À Descoberta: Ourém e a lenda da moura Fátima

*Este artigo é parte integrante de uma série especial sobre os Museus no Médio Tejo. Descubra mais sugestões em mediotejo.net

PUB

Subindo o monte até ao Castelo, Ourém ainda possui uma vila medieval que é, em si, um pequeno museu ao ar livre. Ali pode-se beber uma ginginha, visitar a Igreja da Sé Colegiada, provar os sabores oureenses na Ucharia do Conde, entrar na Galeria Municipal e percorrer a estrutura muralhada que conduz aos torreões e ao edifício construído pelos cavaleiros cristãos a partir de uma velha fortaleza muçulmana.

No local existia uma fortificação muçulmana, a qual foi conquistada aos mouros por D.Afonso Henriques. A primeira indicação de um castelo triangular data de 1178. FOTO: D.R.
No local existia uma fortificação muçulmana, a qual foi conquistada aos mouros por D.Afonso Henriques. A primeira indicação de um castelo triangular data de 1178. Foto: D.R.

O nome Ourém terá nascido, reza a lenda, da história de amor entre o cavaleiro cristão Dom Gonçalo e a muçulmana Fátima, aquando da reconquista por Dom Afonso Henriques. Convertida ao cristianismo, Fátima tornou-se Oureana, nomes que estarão na origem das duas maiores cidades do concelho. Há ainda referências históricas ao topónimos Auren e Abdegas.

O Castelo de Ourém foi o centro deste concelho até a vila começar a nascer no fundo do monte, na que era chamada Vila Nova de Ourém. À comunidade do monte, que preservou os traços medievais, acorriam as populações dos arredores para ir à missa, na Igreja da Sé Colegiada.

Esta estrutura é uma reconstrução de uma Igreja do século XV, onde antes se situava a Igreja de Santa Maria de Ourém. Com o terremoto de 1755, a igreja ficou praticamente destruída, permanecendo apenas a cripta, onde jaz D. Afonso IV, Conde de Ourém, responsável pela criação da antiga Colegiada. Mandada reconstruir pelo Rei D. José, a cripta e o túmulo no andar inferior da igreja são considerados imóveis de interesse público desde 1949.

O passeio pela vila medieval é parte do que é considerado o núcleo museológico do Museu Municipal de Ourém. As ruínas da Capela de São Sebastião, na localidade com o mesmo nome, e a Casa do Administrador, onde estiveram presos os três pastorinhos de Fátima em agosto de 1917, são outros dos espaços museológicos que integram este Museu.

Casa do Administrador Largo Dr. Vitorino de Carvalho, nº14

Capela de São Sebastião ruínas na localidade de São Sebastião, freguesia de Atouguia, visíveis da Estrada de Fátima

O que visitar mais?

Centro religioso por excelência de Portugal, Ourém tem em Fátima um conjunto de museus característicos, ligados aos acontecimentos da Cova da Iria de 1917 e à história da cristandade em geral. Não esquecendo as pegadas de dinossáurios encontradas na Pedreira do Galinha e que hoje são um monumento nacional.

Os três pastorinhos. Foto: DR
Os três pastorinhos. Foto: DR

Santuário de Fátima Constituído essencialmente pela Basílica de Nossa Senhora do Rosário, Capelinha das Aparições e Basílica da Santíssima Trindade, iniciou a sua construção em 1928 e tem sido ampliado ao longo dos anos. Dentro do seu espólio possui ainda as Casas Museu de Aljustrel, onde viveram os três pastorinhos de Fátima, com um espaço específico de exposição, e o Museu do Santuário de Fátima, com exposições patentes em vários espaços da cidade. A entrada é gratuita.

Casas Museu de Aljustrel Rua Pastorinhos, Aljustrel (freguesia de Fátima)

Museu do Santuário de Fátima Santuário de Fátima

Pegadas de dinossáurios na Serra de Aire. Foto: DR
Pegadas de dinossáurios na Serra de Aire. Foto: DR

Monumento Nacional das Pegadas dos Dinossáurios da Serra D’aire Descobertas em 1994 numa pedreira situada na confluência entre os concelhos de Ourém e Torres Novas, junto à aldeia do Bairro, as pegadas de saurópedes ficaram visitáveis ao público em 1997. É um registo fóssil do período Jurássico, onde podem ser observados cerca de 20 trilhos ou pistas, uma delas com 147 metros e outra com 142 metros de comprimento. Há ainda um Jardim Jurássico e um Centro de Interpretação Ambiental, com alojamento. Entrada mediante pagamento de bilhete, consoante faixa etária.

