À Descoberta/Alcanena | Num concelho sem castelos, a aposta vira-se para a natureza

O Encontro Nacional de Pedestrianistas, a que se juntou no domingo, dia 10, o Trail Serra De Aire e Candeeiros, marcou o último fim de semana, de 8 a 10 de dezembro, em Alcanena. Mais duas iniciativas que resultaram de uma candidatura ao PROVERE, a que Alcanena concorreu por meio da iNature, no âmbito da aposta que tem vindo a ser desenvolvida no património natural do concelho. O município tem investido na marcação de um conjunto de percursos pedestres e quer agora dá-los a conhecer, atraindo o interesse dos praticantes dos desportos da natureza e alguma dinâmica económica para o território.

PUB

Quando se marcam dois trails e uma caminhada para dezembro, na pior das hipóteses haverá chuva, vento agreste e lama. Nada que iniba os profissionais dos trails e os amantes das caminhadas, sobretudo se houver reforço e uma refeição recheada à chegada à meta.

No domingo, mesmo com a chuva a deixar adivinhar um trail (25 quilómetros), mini trail e caminhada (ambos com 14 quilómetros) pela serra cheios de obstáculos, juntaram-se em Minde cerca de 450 pessoas. As inscrições para os trails, inclusive, haviam fechado várias semanas antes da data. Uma das provas que o desporto natureza está na moda e não é a chuva que fará desanimar os atletas.

PUB

O PROVERE atribuiu a Alcanena, para os anos 2017 e 2018, cerca de 80 mil euros para a promoção do turismo de natureza. Em Minde, no encerramento do Encontro Nacional de Pedestrianistas e Trail Serra de Aire e Candeeiros, o vereador Óscar Pires explicou ao mediotejo.net que o montante foi encaminhado para quatro iniciativas de promoção do património natural de Alcanena: o Festival da Biodiversidade, o Arte Natura, o Trail de dia 10 de dezembro e o Encontro de Pedestrianistas que decorreu no último fim de semana, com percursos pedestres guiados ao longo de três dias.

O objetivo destas duas últimas iniciativas, explicou, é precisamente valorizar o investimento já efetuado na marcação de percursos pedestres, apostando-se nesta vertente de Alcanena como um território adequado à prática do desporto natureza. “Temos uma rede de percursos e queríamos dinamizá-la”, recordou, razão pela qual se concorreu ao PROVERE. O dinheiro recebido, ao que se junta ainda uma componente nacional, permitiu custear todo um conjunto de iniciativas, sendo qie o Trail e o Encontro foram de participação gratuita.

“Para uma primeira edição e as condições climatéricas que tivemos, foi uma adesão muito boa”, constatou o vereador, salientando que o Encontro Nacional de Pedestrianistas realizou também quatro percursos guiados e uma caminhada noturna, para além da caminhada que acompanhou os trails no domingo. A ideia é para continuar, garantiu, mesmo sem dinheiro comunitário a apoiar. “Depois teremos que procurar outras condições”, admitiu.

Ainda que a lama tenha causado alguns imprevistos aos atletas dos trails, o percurso teve na serra e na paisagem os seus grandes trunfos. A subida à Serra de Santo António mereceu algum esforço, mas não será um percurso particularmente difícil para os amantes mais obstinados das caminhadas. Na fotografia, lamentamos encontrar o polje de Mira/Minde, afinal, tão seco, desaparecendo esse “mar” que era uma das características particulares da paisagem da segunda vila de Alcanena.

Efetivamente, como afirmava a dada altura a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, aqui não há castelos, mosteiros ou santuários. Mas há a natureza.

PUB
PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).