Torres Novas | Fabíola Cardoso (BE) questiona Governo sobre “atentado ao património natural”

O prolongamento da pista de aviação está a invadir a zona protegida. Foto: DR

As obras de alargamento da pista do aeródromo de Pias Longas, situado na fronteira entre os municípios de Ourém e Torres Novas motivaram a deputada Fabíola Cardoso, do Bloco de Esquerda, a questionar o Ministério do Ambiente sobre este “atentado ao património natural na Serra de Aire”.

PUB

Na pergunta, a deputada eleita por Santarém denuncia que “têm sido depositados elevadíssimos volumes de pedras e terra numa zona considerada ambientalmente sensível e área de baldio – o maciço calcário da Serra D’ Aire. A zona atingida, numa grande extensão dentro do concelho de Torres Novas, integra a Reserva Ecológica Nacional”.

Fabíola Cardoso considera que “estes factos, pela sua agressividade ambiental, têm suscitado preocupações. Trata-se de áreas adjacentes ao perímetro do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros e, portanto, a justificar especial atenção. Grave também é o facto da Câmara Municipal de Torres Novas não ter sido avisada nem consultada sobre esta movimentação de terras. Uma justificação adiantada é o facto de existir a possibilidade do “PDM de Ourém vigorar numa faixa de terreno de Torres Novas”.

E lembra que a Assembleia Municipal de Torres Novas aprovou, por unanimidade, a 22 de abril, uma recomendação à Câmara para “apresentar proposta de alargamento dos limites do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC), ou, subsidiariamente, para criar uma Área Protegida de Interesse Local junto dos limites atuais do PNSAC”.

“Consideramos ser de fundamental importância que o Ministério do Ambiente se pronuncie sobre este atentado ao património natural, informe das diligências que têm sido realizadas e indique qual a solução preconizada para que seja reposta a situação anterior,” conclui a deputada.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here