Unidade de Saúde Familiar de Abrantes está concluída e começa em abril a prestar serviço a 10 mil utentes

A nova Unidade de Saúde Familiar (USF) de Abrantes fica concluída esta quarta-feira e inicia funções em abril, contando já com cinco médicos para o atendimento a 10 mil utentes, informou hoje o município.

PUB

A Câmara de Abrantes fez um investimento de um milhão e cinquenta mil euros no novo equipamento de saúde, no centro da cidade, que vem substituir o antigo centro de saúde e já tem, nesta fase inicial, uma equipa de profissionais para uma estrutura que conta ainda, nesta fase inicial, com cinco enfermeiros e quatro administrativos, que será acrescida, futuramente, de mais um profissional em cada área.

A equipa “vai, para já, prestar cuidados a mais de 10 mil utentes, dos quais aproximadamente 4.500 não têm, de momento, médico de família”, destacou a presidente da autarquia.

Em declarações à agência Lusa, Maria do Céu Albuquerque (PS) congratulou-se com a anunciada conclusão de uma obra que “vai permitir dar resposta ao problema da falta de médicos, uma preocupação sentida há alguns anos”.

A autarca notou que a construção desta obra era “fundamental no âmbito da regeneração urbana em curso e para criar as melhores condições para poder atrair mais profissionais de saúde” para Abrantes, município ligado ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo.

PUB

Em informação enviada à Lusa, a direção do ACES Médio Tejo, que abrange 11 municípios, referiu que, atualmente, o problema de falta de médicos se faz sentir em especial nos concelhos de Abrantes, Ferreira do Zêzere, Sardoal, Torres Novas e Ourém.

“Num universo de cerca de 227 mil utentes, seriam necessários mais 17 médicos para os cerca de 33 mil utentes que se encontram atualmente sem médico de família”, apontou.

A presidente da Câmara de Abrantes, município composto por 19 freguesias (algumas agregadas em União de Freguesias) e com uma população de perto de 40 mil habitantes, fez notar que, embora não tenha competências específicas nesta área, “a autarquia não se podia desresponsabilizar, assumindo ser parte ativa na procura de soluções que pudessem minorar as dificuldades e arcando por inteiro este investimento na sua componente nacional”, num projeto financiado por fundos comunitários.

Maria do Céu Albuquerque referiu que o município de Abrantes criou ainda um incentivo financeiro de nove mil euros/ano à permanência dos médicos que sejam reconhecidos pelo ACES e que vierem a integrar a USF de Abrantes.

O incentivo financeiro, que “servirá de complemento salarial”, será suportado pelo orçamento camarário e durará dois anos, podendo ser prorrogado por mais um.

O futuro Centro de Saúde de Abrantes terá três pisos, um deles subterrâneo, com 41 lugares de estacionamento e áreas técnicas, e será dotado de elevador comunicante com todos os pisos.

O projeto do novo edifício que vai albergar a USF de Abrantes incluiu a demolição parcial da antiga garagem rodoviária, um edifício que foi construído em meados do século XX e apresentava sinais de degradação.

C/LUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here