VN Barquinha: Está aí o 60º aniversário das Tropas Paraquedistas Portuguesas

O Regimento de Paraquedistas apresentou no passado sábado, dia 12, as atividades oficiais do 60º aniversário das Tropas Paraquedistas Portuguesas. O programa foi divulgado no auditório do Regimento de Paraquedistas, em Tancos, e estende-se até meados de 2017. Entre as muitas iniciativas previstas destacam-se a comemoração do aniversário no dia 23 de maio, o Challenge Inter-Écoles de Parachutisme, o lançamento de nove livros sobre esta força militar e o XXVI Congresso da União Europeia de Paraquedistas.

PUB

PUB

A abertura da sessão solene foi feita pelo Comandante da Brigada de Reação Rápida, Major General Carlos Perestrelo que durante a sua intervenção referiu algumas atividades não incluídas no programa das comemorações, como o European Air Transport Training (julho) e a celebração do Dia da Brigada no aeródromo militar de Tancos, a 7 de outubro. A última data coincidirá com a chegada do Batalhão de S. Jacinto depois de seis meses no Kosovo, o mesmo que este ano celebra o 20º aniversário da projeção das primeiras Forças Nacionais Destacadas.

O Comandante do Regimento de Paraquedistas, Coronel Vasco Pereira, antes de apresentar as duas primeiras atividades comemorativas, salientou o trabalho desenvolvido ao longo do último ano com o objetivo de conferir “dignidade” ao 60º aniversário das Tropas Paraquedistas.

O programa oficial tem início no próximo dia 23 de maio, data do aniversário, à qual se pretende, nas palavras do Comandante do regimento de Paraquedistas (RParas), levar “mais inovação” e “brilho” de forma a agradar “a família de paraquedistas composta por cerca de 36.000 homens e mulheres”. A organização do evento apostará na utilização das novas tecnologias numa retrospetiva dos últimos 60 anos e tem prevista a atuação de uma “fanfarra dos paraquedistas da velha guarda” (reservistas), para a qual já recebeu cerca de 50 confirmações. A atividade também incluirá uma “demonstração de capacidades”, cerimonial do Curso de Paraquedismo.

DSCF3035
Coronel Vasco Pereira

No mês de julho, entre os dias 11 e 15, decorre o Challenge Inter-Écoles de Parachutisme (CIEP) com uma Cimeira de Comandantes, um Simposium Aeroterrestre e uma competição entre os doze países convidados (Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Estónia, França, Holanda, Itália, Lituânia, Polónia, Reino Unido e Suécia). Angola, Brasil e Estados Unidos também estarão presentes na qualidade de observadores.

PUB

Os Comandantes das principais escolas europeias de paraquedismo avançado estarão reunidos num ambiente que, segundo o Comandante do Regimento de Paraquedismo, “cimentará as relações institucionais entre a comunidade paraquedista”. O Simpósio Aeroterrestre, por seu lado, reunirá especialistas de todas as delegações participantes numa apresentação conjunta de perspetivas sobre os temas “Inserção e sustentação em HAHO (High Altitude – High Opening)/HALO (High Altitude – Low Opening)” e “Probabilidade/Cenários de emprego de lançamentos de massa no atual contexto OP”. A competição mantém as etapas convencionais do pentatlo aeroterrestre com três provas em terra (tiro, corrida/orientação e natação) e dois saltos de paraquedas (abertura manual precisão de aterragem e automático).

A presença dos autarcas dos concelhos de Constância, Júlia Amorim, e Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, e de representantes dos executivos municipais do Entroncamento, vice-presidente Júlia Amorim, e de Abrantes, vereador João Gomes, foi aproveitada pelo Comandante Vasco Pereira para falar sobre a “componente regional” destas comemorações, em especial do CIEP que representa “uma oportunidade de ouro” para mostrar “algo mais do que o produto militar que é oferecido” através das visitas programadas com as delegações a diversos pontos da região. Ao lado dos convidados políticos do Médio Tejo estiveram os presidentes das Câmara Municipais de Barrancos e Alter-do-Chão, antigos paraquedistas nesta unidade militar.

