Sardoal | “Incidente desagradável” deixa aluno fechado na escola

Reunião de Câmara Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

A Escola Básica 1,2,3 e Secundária de Sardoal foi tema na última reunião de Câmara pelos melhores motivos, devido à classificação que o Agrupamento de Escolas de Sardoal obteve no ranking das escolas do ano 2018 publicado no jornal Público, mas também por motivos de crítica. Em causa um episódio envolvendo um aluno trancado numa sala da escola, situação que levou o vereador do Partido Socialista, Pedro Duque, a questionar o Executivo.

PUB

Na Escola Secundária Drª Maria Judite Serrão Andrade, em Sardoal, um aluno “terá ficado trancado durante uma hora numa sala por falta de auxiliares” questionou o vereador Pedro Duque (PS) na última reunião de Executivo camarário, realizada na quarta-feira, em Sardoal.

Para Miguel Borges (PSD) tratou-se de “um incidente desagradável”. Segundo explicou, “um funcionário, achando que não estaria mais ninguém na escola, fechou-a e ausentou-se do seu local de trabalho 20 minutos antes do que era devido”, disse, rejeitando o tempo de “uma hora” apresentado pelo vereador socialista.

Reunião de Câmara Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

O presidente, dando conta que recebe “os sinais de comunicação dos bombeiros”, disse que quando viu tal ocorrência estranhou a mensagem: “achei estranho e fui logo lá. Já estava outra funcionária. No dia seguinte houve reunião com a encarregada de educação do aluno e com a direção da escola, onde estive presente. A nossa preocupação foi perceber se o aluno poderia ter alguns problemas mas a mãe garantiu que o miúdo estava bem”.

A todo o momento, segundo Miguel Borges, “a diretora da escola fará um relatório” uma vez que possui delegação de competências. “Os funcionários são da autarquia por transferência de competências desde janeiro de 2009, no entanto, deleguei essas competências na escola por uma questão de proximidade”, explicou o autarca.

PUB

A Câmara também já reuniu com o funcionário, acrescentou, mas “foram poucos minutos. A escola fecharia às 19h00, horário até ao qual o encarregado de educação deveria ir buscar o aluno, e esta situação aconteceu aos 20 minutos para as 19h00. Temos o registo até pelo contacto com os bombeiros” municipais, referiu.

Escola de Sardoal com fumo no passado dia 14 de fevereiro. Créditos: DR

Ainda no mesmo estabelecimento de ensino, de acordo com informações que o nosso jornal recebeu sobre a ocorrência de “fumo e cinzas” por queima de sobrantes junto à escola, no passado dia 14 de fevereiro, resultou em “má disposição” de um aluno por inalação de fumo.

Segundo o relato feito ao mediotejo.net o aluno David Oliveira “foi para casa mal disposto por causa de fumo e teve de apresentar justificação por faltar” às disciplinas de Meio Ambiente e Proteção Civil.

Justificação do aluno de Sardoal. Créditos: DR

A última reunião de Câmara de Sardoal terminou também com uma situação pouco comum, quando Luís Laranjinha quis intervir após o presidente encerrar a reunião de Câmara. Miguel Borges recusou dar a palavra ao munícipe justificando essa decisão com “a não inscrição” do cidadão no período de intervenção do público.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here