7 Perguntas | Encontrar Sorrisos numa Clínica

A Clínica “Encontro num Sorriso” abriu em janeiro de 2011 e o leque de serviços vai desde as consultas de Pediatria à Medicina Dentária, passando ainda pela Terapia da Fala e pelo Coaching. Abrange ainda alguns tratamentos cada vez mais procurados, como é o caso da Acupunctura, do Shiatsu ou do Reiki. Quem dá a cara pela clínica, ou melhor, o sorriso, é a responsável pela instalação da Clínica em Vila Nova da Barquinha, Diana Barreiros.

Nome: Diana Barreiros
Idade: 31
Função: Médica Dentista

O que faz a empresa: A Clínica Médica e Dentária “Encontro num Sorriso” tem como principal objectivo proporcionar a todos os seus pacientes um atendimento médico de qualidade. Focamo-nos na qualidade dos tratamentos, tentando proporcionar a melhor experiência possível, e a preços acessíveis. Sou uma pessoa muito comunicativa e gosto que os nossos pacientes percebam aquilo que estamos a fazer, quero que sintam que podem comunicar connosco e que estamos disponíveis para explicar tudo o que não entendem. Somos uma clínica familiar e quero que sintam isso, que confiem em nós.

Além disso temos na clínica um vasto conjunto de serviços que vamos explorando consoante aquilo que achamos ser necessário. Como a clínica fica situada num local com algumas carências em termos de serviço é bom que possamos disponibilizar o maior número de serviços possível, trazendo também novidades, como a acupuntura e outros que as pessoas desconhecem ou nunca tiveram acesso.

Há quantos anos lançou o seu negócio?
Criei a empresa “Encontro num Sorriso” há 6 anos.

Como surgiu a ideia?
A ideia surgiu do facto de ter terminado o curso e não ter nenhuma proposta de trabalho que fosse aquilo que desejava para a minha vida familiar. Trabalhei sempre por Lisboa e arredores e queria um sítio mais calmo para constituir família. Lisboa não era a “minha casa”.

A maioria das vezes temos de arriscar, e acreditarmos que, se trabalharmos com dedicação, conseguimos realizar aquilo a que nos propomos. Foi isso que fiz. Realizei um sonho. É um investimento enorme mas compensa sentir que trabalho para nós (família).

Também acho que somos uma mais-valia na zona, por si carente de serviços de saúde especializados.

Lembra-se da primeira pessoa a quem contou o que planeava fazer e como reagiu?
A bem da verdade, a ideia de abrir a clínica foi do meu marido. Eu fiquei apavorada pois tivemos que investir o que não tínhamos. Os equipamentos são bastante dispendiosos e por isso foi bastante assustador. Contudo, deu tudo certo desde o primeiro mês. Ainda bem que o João não foi na minha conversa e levou a ideia dele para a frente! Sou muito trabalhadora, mas gosto de dar passos pequeninos e certeiros, assustam-me as mudanças. O meu marido é mais aventureiro. Juntos somos uma bela equipa, pois equilibramos a balança.

Qual a maior ou melhor aposta que fez no seu negócio?
A melhor aposta, e também a maior aposta até ao momento, foi mudarmos a Clínica de localização (ainda que a poucos Km do primeiro local). Estamos agora no Largo Manuel Henriques Pirão, nº 76, em Vila Nova da Barquinha. O novo espaço é mais a minha cara, é mais acessível, mais cómodo, maior. É um encontro num sorriso! Estamos mesmo junto ao Parque Ribeirinho da Barquinha. É um local privilegiado, sem dúvida.

Houve algum investimento que preferia não ter feito?
Não. Às vezes podia ter feito as coisas de outra maneira mas também estou a aprender e vou crescendo com as adversidades que surgem.

O que os diferencia da concorrência?
Dedicamos especial atenção a fatores de comodidade como a facilidade de acesso, um horário de funcionamento alargado com facilidade de agendamento de consultas e um atendimento delicado e cuidado, num ambiente confortável. A formação também é para nós muito importante. Na saúde temos de estar sempre actualizados. Temos de ir acompanhando o que de novo a ciência descobre.

Como vê o seu negócio daqui a 5 anos?
Sou ambiciosa no sentido de querer que os pacientes que começaram connosco continuem connosco. Queremos que confiem em nós e que falem de nós por bons motivos. Se isso acontecer sei que vamos ter a confiança de outros para que possamos crescer e ter o nosso lugar neste local. Digo isto no sentido de querer estar aqui daqui a 5, 10 ou 20 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).