Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Presente e futuro das bibliotecas em debate

O II Encontro de Redes de Bibliotecas de Constância lança o tema “A Biblioteca no Século XXI : Laboratório de Inovação e Criatividade ao Serviço da Comunidade” nos dias 17 e 18 de novembro. Dois dias de discussão organizados pela Rede de Bibliotecas do concelho em que o papel das bibliotecas no futuro da sociedade é discutido na Casa-Memória de Camões e no Centro Ciência Viva, intercalado com teatro e workshops.

- Publicidade -

O primeiro local recebe os participantes na sexta-feira a partir das 09h00, estando a Sessão de Abertura marcada para meia-hora mais tarde, e pelas 10h30 Dulce Gonçalves, do Plano Nacional de Leitura, toma a palavra para falar sobre “Novos Desafios do PNL 2027” no painel dedicado à “Inovação e criatividade ao serviço da Comunidade”. Seguem-se Susana Costa Pereira, do Subprograma Cultura, que borda o “Programa Europa Criativa – Subprograma Cultura” e a contadora de histórias Clara Haddad que tem “Mil histórias para contar”.

O segundo painel tem início pelas 14h00 no qual é discutida a “Biblioteca e a Comunidade”. Ao longo da tarde comaça-se a refletir sobre “A Biblioteca de Marvila na construção social do território” com Susana Silvestre (Rede de Bibliotecas de Lisboa) e “Bibliotecas e comunidades – em tempo de ir a tempo” com Maria José Vitorino (Laredo Associação Cultural).

- Publicidade -

A segunda edição do evento começa na Casa-Memória de Camões. Foto: mediotejo.net

A reflexão continua sobre o “Centro de Criatividade d ́Inovação Social e Biblioteca de Manteigas” com João Gabriel (Câmara Municipal de Manteigas), “Design thinking: Novos desafios para bibliotecas públicas” com Cláudia Lopes, Teresa Gonçalves e Isabel Soares (Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva – Braga) e “Na Biblioteca Municipal de Castelo Branco vamos… E-Ler, E-Descobrir e E-Aprender” com Cláudia Jorge (Biblioteca Municipal de Castelo Branco).

A “Biblioteca e as Artes” é o mote do ultimo debate deste dia, agendado para as 16h30, que engloba as comunicações de Anabela Diogo (Bibliotecas Escolares de Abrantes) sobre “Biblioteca: território de mudanças…”, Anabela Cardoso e António Marques (Rede de Bibliotecas de Constância) sobre o “Mural dos Poetas – Um projeto artístico comunitário” e Francisca Branco e Ângela Santos (Biblioteca Municipal de Aljustrel) sobre “O teatro «faz-se na Biblioteca»”. O programa de sexta-feira termina com o espetáculo de teatro “Tomem lá do Camões”, pelos alunos da Escola Básica e Secundária Luís de Camões”, a partir das 18h00.

As atividades do segundo dia realizam-se no Centro Ciência Viva de Constância. Foto: mediotejo.net

A segunda edição do Encontro de Bibliotecas recomeça às 09h00 de sábado no Centro Ciência Viva de Constância e as atividades incluem um novo painel de oradores e workshops. O tema “Biblioteca, Ciência e Tecnologia” junta Máximo Ferreira, do Centro Ciência Viva de Constância, Carlos Alberto Silva, do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, e Carlos Fiolhais, da Universidade de Coimbra. O primeiro reflete sobre “Museus e centros de ciência na programação da literacia científica”, o segundo “mBot – Da programação de tangíveis à criação literária” e o terceiro “A ciência e os livros: passado e futuro das bibliotecas”.

Os workshops têm início às 11h00, antecedendo o encerramento do evento marcado para as 13h00, e propõem “Ler e jogar – A leitura como um gabinete de curiosidade e quarto das maravilhas!” com a ilustradora e criadora de oficinas Marina Palácio, “Newton gostava de ler” com Sofia Teixeira e Marta Condesso, da Fábrica Ciência Viva – Universidade de Aveiro, e “O que somos quando lemos? O que ler em voz alta?” com a contadora de histórias Elsa Serra.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome