Torres Novas | Renova reconhece acidente com pasta de papel e garante limpeza do rio

As descargas da Renova encheram o leito do rio com espuma branca. Foto: mediotejo.net

*com Sónia Leitão

PUB

A empresa Renova, localizada na Zibreira, concelho de Torres Novas, admitiu esta segunda-feira ao mediotejo.net que na sexta-feira, 17 de fevereiro, uma falha de controlo no processo de produção fez com que tivesse ocorrido uma descarga de pasta de papel para o rio Almonda. A GNR já foi à fábrica e a empresa compromete-se a deixar as margens limpas nos próximos dias, tendo o assessor de imprensa afirmado que hoje, dia 20, está já a decorrer o processo final de limpeza.

Tratou-se de um “incidente pontual” na sexta-feira, devido a uma “falha de controlo” no processo de fabrico de papel da Renova, resultando numa descarga de pasta de papel para o rio, na envolvente da fábrica 2. “Atacámos de imediato o assunto”, frisou por diversas vezes Luís Saramago, relações públicas da Renova. A acumulação de vegetação nas margens do rio terá ainda ajudado a “represar” a pasta de papel, o que favoreceu as imagens captadas no local durante o fim-de-semana.

A espuma testemunhada na sexta-feira no rio Almonda era densa e sem cheiro. Foto: mediotejo.net

“No sábado e no domingo estivemos a limpar o rio”, explicou, referindo que atualmente a situação se encontra normalizada, apesar de persistir alguma acumulação de pasta nas margens, presa pela vegetação. “Temos que assumir que houve um problema”, sublinhou, admitindo que a GNR já esteve entretanto na fábrica. “Ninguém mais do que nós está preocupado” com a situação, referiu, lembrando o investimento feito pela empresa para responder às normas ambientais e às exigências da Agência Portuguesa do Ambiente.

Questionado sobre as descargas que a população afirma assistir com frequência no local, o responsável não soube explicar o que eventualmente será percepcionado pelos moradores. Explicou porém que na produção “a água é clarificada, tratada e reintegrada no processo”, respeitando a legislação, sendo utilizada para desagregar a massa de papel. Frisou que são feitas análises à água e auditorias por entidades externas.

PUB
Os terrenos da nova fábrica da Renova cofinam com os da moradora que fez a denúncia. Foto: mediotejo.net

“Assumimos uma posição responsável”, afirmou Luís Saramago, garantindo que se continuará a limpeza das margens até a situação ficar resolvida. “É um acidente que temos a responsabilidade de resolver”.

Esta descarga foi denunciada por uma moradora da Zibreira, Maria Helena Pereira, na sexta-feira, quando se deparou com a poluição durante um passeio com o marido pela sua propriedade, que confina com os terrenos da Renova. Posteriormente o mediotejo.net também se deslocou ao local, tendo constatado a densa espuma branca e rosa no leito do rio. A mesma moradora encontrou os funcionários da Renova no sábado, dia 18, na limpeza, tendo estes na altura informado que se tratava da avaria de uma válvula.

A Renova assume a responsabilidade das descargas ocorridas na sexta-feira e assegura a resolução da situação. Foto: mediotejo.net

A situação foi comunicada à GNR primeiro pelo mediotejo.net, no seguimento da tentativa de confirmação dos factos, e posteriomente pela moradora. Os militares enviaram uma equipa para verificar o rio, não tendo no sábado encontrado nenhum vestígio de poluição, conforme afirmaram ao jornal.

O mediotejo.net contactou ainda a Quercus sobre o caso, tendo Domingos Patacho, confirmado que se deslocaram ao local no domingo, dia 19, e encontrado “vestígios de espuma”, inclusive na Ribeira Branca.

Uma situação “excecional” e “grave”, constatou este representante da associação ambientalista que, no mesmo dia, não descartou a hipótese das descargas estarem relacionadas com o “aumento da capacidade de produção da fábrica da Renova”. O mesmo dirigente ambientalista salientou que não se tratava de uma certeza pois não testemunharam descargas e que a Quercus iria entrar em contacto com a empresa para esclarecer o assunto.

PUB

4 COMENTÁRIOS

  1. Há aqui várias inverdades a partir da Renova e mais logo ou amanha 21 irei esclarecer melhor o que eu quero dizer. Claro que a Apa está a cometer o mesmo erro e ilegalidade aqui na Renova se comparado com a Celtejo em Vila Velhga de Ródão. O problema é que aqui não há caudal para disfarçar como no Tejo!. Bem mais logo pois estou em contacto com as autoridades e vou de imediato de viagem. Fiquem bem

  2. Nao ha respeito nem consideracao pelos residentes do retangulo…e como tal nenhum estes PSEUDO fabricantes sem instrucao nem nenhuma nocao de civismo actua sem receio de ser penallizado alguma ves…ATE vir ALGUMA MULTA de Bruxelas…Entao talves acorde…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here