Tomar | No doce mês de abril não se faz dieta na cidade templária (c/vídeo)

O que é que se pode dizer mais sobre a Mostra de Doçaria “de Tomar e dos Conventos”? Barrigas de Iria, Beija-me Depressa, Beijinhos de Tomar, Castanhas de Ovos, Cornucópias… Mas ainda há mais… Delícias de Santa Iria, Estrelas de Tomar, Pimpinelas, Primorosas, Queijadinhas de Tomar e Telhas do Convento. Já está com água na boca?

PUB

Então, tem bom remédio. Até 30 de abril dirija-se à cidade templária e prove estas e outras delícias nas cerca de 20 pastelarias que aderiram à Mostra “de Tomar e dos Conventos”. Depois, só tem que se confessar à balança.

António Lopes, gerente da Pimpinela, a mostrar as “Pimpinelas”, doce típico da casa Foto: mediotejo.net

O mediotejo.net encontrou a vereadora da Cultura, Filipa Fernandes, na Pastelaria Pimpinela onde podem ser provadas as Pimpinelas, os Bolos de Cama, as Castanhas de Ovo, as Delícias de Amêndoa, as Cornucópias, os Miminhos de Noz e as Fatias de Tomar entre outros doces conventuais.

António Lopes, gerente da Pastelaria Pimpinela, que abriu na cidade templária há 35 anos, recorda que sempre o seu negócio começou como restaurante self-service mas pouco tempo depois dedicou-se à Pastelaria, sendo recorrente durante todo o ano.

Com experiência na indústria hoteleira desde os 12 anos, decidiu abrir o seu próprio negócio apostando no fabrico próprio. Muitas vezes, explica, perguntam-lhe a origem dos nomes como, por exemplo, dos Bolos de Cama. “As pasteleiras conventuais faziam bolinhos para levar às pessoas que estavam doentes de cama com o chã e foi assim que se batizaram como bolos de cama”, explicou.

PUB
Fatias de Tomar, Pimpinelas, Bolos de Cama e Castanhas Doces são alguns dos doces conventuais que podem ser provados na Mostra de Doçaria Tomarense Foto: mediotejo.net

A vereadora Filipa Fernandes disse ao mediotejo.net que o objetivo da iniciativa, que se realiza pelo 11.º ano, passa por promover o melhor que se faz ao nível da doçaria. “Pretendemos valorizar o que temos na gastronomia e valorizar as pastelarias que também são preciosos agentes da nossa economia local”, disse. Mas, salienta, a Mostra de Doçaria também vai sair fora de portas.

Na quarta-feira, 25 de abril, entre as 15:00 e as 18:30, tem lugar na Praça da República o “Doce, Passeio Doce”, que consiste numa mostra e venda de doces tradicionais, não faltando a animação musical. “Reunimos as pastelarias num só certame para dar a degustar e para vender estas iguarias deliciosas. Convido todos a aparecer para que tenham pelo menos conhecimento da diversidade da nossa doçaria”, disse.

António Lopes conta que todos os anos participa na Mostra de Doçaria Tomarense, sendo que este evento ajuda a dinamizar um pouco mais o seu negócio, salientando que a sua pastelaria fica um pouco arredada do centro da cidade e por isso tem que aderir a tudo o que ajude a mexer mais com clientela. “Penso que também nos cabe a nós, empresários, participar nestas iniciativas que ajudam a dinamizar o comércio”, complementa.

A Mostra de Doçaria “De Tomar e dos Conventos” integra-se no Ciclo Gastronómico concelhio, que prossegue em maio com o Congresso da Sopa.

 

*Reportagem publicada em abril de 2018, republicada em abril de 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here