Estrada de Fátima, Ourém

Santuário de Nossa Senhora da Ortiga Situado na Ortiga, fica a cerca de seis quilómetros do Santuário de Fátima. Narra a lenda que por ali andava uma pastorinha muda, guardando um rebanho, quando lhe apareceu Nossa Senhora pedindo uma ovelha. A jovem sentiu a língua soltar-se e disse que não o poderia fazer sem a autorização do pai. Nossa Senhora pedir-lhe-ia que se construísse naquele local uma capelinha. Quando a pastorinha aí voltou com o pai, este encontrou uma imagem da santa no meio das ortigas. É uma Igreja associada a outra devoção a Nossa Senhora e de peregrinação, de entrada gratuita.

Estrada Nossa Senhora da Ortiga, Fátima

Igrejas do concelho De estilos diversos, cada uma das sedes das antigas 18 freguesias possui uma Igreja emblemática central, digna de visitação, e várias capelas espalhadas pelas localidades. De entrada livre.

Igreja da cidade de Ourém, Matriz de Fátima, Atouguia, Freixianda, Formigais, Rio de Couros, Ribeira do Fárrio, Cercal, Matas, Urqueira, Casal dos Bernardos, Seiça, Gondemaria, Caxarias, Olival, Alburitel e Espite

Museu Etnográfico de Atouguia Da tutela da junta de freguesia de Atouguia, é uma mostra sobre os costumes e tradições da localidade.

Junta de Freguesia de Atouguia, Estrada de Fátima, nº 1367 – 1º, Atouguia

Museu da Consolata ligado à tradição missionária da congregação, expõe peças de arte sacra e etnologia. A entrada normal é de 3,50 euros, com desconto para jovens e maiores de 65 anos, assim como visitas organizadas. Além da exposição, o espaço tem ainda uma intensa atividade cultural.

Missionários da Consolata, Rua Francisco Marto, 52, Fátima

Museu de Cera Um dos museus mais emblemáticos de Fátima, que faz uma reconstituição cénica, através de figuras de cera, dos acontecimentos da Cova da Iria de 1917 e toda a história de Fátima. O preço é de 7,50 euros para maiores de 12 anos e de 4,50 euros dos 7 aos 12 anos.

Rua Jacinta Marto, Fátima

Museu da Vida de Cristo Reconstituição cénica, através de 210 figuras de cera, da história de Jesus Cristo. O seu slogan afirma-o como “único no mundo”. O preço do bilhete é de 8,50 euros para maiores de 12 anos e de 5 euros dos 7 aos 12 anos.

Rua Francisco Marto, Fátima

O milagre do Sol, 1917. Foto: DR
O milagre do Sol, 1917. Foto: DR

Museu Interativo – O Milagre de Fátima Museu que expõe a história de Fátima através de hologramas e 4D. Uma visita de 40 minutos que promete uma experiência diferente sobre os acontecimento da Cova da Iria. O preço para maiores de 12 anos é de 7,50 euros (dos 7 aos 12 anos, 4 euros).

Centro Comercial Espaço Fatimae, Avenida Dom José Alves Correia da Silva, 123, (piso -1)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

1 COMENTÁRIO

  1. Sou,descendente de Portugueses legítimos oriundos pelo lado materno de Guimarães donde veio os Salgados Guimarães,e Ribeiro Da Silva,de Açores,pois eu já obtive informações deles em um local chamado Valencia Da Aldeia,quase na fronteira com a Espanha,e isto veio á concretizar-se ainda mais a minha aproximação com os meus primos lusitanos,é que sou um apaixonado pelas nossa coisas de família,e isto me diz respeito e muito.Adoro saber de coisas relativas, á terra de meus antepassados,sabem eu me orgulho muitíssimo deles.O,que vocês podem me diz sobre a Cidade de Guimarães?…Merci!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here