Tomar | Fatura da água pode descer até 16,6% com adesão a nova empresa intermunicipal

Centro histórico de Tomar: Foto: DR

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, anunciou na reunião de sexta-feira, 8 de fevereiro, que os consumidores podem vir a beneficiar de uma redução de 16,6% na fatura da água com a integração dos SMAS na TEJO AMBIENTE — Empresa Intermunicipal que abrange os municípios de Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Tomar, Ourém e Vila Nova da Barquinha.

PUB

“Esta percentagem representa uma diminuição de 55 euros anuais na fatura que os tomarenses pagam”, indicou. A constituição deste sistema de serviços de abastecimento público de água, saneamento de águas residuais e recolha de resíduos urbanos foi aprovada por unanimidade. A decisão vai ainda ser submetida à apreciação da Assembleia Municipal.

Na reunião extraordinária sobre este e outros assuntos, a autarca garantiu ainda – após ser interpelada pelos vereadores do PSD – que os trabalhadores dos SMAS não vão perder regalias, sendo que irão ainda ser feitas obras com recurso a fundos comunitários alcançando ganhos e objetivos que cada um por si jamais conseguiria.

Deste modo, irá ser a TEJO AMBIENTE — Empresa Intermunicipal, a responsável pelos serviços de abastecimento de água, de saneamento de águas residuais e de recolha de resíduos urbanos dos seis concelhos. É necessário que nestes seis municípios, tanto as Câmaras como as Assembleias aceitem a constituição da empresa, sendo o processo remetido ao Tribunal de Contas.

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, anunciou que os consumidores vão beneficiar de uma redução de 16,6% na fatura da água com esta nova empresa intermunicipal Foto: mediotejo.net

A TEJO AMBIENTE — Empresa Intermunicipal é uma empresa constituída apenas por câmaras municipais e está vedada a entrada de privados sendo que o capital social é de 600 mil euros. Os maiores acionistas são Ourém e Tomar, cabendo a Tomar uma fatia de 35,63% do capital social. Depois de ultrapassados todos os procedimentos formais a empresa deverá estar a funcionar em pleno em janeiro do próximo ano.

PUB

A autarca explicou que, após o visto do Tribunal de Contas, decorre um processo de negociação com os trabalhadores que terá que ser feita trabalhador a trabalhador. “Nenhum trabalhador que aceite integrar a empresa perde quaisquer regalias, pelo contrário, terão até uma melhoria salarial de 10% e nunca perdem o vínculo à Câmara”, explicou Anabela Freitas.

Ao contrário de Tomar, em quatro dos seis municípios aderentes os tarifários vão subir, referiu a autarca, explicando que, no entanto, “os ganhos são bem maiores porque a partir de agora estes municípios tem capacidade para juntos concorrerem a fundos comunitários para realizarem as obras que todos necessitam”, já que antes estavam impedidos de concorrer cada um por si pelo que, só estando agregados, é possível concorrer a esses fundos.

Enquanto a empresa não estiver constituída, “os seis municípios não vão ficar parados”  até porque foram abertos dois avisos de candidatura que vão terminar em breve. Um ainda neste mês de fevereiro, outro em finais de março. Tomar vai assumir essas candidaturas, em nome dos seis municípios, até que a empresa esteja constituída e em condições de receber esses processos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here