Tomar | Câmara aprova realização de reuniões públicas descentralizadas nas freguesias

Foto: mediotejo.net

O PSD propôs a realização de reuniões públicas descentralizadas da Câmara Municipal de Tomar nas onze freguesias do concelho com o objetivo de “auscultar autarcas e população”. A proposta foi aprovada por unanimidade, com a ressalva de que só será implementada quanto for adquirido equipamento e estiverem reunidas condições para o efeito.

PUB

Luís Ramos (PSD) apresentou a proposta formal incluída na ordem do dia, que já havia sido dada a conhecer em sessão anterior, referindo que se pretende dar oportunidade aos cidadãos e autarcas locais para participarem nas sessões públicas, tendo por base a “importância de aproximar os eleitos aos cidadãos” e considerando que “é fundamental envolver os munícipes nas decisões políticas e na gestão do território”.

“Deve ser dada oportunidade aos munícipes das freguesias para que participem nas reuniões de Câmara tendo em conta uma lógica de proximidade”, disse o vereador, propondo assim o PSD que a Câmara Municipal realize reuniões públicas descentralizadas nas onze freguesias do concelho.

PUB

Luís Ramos disse ter noção da logística e alguma dificuldade que poderá trazer esta proposta. “Bem sabemos que há a questão das reuniões terem de ser gravadas, penso que a situação poderá ser ultrapassada”, afirmou.

Já a autarca Anabela Freitas (PS) demonstrou concordar em absoluto com a proposta, tendo assumido a existência do “problema técnico” relacionada com o equipamento de som que tem de ser montado para gravação e registo das sessões. A autarca disse ter recebido informação por parte dos serviços de que não seria fácil ultrapassar esta questão. Já os vereadores do PSD dizem ter tido feedback positivo por parte dos técnicos, referindo que seria fácil encontrar solução.

PUB

Ainda assim, Anabela Freitas disse concordar com o proposto, mas referiu que só seria aprovada tendo em conta que só pode ser implementada “quando houver condições técnicas”.

Luís Ramos (PSD) insistiu, referindo saber que é difícil executar a proposta com o tipo de equipamento utilizado. Ainda assim o vereador lembrou que existe “outro tipo de equipamentos que podem facilitar” as questões técnicas, considerando que “com algum trabalho” pode ser levado por diante este projeto.

Anabela Freitas disse que tal poderá ser tratado quando for adquirido equipamento para a realização da Assembleia Municipal, algo que já fora manifestado estar em carteira para os próximos meses.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here