Vila de Rei | Executivo municipal aprova Plano de Acessibilidade Local

Foto: mediotejo.net

O executivo municipal de Vila de Rei aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de 15 de novembro, o Plano de Acessibilidade Local do Município de Vila de Rei (PALMVR). Este é um documento que pretende promover a pedonização dos centros urbanos e a adoção de práticas de mobilidade suave, como garantia do direito à mobilidade por parte de todos os cidadãos, e que prevê a execução de um conjunto de intervenções e melhorias nas três sedes de freguesia: Fundada, Vila de Rei e São João do Peso.

PUB

Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, entende que “as políticas de acessibilidade têm tido, ao longo dos últimos anos, uma importância crescente, estando a ser gradualmente inseridas e promovidas em políticas nacionais e internacionais”, pelo que  “o conjunto de medidas inseridas no PALMVR, ao serem implementadas, vão criar diversas vantagens na mobilidade, segurança e conforto ambiental para todos os utilizadores”.

Segundo informação da autarquia, o documento estabelece orientações/ações concretas para a construção de um ambiente urbano de maior qualidade, mais confortável e acessível para todos, com um aumento da capacidade de circular a pé ou em modos suaves de mobilidade (formas de deslocação mais sustentáveis, nomeadamente em ciclovia), proporcionando às pessoas maior segurança, maior conforto ambiental e um uso mais amigável do espaço urbano.

De entre as propostas inseridas no PALMVR, encontram-se medidas como a criação de percursos cicláveis em território concelhio, numa extensão de 38 km; rede de parqueamento prioritário para 20 lugares de bicicleta (com reforço a prazo para 70 lugares); conjunto de intervenções em zonas prioritárias de espaço público, com vista a melhorar a as condições de circulação pedonal e a acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada.

Entre as medidas o Município pretende criar percursos cicláveis em território concelhio, numa extensão de 38 km, estando ainda prevista a criação de uma rede de parqueamento prioritário para 20 lugares de bicicleta (com reforço a prazo para 70 lugares. Foto: DR

A segurança rodoviária para peões e ciclistas também é focada no documento, sendo que para isso está em vista um projeto de requalificação da Calçada da Fonte e construção do troço de ciclovia em falta na EN2, com ligação posterior ao centro histórico desde a zona do Carrascal.

PUB

Na Fundada pretende-se ainda a criação de passeios nos eixos viários mais importantes da sede do concelho, e outras intervenções de requalificação e adaptação na zona frontal à escadaria da Igreja e no Largo do Mercado.

Em São João do Peso prevêm-se atuações no espaço público entre a Igreja e a antiga Casa do Povo onde se localizam a paragem de táxis, instalações sanitárias públicas e a paragem de autocarros.

O PALMVR terá enquadramento no PAMUS – Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável do Médio Tejo, visando a promoção da acessibilidade aos espaços públicos por parte de pessoas com mobilidade reduzida, particularmente pessoas com deficiência.

Refira-se que o PALMVR apresenta também critérios de prioridade para que se consigam acomodar os projetos e obras às disponibilidades financeiras do Município, com propostas concretas de zonas a intervir que devem estar presentes nas tomadas de decisões quanto à requalificação do espaço público, tendo em conta as questões da mobilidade e acessibilidade.

Estes critérios visam a salvaguarda de determinadas áreas assinaladas para que, ao serem intervencionadas, se tenham sempre em conta os dados, medidas e propostas no âmbito no PALMVR, como documento orientador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here