VN Barquinha | Sporting Barquinhense, uma coletividade sem dirigentes sportinguistas

João Ferreira, Presidente da coletividade, em frente à sede. Foto: mediotejo.net

A cor verde presente em todos os espaços da sede não deixa enganar. O Sporting Clube Barquinhense, filial n° 34 do Sporting Clube de Portugal, está a comemorar 90 anos de atividade consecutiva, o que é obra num concelho de pequena dimensão como é Vila Nova da Barquinha.

PUB

PUB

Clubites à parte, a coletividade é abrangente quanto aos dirigentes e sócios. Na sede da rua do Sal juntam-se pessoas de todos os clubes, mas o mais surpreendente é que dos oito dirigentes atuais nenhum é sportinguista. Sete são do Benfica e um é do Porto. Aliás, nos últimos anos, tem sido assim, sem olhar às cores, e o Sporting Clube Barquinhense é visto como “o clube da terra”.

E é neste espírito democrático que a coletividade vai comemorar no fim de semana de 10 e 11 de novembro, com várias atividades, o seu 90° aniversário.

João Ferreira, 34 anos, é o atual Presidente da coletividade. Foto: mediotejo.net

João Ferreira, atual presidente da Direção, em fase final de mandato, dá conta ao mediotejo.net da dinâmica que atualmente se vive no clube, as atividades que desenvolvem, as maiores dificuldades e os projetos para o futuro.

Em pleno centro histórico da vila, em frente ao Centro Cultural, está a sede do Sporting Clube Barquinhense, com as faixas verdes bem visíveis. É assim desde há 90 anos. Mais do que uma sede ou um bar, é o ponto de encontro dos barquinhenses, independentemente do seu clube.

PUB

O edifício que funcionou como celeiro, constituído por rés-do-chão e primeiro andar, é propriedade da família Fragoso, um dos fundadores da quase centenária coletividade. Começou por funcionar num pequeno espaço, mas foi crescendo e hoje ocupa todo o edifício. A renda, essa, é simbólica (5 euros/mês) graças ao carácter benemérito do senhorio.

“Digamos que estamos aqui quase por caridade”, afirma João Ferreira, revelando que é um dos sonhos da coletividade adquirir o imóvel para o clube mas para isso é preciso angariar a verba necessária de que atualmente não dispõem.

Sede funciona como ponto de encontro. Foto: mediotejo.net

A sede funciona “como ponto de convívio e de encontro” onde as pessoas “vêm beber o seu café, ler o jornal, navegar na internet, ver os jogos de futebol na televisão, jogar snooker, cartas ou setas”.

Espalhados por vários espaços da sede, estão muitos troféus conquistados pelo clube ao longo da sua história. João aponta como exemplo a faixa de Campeão Distrital da 3ª divisão de futebol na época 1995/1996.

Modalidades desportivas reativadas

João Ferreira explica que “o clube esteve um pouco parado a nível desportivo mas nos últimos anos conseguimos colocar a funcionar algumas modalidades.

Nos desportos de combate – Kickboxing e Jiu-jitsu – participam entre 10 a 12 atletas em cada uma. Os treinos decorrem no pavilhão municipal da vila (Jiu-jitsu à segunda, quarta e sexta das 19h30 às 21h30 e Kickboxing à terça e quinta das 20h30 às 22h00). A modalidade ainda se encontra numa fase inicial e por isso os atletas vão participando em alguns seminários e treinos de permuta com outros clubes, o que permite aos atletas evoluir.

No primeiro andar da sede “para o bem estar dos sócios” funciona, à segunda e quarta, das 10 às 11 horas, o Pilates que tem a fisioterapeuta Rita Martins como monitora orientando cerca de 10 praticantes.

Arrancou o ano passado e está em fase de consolidação a secção de mini-basquetebol, com cerca de 15 crianças de ambos os sexos, dos 5 anos 12 anos, que treinam à segunda e quinta feira no pavilhão da escola, das 18 às 19 horas.

Sem grande regularidade, alguns sócios praticam futebol e disputam jogos em dias comemorativos como o Dia do Trabalhador ou o dia do aniversário da coletividade, como vai acontecer neste fim de semana.

Kickboxing e Jiu-jitsu são modalidades recentes. Foto: mediotejo.net

A dificuldade maior, destaca o presidente do Clube, é angariar verbas para manter a casa. Para isso recorrem a várias fontes de receita, como seja a tasquinha nas festas do Concelho, a Feira do Tejo, que constitui a principal fonte de receita.

Anualmente organizam o Festival do Caracol no parque ribeirinho que já vai na terceira edição. O bar do Clube é arrendado, o que representa também uma fonte de receita.

“Portanto, o Clube vive das receitas das nossas atividades e das quotas dos sócios, não somos subsidiodependentes camarários”, refere João Ferreira. Explica que da Câmara não beneficiam de subsídio fixo, mas recebem alguns apoios em função das atividades desenvolvidas como é o caso do Festival do Caracol ou o início da secção de minibasquetebol. Outro apoio da Câmara é a cedência do Pavilhão, sem qualquer custo.

De resto, são os cerca de 180 sócios que ajudam também a manter a coletividade pagando o valor simbólico de um euro por mês de quota.

90 anos de história comemorados com várias atividades

Há 90 anos, foi no dia de São Martinho que um grupo de Barquinhenses, ferroviários de grande influência, fundaram o “Sporting Clube Barquinhense” – S.C.B. no dia 11 de novembro de 1928, depois de regressarem do extinto “Sporting Clube Goleganense”. Desse grupo de fundadores destacam-se entre outros, Eduardo e Joaquim Raposo, João Monteiro e Carlos Condeço, que ao reunirem-se inicialmente em casas particulares, decidiram de imediato chamar o clube “Sporting Clube Barquinhense”, resolvendo filiá-lo no Sporting Clube de Portugal, sendo-lhe atribuído o N.º 34 na lista de filiais.

O 90° aniversário vai ser comemorado no fim de semana de 10 e 11 de novembro com um variado programa de atividades.

No sábado, dia 10, pelas 21.30 horas, realiza-se uma noite de fados no salão dos Bombeiros Voluntários. Atuam os fadistas Filipe Fortunato, Catarina Ferreira, Ana Lúcia e Vasco Serra, acompanhados à guitarra por Diogo Ferreira e à viola por Rui Girão. Participa também o Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos” com uma demonstração de Fandango.

No domingo, dia 11, após o hastear da bandeira às 9 horas, realiza-se um convívio de pesca na Barragem do Bonito no Entroncamento. Para as 10.30 horas está marcada a demonstração das secções de desporto no Pavilhão da Escola D. Maria II seguindo-se um jogo de futebol entre ex-atletas do clube terminando as atividades com um almoço convívio na sede do clube.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here