Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais

Centro Escolar reabriu hoje depois de ter sido fechado a cadeado na terça-feira pelos pais dos alunos. Foto: mediotejo.net

O Centro Escolar de Tramagal reabriu na quarta-feira com um reforço de assistentes operacionais, depois de, na terça-feira, ter sido fechado a cadeado pelos pais dos cerca de 80 alunos daquele estabelecimento de ensino. A solução encontrada satisfez os encarregados de educação e resulta de um esforço articulado entre Agrupamento de Escolas, Junta de Freguesia de Tramagal, Associação de Pais e Câmara de Abrantes.

PUB

O protesto dos encarregados de educação, que não permitiram a entrada dos seus educandos na escola e que obrigou a GNR a intervir, impediu o normal funcionamento da mesma numa ação que derivou do “número insuficiente de assistentes operacionais” e pela “falta de segurança e acompanhamento” das crianças naquele estabelecimento de ensino do distrito de Santarém.

Em reunião que decorreu na terça-feira à noite e que envolveu os encarregados de educação, Associação de Pais, coordenadora do Centro Escolar de Tramagal, junta de freguesia, vereadora da Educação da Câmara Municipal e o diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Fernandes de Abrantes, ficou o compromisso de reforço dos assistentes operacionais já a partir da manhã de hoje, o que veio a suceder, tendo os pais dos alunos desmobilizado no protesto.

Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais
GNR teve de forçar os cadeados para reabrir a escola em Tramagal. Foto: mediotejo.net

“A escola voltou a funcionar devido ao reforço do pessoal assistente, que era a solução pela qual os pais reclamavam e que resolve o problema no imediato”, disse Sandra Sobral, presidente da Associação de Pais do Centro Escolar de Tramagal.

Segundo aquela responsável, o Agrupamento de Escolas “substituiu hoje a auxiliar que estava de baixa, repondo os dois assistentes operacionais aos alunos do 1º ciclo, e a junta de freguesia de Tramagal cedeu um funcionário para apoio no recreio, à hora de almoço, situação que nos satisfaz em termos de acompanhamento das crianças”.

PUB
Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais
Sandra Sobral, presidente da Associação de Pais do Centro Escolar de Tramagal. Foto: mediotejo.net

A vereadora da Educação da Câmara de Abrantes, por sua vez, lembrou que “o que os pais esperam da escola, é não só que os filhos tenham bons professores, mas também condições de segurança, bom ambiente, refeições de qualidade à hora marcada, Atividades de Apoio à Família e de Enriquecimento Curricular com qualidade, e que exista uma boa comunicação entre todas as partes”.

“Compete à Câmara o apoio ao pré-escolar com a colocação de uma assistente operacional em sala de aula, e colocação de assistentes operacionais no fornecimento de refeições”, frisou Celeste Simão.

“Espera-se que todos façam o seu papel”, disse ainda a vereadora, tendo adiantado que, “para resolver a questão, a Câmara “disponibilizou-se a ir além do que são as suas competências, articulando os horários das suas colaboradoras com os horários das colaboradoras do Ministério”.

Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais
Celeste Simão, vereadora com o pelouro Educação e Ação Social na CM Abrantes. Foto: mediotejo.net

Segundo Celeste Simão, “é sempre este o entendimento em todas as escolas do concelho mas, para isso, é necessário que todos tenham a informação devida e que se articulem entre si”, tendo afirmado que “a junta de freguesia colocou lá uma pessoa à hora do almoço para suprimir as falhas das colaboradoras a faltar” e que a postura da Câmara e da junta de freguesia “tem sido sempre ir além das suas competências na tentativa de resolução dos problemas”.

Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais
Pais fecharam escola a cadeado em Tramagal devido a falta de auxiliares. Foto: mediotejo.net

Neste momento, a Câmara Municipal de Abrantes tem três colaboradoras a assegurar todo o serviço relativo ao ensino pré-escolar e refeições escolares. Para além disso, ao abrigo do Acordo de Cooperação estabelecido entre a Câmara Municipal, o Agrupamento de Escolas e a Associação de Pais, estão duas colaboradoras da Associação de Pais a assegurar o acompanhamento das crianças do ensino pré-escolar no período de almoço.

Alcino Hermínio, diretor do Agrupamento de Escolas, confirmou que “a solução encontrada passa por um reforço do serviço e por uma gestão mais eficiente dos recursos disponíveis”, um exercício conjunto que passa por uma “gestão das Assistentes Operacionais disponíveis no Agrupamento, alocando ao Tramagal um trabalhador enquanto está uma funcionária de baixa” [das duas assistentes adstritas ao Centro Escolar], e um apoio extra por parte da junta de freguesia, que “cede um funcionário à hora de almoço”.

Também as duas funcionárias do Programa de Atividade de Tempos Livre (ATL), cujo vencimento é suportado pelos encarregados de educação, e as três funcionárias da Câmara Municipal (duas no apoio ao refeitório e uma ao pré-escolar), vão definir procedimentos que sejam complementares nos serviços a prestar, numa lógica de encontrar uma resposta conjunta para solucionar “um problema recorrente”.

Tramagal | Centro Escolar reabriu com reforço de assistentes operacionais
Alcino Hermínio, diretor do Agrupamento de Escolas nº 2 de Abrantes

Segundo Alcino Hermínio, “a portaria dos rácios [que define o número de assistentes operacionais para cada Agrupamento Escolar] está na origem do problema que os diretores dos Agrupamentos enfrentam todos os anos para substituir de forma célere alguma pessoa que adoeça”, tendo afirmado existir “um défice geral” de assistentes operacionais.

“A portaria define um número de assistentes que é insuficiente e que se torna mais evidente quando as pessoas adoecem”, disse aquele responsável.

C/LUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here