VN Barquinha | Câmara questiona classificação no rating concelhio

Barquinha Parque. Foto: DR

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha pediu esclarecimentos à Marktest sobre os critérios utilizados no estudo sobre a qualidade de vida em que o concelho desceu da 81ª posição para a 219ª, resultados que o autarca socialista estranhou.

PUB

Fernando Freire lembra que no estudo que a Fundação Manuel dos Santos publicou sobre a qualidade da governação local em Portugal o município barquinhense obtém a classificação de “Bom”. Noutro estudo, a ERSAR ­ – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos  considera que o concelho tem a melhor água do país. Acrescenta que a Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente agraciou com a Menção honrosa a autarquia.

“Assim, para que possamos ficar esclarecidos, rogamos o envio dos dados que vêm do antecedente bem como os dados agora recolhidos e que, obviamente, levaram a tal conclusão”, solicitou às entidades competentes.

Em resposta, Esperança Afonso, da Marktest, esclareceu que o Rating Concelhio é um índice formado por três componentes, que denominaram Rating de Dinamismo Demográfico, de Dinamismo Económico e de Qualidade de Vida, ratings que foram criados pela Marktest com base em análise de dados das fontes oficiais, em particular do INE.

O Rating de Qualidade de Vida é calculado com base num conjunto de 13 indicadores. Cada indicador recebe uma notação de 1 a 20 tendo em conta a posição do concelho no conjunto dos 308 concelhos do país.

PUB

O rating resulta da média aritmética das notações destes 13 indicadores que, na edição de 2018, têm as seguintes fontes e anos de informação (último disponível à data do seu cálculo): Percentagem de água segura para consumo humano (INE, 2016), Percentagem de resíduos urbanos recolhidos por recolha seletiva (INE, 2016), Amplitude térmica média (INE, 2016), Proporção de área ardida (INE, 2016), Taxa de mortalidade infantil (INE, quinquénio 2013-2017), Equipamentos de saúde per capita (INE, 2017), Recursos culturais per capita (INE, 2016), Despesas camarárias em cultura per capita (INE, 2016), Taxa de Criminalidade (INE, 2016), Taxa de sinistralidade rodoviária (INE, 2016), Estabelecimentos comerciais per capita (INE, 2016), Número de escolas per capita (INE, ano letivo 2015-2016) e Capacidade dos equipamentos de segurança social per capita (GEP, 2017).

A Marktest explica que no caso concreto de Vila Nova da Barquinha, “a diferença dos resultados deste rating entre as edições de 2017 e 2018 é sobretudo devida aos valores observados no indicador Amplitude Térmica Média”. No entanto, os valores em que se basearam, obtidos junto do INE, não estavam corretos e foram posteriormente corrigidos.

Esclarece ainda que os Ratings concelhios são apenas alguns dos indicadores disponíveis aplicação web Municípios Online, “que pretende dotar as instituições locais e as empresas com dispersão regional de ferramentas para entenderem quais os “pontos fortes” e “fracos” de cada concelho e poderem ajustar as suas estratégias em função dessa análise”.

Na análise dos resultados dos ratings da Marktest para o concelho de Vila Nova da Barquinha evidencia-se que o concelho obtém notação positiva (acima de 10) na componente demográfica e que o concelho se destaca, por exemplo, nos vários indicadores (edição de 2018) como o 8º concelho com maior Variação Anual da População, o 10º com menor Taxa de Criminalidade, o 40º com maior Taxa de Fecundidade, o  42º com menor Proporção de Desempregados, o 44º com maior Percentagem de População nas Classes Alta, Média Alta e Alta e o 46º concelho com maior Percentagem de Resíduos Sólidos Recolhidos por Recolha Seletiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here