Tomar | Planos de integração de comunidades ciganas serão aplicados em 12 municípios

Foto: CM Tomar

O Dia Nacional da Pessoa Cigana foi celebrado na segunda-feira, dia 24 de junho, em Tomar, contando com a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, numa cerimónia realizada no auditório do Instituto de Emprego e Formação Profissional. Na ocasião a governante lançou três novas ferramentas essenciais para a integração das pessoas ciganas, que incidem nas áreas da educação, formação e emprego.

PUB

A sessão de abertura ficou a cargo da vereadora Filipa Fernandes, em representação do Município de Tomar, cujo executivo reuniu à mesma hora em sessão ordinária pública.

Filipa Fernandes (PS) valorizou a integração da comunidade cigana, referindo nomeadamente a participação de algumas pessoas da etnia no cortejo da Festa dos Tabuleiros e afirmou que a estratégia do município vai de encontro à nacional, pode ler-se no comunicado enviado pela autarquia.

Foto: CM Tomar

Por outro lado, a Secretária de Estado Rosa Monteiro sublinhou que é fundamental assinalar este dia e que falar dos ciganos é dar-lhes voz, alertando para a importância da integração da comunidade e afirmando que se tem sentido uma evolução neste sentido, apesar de se continuar a presenciar atos de discriminação e preconceito, resultantes do desconhecimento e ignorância da sociedade em relação a esta etnia.

Rosa Monteiro disse ainda que todas as comunidades ciganas são diferentes e apelou a que se incentive os ciganos através desta estratégia de integração, sendo que cada município desenvolve, por esse motivo, o seu próprio plano de integração consoante a sua comunidade.

PUB

De um total de 55 municípios inscritos, foram selecionados apenas 12, entre os quais o Município de Tomar.

Foto: CM Tomar

Recorde-se que, durante esta cerimónia, foram apresentadas as três novas ferramentas essenciais para a integração das pessoas ciganas, que incidem nas áreas da educação, formação e emprego, sendo:

– 100 Bolsas de Estudos para o Ensino Secundário – Programa “Roma Educa”, atribuídas já no próximo ano letivo, reforçando a continuidade dos estudos após o 3.º ciclo, e apoiando o sucesso educativo dos adolescentes ciganos.

– Arranque dos projetos do Programa de Inserção Socioprofissional das comunidades ciganas que visa a formação, capacitação e qualificação das pessoas ciganas e a sensibilização de entidades empregadoras para a sua contratação.

– Apresentação do Guia que apoia a conceção de novos Planos Locais de Integração das Comunidades Ciganas, cujo desenvolvimento decorre de um projeto-piloto, coordenado pelo Alto Comissariado para as Migrações (ACM), que visa promover a intervenção local e a participação democrática das comunidades ciganas, e promover parcerias para desenhar e implementar estratégias de aproximação entre as comunidades ciganas e não ciganas. Terminada a fase de conceção dos planos, os 12 municípios vão implementá-los, e o guia, elaborado pelo ACM, vai permitir replicar este modelo por mais municípios.

“Temos todos pontos de partida muito diferentes, mas temos de ter pontos de chegada iguais”, afirmou a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here