Tomar | Ponte pedonal vai unir parque do Mouchão ao jardim da Várzea Pequena

Mouchão, em Tomar. Foto: mediotejo.net

O parque do Mouchão e o jardim da Várzea Pequena, em Tomar, vai ganhar uma nova ligação, por via de construção de uma ponte pedonal. O tema mereceu acordo entre as bancadas socialista e social-democrata, levando a aprovação por unanimidade da proposta apresentada pelo PSD incluída na ordem do dia. A nova ponte poderá ser realidade já em 2020.

PUB

José Delgado, vereador do PSD, apresentou a proposta para criação de uma ponte pedonal entre o parque do Mouchão e o jardim da Várzea Pequena, constante na ordem do dia no ponto nº5 para discussão e votação.

O social-democrata referiu que esta é uma “zona muito importante e acolhe muitos dos eventos de Tomar, começando pela Festa dos Tabuleiros e terminando no Congresso das Sopas, sendo por isso uma zona de excelência”, começou por contextualizar.

“A concretizar esta nova travessia, depois de uma fase de projeto que poderá ser uma situação normal e depois execução de obra através de concurso, ou poderá ser uma situação de conceção e execução mais adaptada a esta situação, ou seja, a Câmara criaria uma matriz para que o que vier esteja de acordo com o que a autarquia prevê, que não tenha impacto negativo sobre a zona, mas seja absolutamente enquadrável naquele espaço, quer com o rio, quer com o espaço verde e complexo hoteleiro e toda a envolvente”, especificou.

A ponte pedonal será idêntica à ponte que liga a zona do estádio ao Mouchão, mas “poderá ter outra caracterização e outro estudo”, sendo pontos assentes neste projeto dar “mais segurança, mais acessibilidade e conforto, e mais eficácia na realização de eventos”.

PUB

“Todos nos lembramos que, na última edição do evento Estátuas Vivas, tínhamos de sair pela Marquês de Tomar e havia alguns conflitos. Com esta nova ponte, acaba por criar-se uma nova dinâmica com mais qualidade e onde a zona sairá mais valorizada e os tomarenses também terão mais disponibilidade de acesso a esta zona do Mouchão”, frisou José Delgado.

Por outro lado, Hugo Cristóvão (PS), vice-presidente da CM Tomar, lembrou que o assunto já foi “um pouco trabalhado” pela autarquia, mas referiu que a intenção desta ponte pedonal “é dotar todo o espaço verde daquela zona de uma continuidade natural”.

“O jardim da Várzea Pequena/jardim do Coreto é um espaço que acaba por estar isolado, porque não tem um acesso direto e porque não tem equipamentos que o tornem, no dia-a-dia, mais atrativo”, disse, notando que foi considerada a colocação de um quiosque no lugar, que servisse de ponto de apoio não só às atividades, mas também no quotidiano.

“Comprar e instalar um quiosque ainda é bastante dispendioso, para além do processo burocrático seguinte para fazer a concessão, pelo que – para testar – desafiámos um particular a licenciar um quiosque de venda ambulante, que vende águas e gelados, para ver se daria mais atratividade naquele espaço”, explicou.

Assim, “havendo uma ponte pedonal, idêntica à da ilha, pode dar uma maior atividade e mobilidade entre toda a zona verde, e começámos a trabalhar de forma muito leve há algum tempo, sendo intenção colocar esta obra no orçamento de 2020”, informou Hugo Cristóvão.

Também já foram discutidos os procedimentos possíveis neste âmbito. “Um deles poderá ser o da conceção e execução, que pode eventualmente sair mais económico; por outro lado, e temos de decidir nos meses finais do ano, pode levar a um concurso de ideias para que, até jovens arquitetos ou outros, possam pensar algo. Vamos ter de tomar a decisão sobre qual será o melhor modelo”, aludiu.

Francisco Madureira (PSD) acrescentou ainda que “esta poderá ser uma forma importante de promover o turismo, estando a dar mais promoções às iniciativas que se desenrolam na cidade e trazem mais pessoas” e referiu ainda que poderá aproveitar-se para lançar o mote “à iniciativa privada, no sentido de ser feito investimento na Estalagem”.

Por seu turno, Anabela Freitas (PS), presidente da CM Tomar, reforçou que o tema da proposta já havia sido pensado pelo executivo de maioria socialista, entendendo que a criação da ponte pedonal entre o Mouchão e a Várzea Pequena “é importante não só pelas questões turísticas, mas também pelas questões de qualidade de vida dos tomarenses e, acima de tudo, por uma questão de segurança, pois a Várzea Pequena pode ser mais usufruída”, disse.

“A vossa proposta [do PSD] é abrangente, não fecha a possibilidade de podermos optar por um concurso de ideias. Seria para envolver jovens arquitetos de Tomar, para envolver também os tomarenses naquilo que acaba por marcar aquele espaço. Mas a proposta é abrangente e permite encaixar esse concurso. Fica tudo em aberto, mas concordamos com a proposta [do PSD]”, concluiu.

O ponto mereceu aprovação por unanimidade do executivo municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here