecciona Filosofia, refere que, apesar da grande carga logística que envolve a preparação desta aventura, todo o trabalho vale a pena. “A partir do momento em que os alunos são desafiados ou que eles próprios nos desafiam a nós temos dificuldade em dizer não”, refere, acrescentando que tudo começou com a participação de um grupo de alunos na Cimeira das Democracias, uma iniciativa da Universidade Católica em Lisboa, onde foi apresentado um texto a concurso. A boa nova chegou a 19 de maio deste ano, quando a Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes ficou a saber que o texto das alunas Inês Grácio e Inês Geraldes tinha sido o vencedor a nível nacional. “Fizeram um texto belíssimo sobre o futuro da Europa que nos deve pôr todos a pensar. Desde o dia 19 de maio tem sido um entusiasmo muito grande”, atesta.

As expectativas das duas professoras em relação a esta experiência são as melhores. “É um espaço simbólico, muito importante. É a casa da democracia da Europa. Mas é toda uma experiência. Há alunos que nunca andaram de avião, estão a criar laços entre si, a possibilidade de visitar a cidade de Estrasburgo e de contactarem com colegas de outros pontos da Europa. É uma experiência completa. Eles têm-se preparado para isso e para fazer o seu papel da melhor maneira possível sempre com a responsabilidade de saberem que estão a representar Portugal”, refere Irene Almeida, reiterando que estão todos muito entusiasmados.

Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes está a assinalar 50 anos em 2017 Foto: mediotejo.net

50 anos da Escola Dr. Manuel Fernandes assinalados com sessão solene a 21 de outubro

O presidente do Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes, Alcino Hermínio, referiu que esta viagem acontece como “uma coincidência feliz” no momento em que se assinalam os 50 anos desta escola. “Este prémio é muito importante para nós e para os nossos alunos. É uma experiência que fica e que espero que seja recordada quando fizermos 100 anos”.

Alcino Hermínio, que também vai acompanhar os alunos e as docentes nesta viagem a Estrasburgo considera que, para si, é uma experiência pessoal única. “No dia 21 de outubro, quando assinalarmos os 50 anos, já vamos ter a oportunidade de referir esta viagem sendo que é a segunda vez que o Liceu tem o privilégio de representar o país numa iniciativa deste género”, disse.

Os 50 anos vão ser assinalados com um conjunto de actividades ao longo deste ano lectivo, sendo que o primeiro conjunto de actividades é no sábado, 21 de outubro, com uma sessão solene, uma visita à escola, a inauguração de uma exposição sobre a história do liceu e um jantar à noite. Apesar de celebrar em 2017 as suas bodas de ouro, a escola mantém um espírito jovem e com capacidade de se renovarem a cada ano, garante.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome