Torres Novas | Projeto ‘Bio Cigarret’ ganha prémio de criatividade com projeto de filtros de cigarro biodegradáveis

Para demonstrar a poluição causada pelas beatas de cigarros, a equipa da EP Torres Novas recolheu durante duas tarde as beatas da escola e suas imediações. Encheram meio pote, com mais de 5 mil beatas Foto: mediotejo.net

O concurso de empreendedorismo da Escola Profissinal de Ourém (EPO) – BIG IDEA! –  destinado a jovens até aos 21 anos de toda a região, premiou este ano uma equipa da Escola Profissional (EP) de Torres Novas, pela criatividade, e um aluno da Escola Profissional de Ourém (EPO), pela ideia mais comercial. No conjunto das apresentações foi a equipa de Torres Novas que se destacou com um projeto de negócio ecológico para filtros de cigarro biodegradáveis, feitos em fécula de batata. Depois deste reconhecimento em fevereiro, a equipa ‘Bio Cigarret’, dos alunos Jéssica Sénica e Diogo Miranda, acabou por conquistar este mês o prémio de ‘Melhor Trabalho de Equipa’ da EmpreEscola organizado pela Nersant.

PUB

O projeto dos alunos Jéssica Sénica e Diogo Miranda, da Escola Profissional de Torres Novas, consiste na produção de filtros biodegradáveis para cigarros feitos à base de fécula de batata. A empresa é especializada apenas na composição dos filtros, e tem como principal objetivo tornar o vício do tabaco o menos poluente possível para o ambiente.

Jéssica Sénica e Diogo Miranda, alunos do 3º ano do curso de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade da EP Torres Novas, destacaram-se não só pela ideia original, mas também pelo avançado nível de desenvolvimento da mesma, estruturação de negócio e a esmerada apresentação, repleta de técnicas de comunicação.

Ao mediotejo.net, a professora Filomena Reis, coordenadora do grupo, admitiu que a participação no BIG IDEA!, acabou por permitir o desenvolvimento em aula dos conteúdos lecionados no curso.

Jovens torrejanos levaram o prémio de criatividade pelos seus filtros à base de fécula de batata Foto: mediotejo.net

O “Bio Cigarret” é na prática a PAP (Prova de Aptidão Profissional) de Jéssica Sénica, que vem pensando e desenvolvendo este projeto desde o primeiro ano do curso. A ideia nasceu de um olhar sobre a “paisagem” à sua volta, tentando perceber o que poderia constituir a sua PAP. O que sobressaiu, recorda, foi a grande quantidade de beatas nos arredores da escola.

PUB

A beata do cigarro, conforme explica, é um dos maiores poluentes atuais. Jéssica e o colega que se associou ao projeto para o BIG IDEA!, Diogo, demonstraram o facto recolhendo durante duas tarde as beatas que encontraram na escola e suas imediações.

“Recolhemos 5.440 beatas, numa escola com 200 alunos”, constatou Diogo Miranda, mostrando a prova num pote de vidro com um cheiro intenso a tabaco, momento que provocou uma das reações mais fortes entre a plateia de jovens reunida durante a tarde no Centro Municipal de Exposições para a final do concurso realizado em fevereiro em Ourém.

A ideia da fécula de batata para substituir os tradicionais filtros dos cigarros surgiu de uma sessão na escola onde se falou em produtos biodegradáveis. Jéssica começou a trabalhar em torno da fécula, fazendo experiências mediante a sua aplicação em cigarros e pedindo a fumadores que partilhassem a experiência. Não havendo quaisquer mudanças em termos de sabor, o produto teve resposta positiva. A fécula dissolve-se facilmente, permitindo assim a diminuição significativa deste tipo de poluição.

David Bento levou o prémio da ideia mais comercial, com um projeto nascido durante o estágio Foto: mediotejo.net

“Eu não quero que seja só um trabalho de final de curso, queria vender o produto e assim mudar as paisagens”, confessou Jéssica ao mediotejo.net. Quanto aos 150 euros do prémio pela “Ideia mais Criativa”, a jovem pondera aplicá-lo no processo de registo de patente, que se tem revelado bastante dispendioso.

Já o prémio da “Ideia mais Comercial” foi para David Bento, jovem de 16 anos do curso de Eletrónica, Automação e Comando da EPO, que apresentou um projeto para um enrolador automático de bobines de cabo elétrico. A ideia nasceu de um estágio num armazém de material elétrico, tendo David constatado que estes equipamentos são extremamente caros e só existem a um nível industrial. O seu projeto pretende torná-los mais acessíveis e passíveis de ser usados, por exemplo, em lojas de bricolage pelos próprios clientes.

David não estava à espera de vencer, mas pensa aplicar os seus 150 euros no desenvolvimento da ideia e avançar com o projeto, ainda bastante embrionário. “Penso tirar uma licenciatura na área de eletrónica e se a ideia correr bem montar um negócio”, refletiu.

No encerramento do BIG IDEIA!, a diretora executiva da INSIGNARE, Carina João Oliveira, deu os parabéns a todos os participantes, estimulando à participação numa próxima edição. “Todas as ideias são valiosas”, comentou, apelando a que os jovens continuem a demonstrar o seu lado empreendedor. A equipa ‘Bio Cigarret’ seguiu o conselho de Carina Oliveira e mostrou a validade do seu projeto no EmpreEscola, tendo obtido o prémio de ‘Melhor Trabalho de Equipa’ da Associação Empresarial da Região de Santarém.

*Publicada em fevereiro de 2019, atualizada e republicada em junho de 2019

PUB

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, bom dia!
    Gostava de saber como posso obter estes filtros de cigarro de fécula de batata. Sou fumadora com preocupação ecológica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here