Torres Novas/Ourém | Aeroporto em Pias Longas será privado e não colide com projeto no Montijo

batismos de voo no aeródromo de Pias Longas. FOTO: CM Ourém

Numa nota informativa com mais esclarecimentos sobre o projeto para um aeroporto internacional no planalto da Chancelaria, Torres Novas, alargando o aeródromo existente em Pias Longas, freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias, Ourém, o município torrejano esclarece que este investimento é 100% privado, envolve 17 entidades internacionais, e não vai colidir com o projeto nacional para um aeroporto no Montijo. Esta é uma zona de fronteira entre Ourém e Torres Novas e tem a sua mais valia na proximidade à cidade de Fátima, a cerca de 10 quilómetros.

PUB

Segundo o documento enviado pelo município de Torres Novas à redação do mediotejo.net, a Câmara Municipal reuniu no final do mês de janeiro com elementos representativos de um grupo internacional, na sede da junta de freguesia de Chancelaria, tendo estado também presentes o respectivo presidente e secretário da mesma. Esta reunião foi solicitada pela empresa AESA – AEROQUIP EUROPA SA.

O mediotejo.net não conseguiu encontrar informação objetiva sobre esta entidade, encontrando-se porém a sigla AESA associada à Agência Europeia para a Segurança da Aviação, um organismo da União Europeia. Não há porém mais referências.

“Na referida reunião foi apresentado um projecto numa primeira fase designado por AIFA-AEROPORTO INTERCONTINENTAL DO CENTRO/FÁTIMA e que aponta para uma resposta sustentável para a região centro do país, onde a componente turística e religiosa de Fátima, pela proximidade ao local, no entender da AESA tem especial relevo, também na sustentabilidade financeira do projecto perante um potencial investimento na ordem dos duzentos milhões de euros”, continua a mesma informação.

A localização pretendida aponta para um prolongamento da pista de Pias Longas, no concelho de Ourém, freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias, “estendo-se numa extensão de 4 Kms pela Freguesia de Chancelaria”. “Defende o projecto um número de passageiros previstos de 8 milhões/ano e a população servida superior a 400.000 e que integrariam os distritos de Leiria, Coimbra, Santarém e Castelo Branco”, continua.

PUB

“Realçam ainda no projecto os acessos terrestres de primeira categoria (A1, A23, A8, etc.), a zona de grande actividade cultural, religiosa, industrial, agrícola e turística, probabilidades concretas de fixação, repovoamento e regeneração das populações. Prevêem ainda inúmeros postos de trabalho a criar directos e indirectos”, adianta.

O município torrejano frisa que “o investimento a concretizar-se será 100% privado envolvendo cerca de 17 entidades internacionais e que não conflituarão com o aeroporto de Lisboa e Montijo, sendo mais uma resposta ao nível nacional”.

“Tecnicamente informaram ainda que se equaciona uma pista de 4000×45 que permitirá qualquer tipo de aeronave e que pretendem uma concessão de 25 a 30 anos”, refere.

“Perante este inesperado processo que oficialmente já deu entrada na Câmara para emissão de parecer do município numa primeira fase, estamos a reunir elementos técnicos, urbanísticos e sociais antes da emissão de qualquer parecer. O Senhor Presidente da Câmara fez questão de contactar o seu homólogo de Ourém que confirmou ter sido de igual modo contactado para o mesmo efeito”, termina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here