Sertã | Fecho do Posto de Turismo ao fim de semana gera discussão no executivo

O presidente da Câmara da Sertã, José Farinha Nunes (PSD) anunciou na reunião do executivo desta quinta-feira, 11 de janeiro, a intenção de fechar o Posto de Turismo – que funciona na Casa da Cultura – aos fins de semana, durante os meses de inverno. Uma intenção que foi contestada não só pelo vereador do PS, Carlos Miranda, como também pelos vereadores do PSD, Cláudia André e Jorge Coluna.

PUB

O autarca apoiou-se nos dados estatísticos de 2017, que indicam que o serviço foi visitado por 42 pessoas em meio ano. “A afluência foi reduzida, principalmente aos fins de semana, sendo que aos domingos vieram quatro pessoas em meio ano e aos sábados vieram 38”, referiu o autarca, acrescentando que “não sei se se justifica estar ou não aberto”.

Face a esta informação, a vereadora do PSD, Cláudia André, pediu a palavra para contestar esta decisão de encerrar o Posto de Turismo no Inverno, considerando que a mesma representa um “retrocesso” em relação ao trabalho que fez durante os oito anos em que assumiu o pelouro do Turismo na Câmara.  “As portas já estiveram fechadas este fim de semana”, disse, lamentando a situação.

Sertã | Fecho do Posto de Turismo ao fim de semana gera discussão no executivo
Intenção de encerrar Posto de Turismo nos meses de inverno foi comunicada pelo presidente da autarquia na reunião do executivo de 11 de janeiro Foto: mediotejo.net

Cláudia André disse que o trabalho feito até agora em torno do turismo acaba por “sair gorado na prestação de serviços aos turistas e visitantes”, recordando o serviço personalizado do atendimento. A antiga vereadora lembrou também que, anteriormente, a filosofia do executivo era a de que “mesmo havendo só um turista a necessitar de atendimento já valia a pena”, uma vez que esse mesmo turista poderia trazer mais gente a visitar o concelho. Questionou ainda sobre o que foi feito com os números estatísticos de 2015 ou 2016. “Não haver atendimento a uma ou duas pessoas que seja é o mesmo que não haver atendimento a ninguém”, referiu.

Sertã | Fecho do Posto de Turismo ao fim de semana gera discussão no executivo
Posto de Turismo da Sertã funciona no interior da Casa da Cultura Foto: mediotejo.net

Também o vereador Jorge Coluna (PSD) abordou esta questão, considerando que o entrave que existe à abertura do Posto de Turismo é um problema de recursos humanos. “Ao sábado e domingo o Posto não vai abrir por falta de recursos humanos e por isso deve ser tido em conta outros serviços que podem complementar a eventual falta de pessoas”, disse. Jorge Coluna sugeriu que, por exemplo, se coloquem mais funcionários na biblioteca, sendo que deste modo já seria mais fácil gerir os recursos humanos.

PUB

Já o vereador do PS, Carlos Miranda, mostrou-se surpreendido com estes números que, na sua opinião, dão uma indicação de que algo não vai bem no turismo na Sertã. “Ou o Posto de Turismo não está a funcionar corretamente ou então o turismo na Sertã não é aquilo que a Câmara tentou vender aos eleitores durante a campanha eleitoral”, disse.

No final da reunião, José Farinha Nunes (PSD) disse ao mediotejo.net que estes números estatíticos são “um sinal de que o turista que visita a Sertã não passa pelo Posto de Turismo”, trazendo já o seu percurso previamente estudado. “O que se prevê é que vá fechar aos fins de semana no inverno. Mas só depois de analisar os dados é que, definitivamente, pode ser tomada uma decisão”, confirmou.

Vereadores do PSD distanciam-se de Farinha Nunes

Em relação à tomada de posição dos dois vereadores do PSD, nesta reunião, José Farinha Nunes (PSD) reage com naturalidade. “O responsável pela câmara tem que gerir bem caso contrário o dinheiro não chega. Há pessoas que se preocupam com a gestão e outras não”, começou por dizer. Quanto às opiniões contrárias, vindas de vereadores eleitos pelo mesmo partido que representa na Câmara, o autarca opta por ser pragmático: “sinto que estamos em democracia e não fico nada preocupado com isso. Se cada um disser o que sente, eu analiso melhor a opinião de cada um e quanto mais informação tiver, mais fácil é de decidir. Não me incomoda e nem sequer distingo vereadores que são e não são da oposição. São pessoas”.

O distanciamento dos vereadores do PSD, Cláudia André e Jorge Coluna, em relação à atuação do presidente do executivo foi ainda notório no momento da votação da proposta de nomeação dos representantes do Município para o Instituto Profissional da Sertã. José Farinha Nunes propôs os nomes de Alfredo Lérias, presidente da assembleia municipal e do secretário adjunto, José Simões. Estes dois vereadores do PSD optaram pela abstenção, ao lado dos dois vereadores do PS.

2 COMENTÁRIOS

  1. O distanciamento notório do vereador Jorge Coluna foi naquele ponto especifico. Nas votações continuará a votar de acordo com a sua consciência e do programa politico que faz parte, o que poderá ser a favor, abstenção ou contra. E natural que a maioria das vezes seja a favor das posições do presidente.

  2. É interessante saber como vai a “Zona do Pinhal Interior Sul” neste caso a Sertã, pelo que li, nas entre linhas fiquei a saber, que há uma intenção clara, que aos fins de semana a partir das 13 horas de sábado tudo se feche. No seu direito estão,encontro muitos dos que aí moram a passearem em centros comerciais em Lisboa. Mas quando aí me encontro, salva-se o Chinês, para comprar qualquer coisa.
    Orlando Nesperal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here