Sertã | Políticos de vários partidos assinam declaração em defesa da EN238 (c/vídeo)

Deputada do BE, autarcas da Sertã e Ferreira do Zêzere, União de Freguesias de Cernache e dirigentes do BE de Castelo Branco rubricaram um documento conjunto em defesa da requalificação da EN238. Foto: mediotejo.net

O Bloco de Esquerda conseguiu juntar à mesma mesa autarcas do seu partido e do PSD, para que fosse tomada uma posição conjunta em defesa da EN238, sobretudo no troço que liga Sertã a Ferreira do Zêzere.

A reunião decorreu esta segunda-feira, dia 20 de janeiro, no auditório da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais e nela participaram a deputada Fabíola Cardoso (BE), Paulo Neves, vice-presidente da Câmara de Ferreira do Zêzere, António José Simões, adjunto do presidente da Câmara da Sertã, Filomena Bernardo, presidente da Junta anfitriã, além de membros da Comissão Coordenadora Distrital de Castelo Branco do BE.

Depois de quase uma hora de troca de ideias em que todos concordaram com a necessidade de intervenção urgente na EN238, foi assinada pelos principais intervenientes a chamada Declaração de Cernache do Bonjardim, na qual se considera ser urgente garantir que no ano de 2020 se proceda a dois níveis de intervenção naquele troço: “uma mais imediata de contenção e estabilização de taludes, nas zonas em que o risco de desabamentos é maior e outra onde se requalifique estruturalmente a via alterando curvas e criando a segurança necessária para os utentes”.

PUB
Deputada do BE, Autarcas da Sertã e Ferreira do Zêzere e dirigentes do BE. Foto: mediotejo.net

Os participantes no encontro decidiram também convidar o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, a deslocar-se a Cernache do Bonjardim, pela EN238, “de modo a conhecer melhor a realidade”.

Reunião sobre a EN238 em Cernache do Bonjardim promovida pelo Bloco de Esquerda. Entrevistas à Deputada Fabíola Cardoso (BE) e a Filomena Bernardo, Presidente da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais (Sertã)

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Esta é uma luta de décadas das gentes daquela região como dá conta um dossiê cada vez mais grosso que a autarca de Cernache do Bonjardim mostrou.

PUB

Petições, abaixo-assinados, moções, resoluções, entre outros documentos, têm sido aprovados e apresentados nas últimas décadas sem que se consiga uma intervenção mais profunda naquele troço.

Autarquias e políticos pedem intervenção urgente na EN238 na Sertã. Foto: mediotejo.net

A EN238 liga Alviobeira (concelho de Tomar) ao Fundão, passando por Ferreira do Zêzere, Sertã e Oleiros. É no troço mais recente (anos 50), construído após a edificação da barragem de Castelo do Bode que obrigou à construção da ponte do Vale da Ursa e à criação de um novo traçado, que há maiores problemas de segurança e de circulação.

Para percorrer os cerca de 25 quilómetros entre Ferreira do Zêzere e Cernache do Bonjardim é preciso contornar montes e vales e fazer cerca de 140 curvas, algumas das quais com quase 360º.

As derrocadas dos taludes são frequentes e o perigo é iminente, como sublinharam alguns dos participantes naquela reunião, isto numa estrada pela qual passam diariamente autocarros com crianças.

Não é a primeira que acontecem derrocadas neste local. Foto de Ludgero Gomes (facebook)

A presidente da Junta anfitriã lamentou a ausência do presidente da Câmara da Sertã e do representante das Infraestruturas de Portugal.  Aliás, Filomena Bernardo revelou que escreveu uma exposição enviada por email a 20 de dezembro ao Ministro das Infraestruturas mas que até agora não recebeu qualquer resposta.

“Dizem-nos por vezes que sobre a EN238, não vale a pena falar porque está tudo dito, mas nós não nos vamos calar. Temos direito à segurança e àquela estrada requalificada para desenvolvimento das regiões”, defendeu a autarca. Adiantou que a Infraestruturas de Portugal quer fazer na 238 apenas “uma cosmética”.

Paulo Neves, vice-presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere, preconiza que, além do corte de curvas, seja criada, em determinados troços da EN238, uma via para veículos lentos tendo em conta os pesados que por ali circulam. Lembrou os constrangimentos que a via provoca na economia da região e os custos que acarreta. Referiu-se ao projeto do nó de Pias, feito pela própria autarquia, mas que nunca foi concretizado pelas entidades responsáveis, neste caso, a IP.

António Simões, adjunto na Câmara da Sertã, começou por justificar a ausência do seu presidente e enaltecer a iniciativa do Bloco de Esquerda. Considerou que a EN238 só se resolve com uma vaga de fundo que parece estar a surgir mas é preciso que todos se entendam com o que querem daquela estrada, alertando para “tudo o que seja paliativo” e em defesa de investimentos que sejam definitivos.

A deputada Fabíola Cardoso, eleita pelo distrito de Santarém e que no final de 2019 fez uma visita ao troço entre Cernache do Bonjardim e a ponte do Vale da Ursa, alertou para o risco imediato, permanente, daquela estrada, onde se têm registado desmoronamentos, acidentes rodoviários e cortes de circulação.

No documento final subscrito pelos presentes, lembra-se que “a construção da EN238 é dos anos 50, estando o troço entre Cernache do Bonjardim e Ferreira do Zêzere completamente obsoleto, mantendo-se inalterado desde a sua construção, tendo a estrada já sido requalificada desde Oleiros até ao IC8 e deste até Cernache do Bonjardim”.

“Os aluimentos e desabamentos na EN238, que arrastam para a estrada toneladas de pedras e terra, são contínuos e já perduram há anos provocando acidentes e prejuízos para os utentes que utilizam diariamente esta via rodoviária”, lê-se no documento, no qual se alerta para o facto de “o estado da via acarretar riscos elevados para os seus utentes e tem consequências diretas muito negativas para o desenvolvimento local e regional, gerando um forte fator de penalização nomeadamente no transporte de pessoas e mercadorias”.

Autarquias e políticos pedem intervenção urgente na EN238 na Sertã. Foto: mediotejo.net

Ficou decidido enviar a referida declaração final às entidades competentes, nomeadamente aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República, às Assembleias Municipais dos concelhos envolvidos e ao Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here