Torres Novas | Projeto ‘Bio Cigarret’ ganha prémio de criatividade com projeto de filtros de cigarro biodegradáveis

Para demonstrar a poluição causada pelas beatas de cigarros, a equipa da EP Torres Novas recolheu durante duas tarde as beatas da escola e suas imediações. Encheram meio pote, com mais de 5 mil beatas Foto: mediotejo.net

O concurso de empreendedorismo da Escola Profissinal de Ourém (EPO) – BIG IDEA! –  destinado a jovens até aos 21 anos de toda a região, premiou este ano uma equipa da Escola Profissional (EP) de Torres Novas, pela criatividade, e um aluno da Escola Profissional de Ourém (EPO), pela ideia mais comercial. No conjunto das apresentações foi a equipa de Torres Novas que se destacou com um projeto de negócio ecológico para filtros de cigarro biodegradáveis, feitos em fécula de batata. Depois deste reconhecimento em fevereiro, a equipa ‘Bio Cigarret’, dos alunos Jéssica Sénica e Diogo Miranda, acabou por conquistar este mês o prémio de ‘Melhor Trabalho de Equipa’ da EmpreEscola organizado pela Nersant.

PUB

O projeto dos alunos Jéssica Sénica e Diogo Miranda, da Escola Profissional de Torres Novas, consiste na produção de filtros biodegradáveis para cigarros feitos à base de fécula de batata. A empresa é especializada apenas na composição dos filtros, e tem como principal objetivo tornar o vício do tabaco o menos poluente possível para o ambiente.

Jéssica Sénica e Diogo Miranda, alunos do 3º ano do curso de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade da EP Torres Novas, destacaram-se não só pela ideia original, mas também pelo avançado nível de desenvolvimento da mesma, estruturação de negócio e a esmerada apresentação, repleta de técnicas de comunicação.

Ao mediotejo.net, a professora Filomena Reis, coordenadora do grupo, admitiu que a participação no BIG IDEA!, acabou por permitir o desenvolvimento em aula dos conteúdos lecionados no curso.

Jovens torrejanos levaram o prémio de criatividade pelos seus filtros à base de fécula de batata Foto: mediotejo.net

O “Bio Cigarret” é na prática a PAP (Prova de Aptidão Profissional) de Jéssica Sénica, que vem pensando e desenvolvendo este projeto desde o primeiro ano do curso. A ideia nasceu de um olhar sobre a “paisagem” à sua volta, tentando perceber o que poderia constituir a sua PAP. O que sobressaiu, recorda, foi a grande quantidade de beatas nos arredores da escola.

PUB

A beata do cigarro, conforme explica, é um dos maiores poluentes atuais. Jéssica e o colega que se associou ao projeto para o BIG IDEA!, Diogo, demonstraram o facto recolhendo durante duas tarde as beatas que encontraram na escola e suas imediações.

“Recolhemos 5.440 beatas, numa escola com 200 alunos”, constatou Diogo Miranda, mostrando a prova num pote de vidro com um cheiro intenso a tabaco, momento que provocou uma das reações mais fortes entre a plateia de jovens reunida durante a tarde no Centro Municipal de Exposições para a final do concurso realizado em fevereiro em Ourém.

A ideia da fécula de batata para substituir os tradicionais filtros dos cigarros surgiu de uma sessão na escola onde se falou em produtos biodegradáveis. Jéssica começou a trabalhar em torno da fécula, fazendo experiências mediante a sua aplicação em cigarros e pedindo a fumadores que partilhassem a experiência. Não havendo quaisquer mudanças em termos de sabor, o produto teve resposta positiva. A fécula dissolve-se facilmente, permitindo assim a diminuição significativa deste tipo de poluição.

David Bento levou o prémio da ideia mais comercial, com um projeto nascido durante o estágio Foto: mediotejo.net

“Eu não quero que seja só um trabalho de final de curso, queria vender o produto e assim mudar as paisagens”, confessou Jéssica ao mediotejo.net. Quanto aos 150 euros do prémio pela “Ideia mais Criativa”, a jovem pondera aplicá-lo no processo de registo de patente, que se tem revelado bastante dispendioso.

Já o prémio da “Ideia mais Comercial” foi para David Bento, jovem de 16 anos do curso de Eletrónica, Automação e Comando da EPO, que apresentou um projeto para um enrolador automático de bobines de cabo elétrico. A ideia nasceu de um estágio num armazém de material elétrico, tendo David constatado que estes equipamentos são extremamente caros e só existem a um nível industrial. O seu projeto pretende torná-los mais acessíveis e passíveis de ser usados, por exemplo, em lojas de bricolage pelos próprios clientes.

David não estava à espera de vencer, mas pensa aplicar os seus 150 euros no desenvolvimento da ideia e avançar com o projeto, ainda bastante embrionário. “Penso tirar uma licenciatura na área de eletrónica e se a ideia correr bem montar um negócio”, refletiu.

No encerramento do BIG IDEIA!, a diretora executiva da INSIGNARE, Carina João Oliveira, deu os parabéns a todos os participantes, estimulando à participação numa próxima edição. “Todas as ideias são valiosas”, comentou, apelando a que os jovens continuem a demonstrar o seu lado empreendedor. A equipa ‘Bio Cigarret’ seguiu o conselho de Carina Oliveira e mostrou a validade do seu projeto no EmpreEscola, tendo obtido o prémio de ‘Melhor Trabalho de Equipa’ da Associação Empresarial da Região de Santarém.

*Publicada em fevereiro de 2019, atualizada e republicada em junho de 2019

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, bom dia!
    Gostava de saber como posso obter estes filtros de cigarro de fécula de batata. Sou fumadora com preocupação ecológica.

Responder a Susana Fraga Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here