Torres Novas | Turma de 9º ano foi ao Palácio de Belém: “Sejam críticos com o que lêem” (c/vídeo)

O projeto de literacia mediática da Presidência da República, “Jornalistas no Palácio de Belém”, recebeu na segunda-feira, 3 de dezembro, uma turma de 9º ano da Escola Básica de 2º e 3º Ciclos Manuel de Figueiredo, Torres Novas. O orador da tarde foi Manuel Carvalho, diretor do jornal “Público”, que realizou uma intervenção onde contou a história do jornalismo e alertou os jovens para os perigos das notícias falsas. O Presidente Marcelo chegou a estar presente, mas teve que abandonar a sessão por motivos de agenda.

PUB

A iniciativa partiu da professora Isabel Casimiro, face ao convite da Presidência da República às escolas do país para participarem num ciclo de palestras de jornalistas a decorrer no Palácio de Belém. Num momento em que se debatem problemas em torno da liberdade de imprensa e de expressão, a docente concorreu à atividade, tendo conseguido levar esta segunda-feira, 3 de dezembro, uma turma de 18 alunos a Lisboa.

O tema foi trabalhado previamente na aula e os alunos sabiam que iam estar à conversa com o diretor do jornal “Público”, um dos jornais de referência portugueses, mas o entusiasmo estava mais concentrado em encontrar o presidente Marcelo, que assistiu apenas a parte da intervenção. À saída, o sentimento comum foi o de que existe atualmente algum caos no mundo jornalístico, com o próprio público bastante perdido quanto ao que deve ou não acreditar no que toca a informação noticiosa.

Torres Novas | Turma de 9º ano foi ao Palácio de Belém: "Sejam críticos com o que lêem" (c/vídeo)
Marcelo Rebelo de Sousa esteve presente até poucos minutos antes do fim da sessão, tendo-se ausentado por motivos de agenda Foto: mediotejo.net

“Nós em pleno século XXI ainda não temos bem a noção de quais são as notícias verdadeiras e as falsas e também não nos preocupamos sobre o que realmente faz sentido ou não”, constatou Lúcia Cabral, de 14 anos, refletindo sobre a sessão e a tendência de não se confirmar as fontes da informação. A mesma perceção foi constatada pelo colega Tiago Mourato, 14 anos, salientando que o público está um pouco confuso sobre aquilo em que deve acreditar.

Ainda que o facebook não tenha tanta expressão nas camadas adolescentes, os jovens torrejanos ouvidos pelo mediotejo.net admitiram que a informação falsa das redes sociais circula no seu meio e nem sempre os colegas estão sensibilizados para o problema.

PUB

Manuel Carvalho fez um breve resumo da história do jornalismo e da sua importância para a vivência democrática, assim como o lado menos positivo que a internet e as redes sociais trouxeram para o setor, quer ao nível da fuga de publicidade para as redes sociais, quer sobre o impacto das notícias falsas, tema que se vem tornando mais evidente desde o Brexit e a eleição do presidente norte-americano Donald Trump. Aos jovens deixou um apelo: “vocês têm que ter uma atitude crítica” em relação às notícias, quer as que surgem na internet como as que vêm nos media tradicionais. “Verificar a sustentação de fontes, quem dá a cara por aquela informação”, assim como a credibilidade do meio e a verosimilhança da informação.

Torres Novas | Turma de 9º ano foi ao Palácio de Belém: "Sejam críticos com o que lêem" (c/vídeo)
Visita ao Palácio de Belém permitiu também a visita ao Museu da Presidência, onde os jovens puderam contemplar todos os quadros oficiais dos presidentes da República Foto: mediotejo.net
Torres Novas | Turma de 9º ano foi ao Palácio de Belém: "Sejam críticos com o que lêem" (c/vídeo)
Alunos tiveram oportunidade de conhecer o diretor do jornal Público, Manuel Carvalho Foto: mediotejo.net

O jornalista defendeu ainda perante os adolescentes a importância do diálogo e da capacidade de ouvir a opinião do outro, numa altura em que há cada vez mais radicalismos e onde o jornalismo nem sempre sabe como se situar. “Podemos divergir sobre as coisas mais importantes que existem na vida, mas temos que ter, por exemplo, desde o princípio a ideia de que a opinião dos outros, mesmo quando é diversa das nossas, é tão respeitável como a nossa própria opinião”, afirmou.

Para a professora Isabel Casimiro a experiência foi importante para o grupo, nomeadamente no que toca à abordagem da temática da liberdade de imprensa e de formação de opinião. O sentido crítico dos jovens em relação aos conteúdos online ainda precisa de ser trabalhado, admitiu, uma vez que estes frequentemente não sabem avaliar a credibilidade da informação que encontram. “Faço muito essa sensibilização: não acreditem em tudo quanto lêem, não acreditem em todo vêem, não acreditem em tudo quanto ouvem porque pode não ser verdade”.

A turma teve ainda a oportunidade de visitar o Museu da Presidência, tendo ficado a conhecer um pouco da rotina do Palácio de Belém, onde na prática nenhum presidente reside desde o tempo de Ramalho Eanes, não obstante o edifício ser a moradia oficial do Presidente da República. No mês do centenário da morte de Sidóneo Pais, foram focados os tempos conturbados da I República e apresentadas as diferentes características dos retratos oficiais dos presidentes.

*Retificação: no vídeo deve ler-se Beatriz Serrandário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here