Transportes públicos na Lezíria com reduções de 30% na CP e 35% na Rodoviária

Estudantes do Médio Tejo com nova redução nos transportes rodoviários. Foto: DR

Os passes ferroviários de residentes na área abrangida pela Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) passam, a partir deste mês, a beneficiar de uma redução de 30%, com o Navegante a ser alargado até à Azambuja.

PUB

Pedro Ribeiro, presidente da CIMLT, disse à Lusa que o acordo com a CP foi finalmente assinado, depois de obtida a autorização dos Ministérios das Finanças e das Infraestruturas para o contrato interadministrativo, tendo a redução do tarifário entrado em vigor ao final do dia de quarta-feira.

A CIMLT havia já anunciado o acordo com a Rodoviária que permite a redução, igualmente desde o início deste mês, de 35% no transporte público rodoviário.

Os novos tarifários dos transportes públicos rodoviários não foram aplicados no início de abril, como esteve inicialmente previsto, por, à última da hora, terem sido detetadas discrepâncias nos dados relativos ao número de títulos da CP, o que obrigou a refazer todos os cálculos.

O acordo celebrado com a Rodoviária do Tejo e a Ribatejana (que cobre o sul do distrito de Santarém) prevê uma redução em 35% no custo dos passes, sendo que o passe urbano em Santarém passa de 20 para 13 euros, redução que se sentirá também em Almeirim e Cartaxo, embora nestes concelhos o transporte urbano tenha pouca expressão.

PUB

No âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART), a CIMLT dispõe para este ano (oito meses) de um valor global de um milhão de euros, que vai aplicar na totalidade na redução do tarifário, tendo em conta que na área que abrange (incluindo Azambuja, pertencente ao distrito de Lisboa) existem cerca de 80.000 assinaturas (repartidas entre a CP e as Rodoviárias), disse à Lusa o administrador executivo da comunidade.

António Torres disse à Lusa que ficam abrangidos pouco mais de 40.000 títulos de transporte da CP (21.800 dos quais a partir da Azambuja) e outros tantos da Rodoviária do Tejo e da Ribatejana.

Tendo em conta o peso das deslocações ferroviárias da Lezíria para Lisboa e de Lisboa para a Lezíria, e que o comboio urbano vai até Azambuja, a CIMLT vai contar com financiamento até 90.000 euros da Área Metropolitana de Lisboa, como estabelece o contrato interadministrativo de delegação e partilha de competências tarifárias entre a AML e a CIMLT, ratificado no dia 18 de abril.

A redução que entra agora em vigor permitirá que o atual passe ferroviário de Santarém para Lisboa passe de 164,85 euros no regional ou 184,80 euros no inter-regional para 89,45 euros, em ambos os casos, se o titular optar por adquirir assinatura até à Azambuja e o Navegante (que aos 40 euros viu adicionado um complemento de 50 cêntimos), de acordo com as contas feitas pela Lusa.

O PART conta com 104 milhões de euros do Fundo Ambiental, através do Orçamento do Estado, e terá a comparticipação de 12 milhões de euros dos municípios, cabendo a cada Comunidade Intermunicipal (CIM) definir, a nível local, qual será o valor da redução no preço das viagens.

A fórmula de cálculo dos valores a receber ou a comparticipar por cada Área Metropolitana ou CIM tem em conta o número de utilizadores dos transportes públicos, o tempo médio utilizado nas deslocações e “um fator de complexidade dos sistemas de transporte das áreas metropolitanas”.

A CIM da Lezíria abrange dez concelhos do distrito de Santarém (Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém) e o concelho da Azambuja, do distrito de Lisboa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here