Sertã | CDU (PCP-PEV) centrada na defesa da floresta e reposição de telecomunicações

Foto: CDU Sertã

A CDU – Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV) esteve no dia 13 de abril numa ação de contacto com a população na vila da Sertã, que culminou no mercado municipal. A ação incidiu sobre os motes “Floresta: Temos de defender o verde que resta!” e “Telecomunicações: Um Direito de todos!”.

PUB

Em nota de imprensa, a coordenadora concelhia da CDU da Sertã e ex-candidata às eleições autárquicas em 2017, Ema Gomes, notou que os ativistas da CDU “abordaram as pessoas que frequentaram o Mercado Municipal, a Feira e os espaços comerciais por forma a sensibilizar e informar para a urgente necessidade de valorização da floresta e para alertar para a falta de reposição das telecomunicações afetadas pelos incêndios florestais de 15 de Outubro do passado ano”, pode ler-se.

A coordenadora aproveitou para recordar que o partido, através dos Grupos Parlamentares dos Partidos que o integram (PCP – Partido Comunista Português e PEV – Partido Ecologista Os Verdes) “tem sucessivamente apresentado várias propostas no sentido de o Estado garantir a proteção de pessoas e bens, tais comom entre os quais “limpeza das bermas das estradas, alargamento do período do dispositivo especial de combate aos incêndios, medidas para reforçar o dispositivo num Verão que se adivinhava muito duro, sistema de comunicações de emergência e segurança reforçado, reforço das forças de segurança e aos bombeiros”.

Na mesma informação salienta-se ainda as propostas apresentadas no Orçamento do Estado para 2018, tanto pelo PCP como pelo PEV, “no sentido de aumentar as equipas de sapadores florestais, valorizar a agricultura familiar, promover o desenvolvimento regional, criar um programa integrado de apoio às vítimas e áreas atingidas pelos incêndios, formar e sensibilizar os cidadãos para as medidas de autoproteção, minimizar os impactos dos incêndios nos recursos naturais, como o solo e a água”, entre outros.

Recentemente têm sido endereçadas ao Governo várias perguntas nomeadamente sobre os apoios aos agricultores vítimas dos incêndios florestais de outubro de 2017, sobre os parques de madeira queimada e os atrasos na análise das candidaturas efetuadas por empresas afetadas pelos incêndios de 15 de outubro, para a isenção da contribuição à Segurança Social.

No que toca à reposição dos serviços de telecomunicações, a CDU refere continuar a receber queixas da população. “Embora a Altice, tenha vindo a público referir que 99,2% das telecomunicações afetadas pelos incêndios de 15 e 16 de outubro, já estão restabelecidas, tendo mesmo o seu diretor executivo falado em 100%, a CDU continua a receber queixas da população relativamente à falta de telecomunicações, em particular o serviço de telefone fixo e de acesso à internet que utilizam as ligações por cabo telefónico”.

Ema Gomes, coordenadora da concelhia da CDU (PCP-PEV) afirma ainda que, independentemente de não ter eleitos, “continua insistentemente a defender os interesses e as necessidades das populações e a trabalhar para que a prevenção dos incêndios seja a prioridade máxima no concelho”, termina.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here