Sardoal | Tudo a postos para o início da escola, em ano de construção de novo centro escolar

Futuro Centro Escolar de Sardoal deverá começar a ser construído ainda em 2018. Foto: DR

Está tudo a postos para o arranque do ano letivo em Sardoal na segunda-feira, dia 17 de setembro. A garantia foi dada pelo presidente da Câmara Municipal, Miguel Borges. “Vai manter-se tudo como está. Não há encerramento de escolas no concelho” sendo que, na última reunião de Câmara, foi aprovada por unanimidade “uma majoração de 25% sobre o diploma da Ação Social Escolar, acima do estabelecido pela legislação e porque a legislação permite” para o material escolar.

PUB

Assim, “os alunos do primeiro escalão passam a ter 20 euros para o material escolar e do segundo escalão 10 euros”.

Além disso o município de Sardoal vai continuar “a dar as refeições grátis a todos os alunos até ao sexto ano de escolaridade, os transportes escolares, as viagens de estudo além de outros apoios de intervenção na nossa escola que promovemos em parceria como por exemplo a Rede Escola de Excelência, com a Universidade Nova de Lisboa. Outro exemplo é o projeto PEDIME no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, ou seja há um grande trabalho de articulação entre o município e o Agrupamento de Escolas como não podia deixar de ser”, explica

Conta ter este ano, ainda em 2018, uma novidade que passa pelo arranque das obras na Escola Básica e Secundária de Sardoal. “Para que não haja maior turbulência preparámos tudo agora para que as alterações de espaços sejam realizadas no arranque do ano letivo e não a meio”, diz Miguel Borges pedindo “um investimento de tolerância e adaptação ao período de construção da obra, da parte dos jovens, dos pais, de toda a comunidade”.

Na Escola algumas salas ficam desde já inoperacionais, aguardando o visto do Tribunal de Contas para o arranque das obras, bem como dois laboratórios. “Estamos neste momento a adaptar outras salas para funcionarem como laboratório. Porque quando forem feitos os horários serão definitivos, do principio ao fim do ano letivo”, garante.

PUB

No ensino profissional, as ofertas do ano anterior mantém-se: Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos e Técnico de Proteção Civil. “Há uma análise daquilo que é a potencialidade de sucesso destes cursos mais tarde na via profissional, na continuidade de estudos, sendo certo que há uma preocupação demográfica com a diminuição do número de alunos” uma preocupação que não é apenas de Sardoal mas do País.

No concelho “há uma diminuição, mas não é drástica. Temos de implementar políticas para inverter esta tendência demográfica”.

PUB

Artigo anterior“O palpite de…”, Pedro Monserrate
Próximo artigoVN Barquinha | Livro da missa substituído por tablet
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há quase 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou há três anos a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here