Vila de Rei | Município e GNR sensibilizam para a proteção da floresta contra incêndios

Foto: mediotejo.net

O Município de Vila de Rei encontra-se a trabalhar no âmbito da divulgação e sensibilização quanto à proteção da floresta contra incêndios, lançando uma campanha informativa para toda a população sobre a realização de queimas, priorização de freguesias, promoção do programa “Aldeias Seguras” e gestão de combustível e fogo controlado. A par desta iniciativa, surge ainda a dinamização da Operação “Floresta Segura 2019” pela GNR.

PUB

A autarquia dá conta da informação veiculada e publicitada em todos os editais das aldeias do concelho, que contêm informação sobre estas medidas a ter em conta, como a obrigação de comunicação prévia ao Município ou ICNF para a realização de queimas de sobrantes, bem como as datas de fiscalização da limpeza de terrenos que extremam com edifícios (numa faixa de 50m) ou aglomerados populacionais e áreas industriais (numa faixa de 100m) que será realizada entre 1 de abril e 31 de maio.

Por sua vez, a limpeza das faixas de proteção das redes viárias e das linhas de transporte e distribuição de energia terá de ser efetuada entre 1 e 30 de junho.

No que diz respeito à realização de Fogo Controlado, após análise do Município e da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, foi delineada uma ação nas proximidades das aldeias de Vilar do Ruivo e Monte Novo. O Município refere ter enviado um mapa para que os proprietários possam, até 1 de março, manifestar alguma objeção à sua realização.

A técnica de Fogo Controlado é apenas realizada por agentes credenciados e a sua realização poderá travar o avanço de eventuais incêndios e funcionar como um importante meio de defesa da floresta e das aldeias.

PUB

As freguesias de Fundada e S. João do Peso foram assinaladas pelo ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas como freguesias de 1º prioridade, enquanto Vila de Rei está referenciada como freguesia de 2ª prioridade, de acordo com a probabilidade de ocorrência de incêndios. A fiscalização das devidas limpezas irá ter início a 1 de abril, pelo que as pessoas serão sensibilizadas para realizar estes trabalhos atempadamente.

A campanha informativa e de sensibilização será ainda integrada, durante o mês de março, no projeto “Visitas de Proximidade”, realizadas em parceria com o CLDS 3G de Vila de Rei, que levará técnicos das áreas da Floresta e Proteção Civil a falarem diretamente com a população, alertando para a importância de cumprimento das medidas de defesa e proteção contra incêndios.

O calendário prevê visitas às Associações de Milreu (10h30) e Brejo Fundeiro (14h30) no dia 1 de março, Juntas de Freguesia de São João do Peso (10h30) e Fundada (14h30) no dia 6, Associações de Vilar do Ruivo (10h30) e Estevais (14h30) no dia 13, Borda da Ribeira (10h30) e Casais de Baixo (14h30) a 20 de março e Aivado (14h30) no dia 27 do mesmo mês.

Vila de Rei | Município e GNR sensibilizam para a proteção da floresta contra incêndios
Foto: CMVR

Operação “Floresta Segura 2019” da GNR: sessões em Vila de Rei, Fundada e São João do Peso

A GNR prepara-se para desenvolver no concelho três ações de sensibilização no âmbito da operação “Floresta Segura 2019”, com o objetivo de contribuir para a segurança das populações e do seu património, salvaguardando igualmente o tecido florestal nacional.

Segundo nota de imprensa da autarquia, a primeira sessão vai ter lugar a 21 de fevereiro, pelas 10h00, no Auditório Municipal de Vila de Rei. Segue-se a sessão na Junta de Freguesia da Fundada, às 18h00 do dia 23 de fevereiro. No dia 3 de março, pelas 11h30 (após o término da missa) será realizada a última sessão nas instalações da Junta de Freguesia de S. João do Peso.

Durante estas sessões, as entidades envolvidas vão alertar para a importância dos procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente sobre o “uso do fogo em queimas e queimadas, a limpeza e remoção de matos, a manutenção das faixas de gestão de combustível e a adoção de medidas de proteção dos aglomerados e de autoproteção, no âmbito dos Programas Aldeia Segura e Pessoas Seguras”, conclui a mesma nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here