DSCF3023
Coronel Moura Calheiros

A terceira iniciativa do programa comemorativo foi apresentada pelo Coronel Moura Calheiros, que referiu os traços gerais dos nove estudos sobre as Forças Paraquedistas Portuguesas que têm a primeira edição draft prevista para dezembro deste ano e a edição em julho de 2017. A razão apontada para a sua apresentação da pesquisa em desenvolvimento foi a antiguidade uma vez que entrou “na casa” em 1958, dois anos depois da criação da força militar.

O período histórico abrangido pelas obras tem início em 1961 e prolonga-se até à atualidade. Os anos anteriores estão documentados em cinco livros publicados, aos quais se juntarão a “História do Regimento de Caçadores Paraquedistas (1961-1975)”, o “Corpo de Tropas Paraquedistas / Comando e Estado Maior (1975-1993)”, a “Base Escola de Tropas Paraquedistas (1975-1993)”, a “Base Operacional de Paraquedistas n.º1 (1975-1993)”, a “Base Operacional de Paraquedistas n.º2 (1975-1993)”, a “Escola de Tropas Aerotransportadas (1994-2006)”, a “Escola de Tropas Paraquedistas (2006-2015)”, a “Área Militar de S. Jacinto” e o “Regimento de Infantaria n.º15”.

Perante a dificuldade em encontrar informação em arquivo e o estado elevado de degradação de alguns itens, o Coronel Moura Calheiros propôs a digitalização de toda a informação existente e a criação de um centro de documentação para preservar o passado. O mesmo defendeu que “o que hoje acontecer e não ficar escrito, nunca existiu num futuro próximo”.

DSCF3142
Major General Ferreira Pinto

A apresentação da última iniciativa principal do programa oficial das comemorações ficou a cargo do Major General Ferreira Pinto, presidente da Direção da Comissão Portuguesa de Paraquedistas (CPP) e membro da União Europeia de Paraquedistas (UEP). A primeira entidade será responsável pela organização de alguns eventos em diversas datas, nomeadamente com a presença de delegações dos países pertencentes à UEP no dia 23 de maio e a realização dos Torneios da Comissão Portuguesa de Paraquedistas e da União Europeia de Paraquedistas em Tancos e Vila Nova da Barquinha, entre 14 e 18 de julho.

Outras iniciativas previstas no âmbito desta colaboração são a organização do XXVI Congresso da União Europeia de Paraquedistas em Tancos e Tomar, de 5 a 9 de outubro, em que as delegações dos diversos países discutirão o espaço das Tropas Paraquedistas na composição e estrutura da força militar e operações face à introdução das novas tecnologias no sistema de armas e equipamento. A celebração dos 50 anos dos Cursos de Paraquedismo de 1976 e a homenagem aos feridos em combate nesse ano integram o programa e decorrerão em Tancos.

Além deste tema, será abordada a sensibilização das novas gerações para o associativismo, o contributo de Portugal para a defesa comum e a redução de efetivos nos últimos anos, a par da atualização a médio prazo do Plano estratégico da UEP para o quadriénio 2016-2020 e visitas a alguns locais de herança templária, como o Castelo de Almourol e o Convento de Cristo.

DSCF2965
Os municípios de Abrantes, Constância, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha estiveram presentes

No final desta cerimónia foi servido um porto de honra aos convidados durante o qual o Comandante Vasco Pereira revelou ao mediotejo.net que o objetivo da apresentação passou pela reunião de “toda a comunidade paraquedista, os do presente e os do passado, a que entendemos adequado juntar a comunidade de autarcas com responsabilidade regional para anunciar um ano pleno de atividades, muito rico, em que vamos procurar celebrar esta efeméride de 60 anos de criação de umas forças de elite”.

Na opinião do comandante, o conjunto de atividades que compõem o programa comemorativo 60º do aniversário das Tropas Paraquedistas irá “dignificar a história” e “comemorar de forma correta os 60 anos” de uma comunidade que caraterizou como “um corpo muito unido que se prepara no dia-a-dia para uma grande eficácia operacional, mas não se esquece daqueles que depois passam a situação de reserva e deixam de estar no ativo, não deixando de ser portadores de um brevet ao peito e de uma boina de cor especial”.

VIDEO: O 2.º Batalhão de Infantaria Pára-quedista a cantar o “Hino dos Boinas Verdes” em 23 de maio de 2015, no dia do 59.º aniversário da Escola de Tropas Pára-quedistas em Tancos, Vila Nova da Barquinha.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here