Sardoal | Município declara luto pela morte de Luís Gonçalves, antigo vereador e vice-presidente

Luís Manuel Gonçalves. Créditos: DR

A Câmara Municipal de Sardoal declarou um dia de luto municipal para este sábado, dia 2 de março, pela morte de Luís Manuel Gonçalves, antigo vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Sardoal. A bandeira do município estará a meia haste, em memória do autarca, associativista e estudioso da história local, no Edifício dos Paços do Concelho.

PUB

As cerimónias fúnebres de Luís Manuel Gonçalves, estão marcadas para esta sexta-feira, dia 1 de março, com início às 17h00, na Casa Mortuária de Sardoal onde o corpo se encontrará em câmara ardente.

Este sábado, terá lugar o funeral que se realizará pelas 9h00, com as exéquias religiosas na Igreja Paroquial de São Tiago e São Mateus de Sardoal, seguindo depois o cortejo fúnebre para o cemitério da vila.

Luís Manuel Gonçalves, antigo vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Sardoal, morreu na quarta-feira, dia 27 de fevereiro, aos 66 anos, vítima de doença prolongada. Professor, associativista e político, dedicou mais de 40 anos ao estudo da História Local sendo um grande dinamizador da cultura local. Com vários livros publicados, lançou com o Grupo Experimental de Teatro Amador de Sardoal (GETAS) a revista ‘Atrium’.

Luís Gonçalves dedicou cerca de quarenta anos ao estudo da História do concelho de Sardoal, existindo mais de uma dezena de publicações da sua autoria sobre os mais diversos assuntos. Fascinava-o saber as razões por detrás dos factos. Foi professor, associativista e político. Por onde passou deixou a sua marca, mas também a paixão que colocava em tudo o que fazia.

PUB

“É uma grande perda para o nosso concelho e para a nossa região. Perdi, além de um bom munícipe, também um amigo” afirmou o presidente da Câmara Municipal de Sardoal.

Miguel Borges recordou quando há cerca de 30 anos foi para o GETAS – Grupo Experimental de Teatro Amador de Sardoal “fazer um grupo coral e era precisamente Luís Gonçalves o presidente. Foi Luís Gonçalves com a sua equipa a minha casa, a Abrantes, lançar-me esse desafio”.

A partir daí estabeleceu-se “uma grande ligação de amizade. Muitas horas de conversa, em noites que conversámos sobre as questões da Cultura, do associativismo”.

O presidente descreve Luís Gonçalves como “um apaixonado pela sua terra e por estas coisas da História daí o Município ter várias publicações da autoria de Luís Gonçalves. Estamos mais pobres, partiu um de nós que era muito bom. O concelho está de luto e fica a memória de um autarca que durante muitos anos exerceu as funções de vereador e em substituição como vice-presidente”.

Luís Manuel Gonçalves nasceu em Entrevinhas, a 15 de novembro de 1952. Foi vereador na Câmara Municipal de Sardoal durante 15 anos, tendo exercido o cargo de vice-presidente. Da política dizia guardar dois momentos: a realização de um sonho com a construção do Centro Cultural Gil Vicente e a instalação da Biblioteca Fixa Calouste Gulbenkian no concelho porque , frisava “a Cultura é geradora de riqueza, formação e informação”.

Estudou Engenharia Eletrotécnica no Instituto Superior Técnico, curso que interrompeu por causa da tropa que o levou ao Ultramar. Foi professor de matemática e exatamente nessa fase que se manifestou de forma intensa o seu lado de historiador, um gosto que o levou a estudar e a investigar durante quase 40 anos.

Como associativista, não tendo sido fundador do GETAS, a sua passagem por esta associação é recordada por muitos. Entrou para o grupo em 1986 e, em conjunto com Mário Jorge Sousa, criou o Boletim ‘O Atrium’, que abordava vários temas incluindo de história local. A letra da primeira marcha dos GETAS, que foi apresentada num concurso em Abrantes, em 1986, é de sua autoria.

Luís Gonçalves plantou árvores, teve três filhos e escreveu livros, um homem que se dedicou à história local cujo nome ficará para sempre na história de Sardoal.

As cerimónias fúnebres de Luís Manuel Gonçalves, de 66 anos, estão marcadas para esta sexta-feira dia 1 de março, com início às 17h00, na Casa Mortuária de Sardoal onde o corpo se encontrará em câmara ardente.

Este sábado, terá lugar o funeral que se realizará pelas 9h00, com as exéquias religiosas na Igreja Paroquial de São Tiago e São Mateus de Sardoal, seguindo depois o cortejo fúnebre para o cemitério da vila.

*c/Boletim Municipal de Sardoal

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here