À Descoberta | Mação, um regresso à pré-história

*Este artigo é parte integrante de uma série especial sobre os Museus no Médio Tejo. Descubra mais sugestões em mediotejo.net

PUB

Mação possui um grande passado arqueológico, com achados únicos da Idade do Bronze e gravuras rupestres. Um património que tem sido descoberto gradualmente ao longo do último século e que está patente no Museu de Arte pré-histórica e do Sagrado do Vale do Tejo.

museu
Museu de Arte pré-histórica e do Sagrado do Vale do Tejo, em Mação Foto: DR

De Mação conhece-se a passagem dos romanos, que deixaram atrás de si várias pontes, entre outros vestígios, por todo o concelho. Sabe-se também que foi um território tutelado pela Ordem de Malta, até a Rainha Santa Isabel lhe conceder o seu foral. Mas a grande riqueza histórica desta região está nos variados artefactos do paleolítico que foram descobertos nas últimas décadas e que ofereceram ao concelho o seu Museu, único no Médio Tejo.

A descoberta deu-se em 1943, no Porto do Concelho, onde foram encontradas 42 peças da Idade do Bronze, entre foices, lanças, machados, espadas, punhais, braceletes, etc. A ideia de um Museu partiu então do investigador João Calado Rodrigues, que guardou o espólio em sua casa até à sua morte.

Em 1966 a Câmara Municipal adquiriu a coleção e colocou- a ao estudo de Maria Amélia Horta Pereira, a quem competiu idealizar o Museu, que abriu em 1986 e que incluía também um núcleo de etnografia e arte. Em 2000, a descoberta de uma gravura rupestre paleolítica, com mais de 20 mil anos, na margem do rio Ocreza dá uma nova vida à instituição, que estava encerrada.

Gravura do paleolítico, em Ocreza. Foto: DR
Gravura do paleolítico, nas margens do rio Ocreza. Foto: DR

Entre 2003 e 2005 o edifício foi restaurado e está hoje aberto ao público. As atuais exposições apoiam-se numa pequena parte das coleções do Museu e falam sobretudo das origens da agricultura e da arte.

Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado no Vale do Tejo Largo Infante D.Henrique, Mação

O que visitar mais?

O município possui um belo património monumental, constituído por várias ruínas e edificações da deixadas pelos povos pré-históricos e pelos romanos que viveram no concelho.  No que toca ao património religioso, a valer uma visita, referimos o seguinte:

  • Ermida de Santo António de Mação Imóvel de Interesse Público do qual se desconhece a edificação, apesar de possuir um conjunto de azulejos policromados do século XVII.
  • Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Mação Templo do século XVI, mandado construir por D. Filipe II.
  • Torre da antiga Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Amêndoa No local havia um templo do século III, mas foi reconstruído no século XVI/XVII. O corpo desta igreja foi destruído em 1988 para dar lugar ao novo espaço, restando a Torre.
  • Antiga Capela da Santa Casa da Misericórdia do Carvoeiro Igreja do século XV, resultado de várias requalificações.
  • Ermida de Nossa Senhora do Pranto Situada no Vale do Grou, foi construída no século XVI pela Ordem de Cristo.
  • Ermida do Espírito Santo Construída em finais do século XVII, é um templo com características do barroco.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here