Sardoal | Casa do Almeidas com nova proposta de aquisição

Casa Grande, Sardoal. Créditos: mediotejo.net

A Casa Grande (ou Casa dos Almeidas) tem nova proposta de aquisição do imóvel, que será agora “analisada”. Mas o presidente da Câmara Municipal de Sardoal defende outra alternativa: ceder o imóvel à Turismo Fundos. Recorde-se que a anulação do contrato de concessão já foi aprovado em reunião de Executivo camarário.

PUB

A Casa dos Almeidas volta a ser assunto em reunião de Câmara Municipal de Sardoal. O presidente Miguel Borges informou o Executivo que a também conhecida por Casa Grande “tem uma nova proposta de aquisição”, que será agora analisada. O autarca adianta que se a proposta for aceite o promotor garante “iniciar a obra rapidamente”.

No entanto, Miguel Borges continua a defender o envolvimento da Turismo Fundos na requalificação do imóvel. Apesar da entidade ainda não estar envolvida no processo “nem nada decidido”, Miguel Borges manifesta-se convicto que “desta vez a questão da Casa Grande vai resolver-se. Nunca estivemos tão perto da resolução do hotel”, diz.

Para Miguel Borges “o melhor caminho é através do Turismo Fundos e não a venda direta ao promotor”, uma vez que a entidade tem como acionistas o Turismo de Portugal, a Caixa Geral de Depósitos e o Novo Banco. O autarca defende que o Fundo “tem o conhecimento destas matérias que nós não temos e que fará um acompanhamento especializado, por gente especializada nestes assuntos”.

Sardoal | Casa do Almeidas com nova proposta de aquisição
Reunião de Câmara Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

A realizar-se esta parceria publico-privada a Turismo Fundos assume o papel de gestora do processo de venda da Casa Grande a um promotor interessado havendo depois uma linha de financiamento “e daqui a uns anos a possibilidade do promotor adquirir o imóvel” nota Miguel Borges ao mediotejo.net.

PUB

“Não havendo um vínculo de contrato como havia até à anulação do contrato de concessão a cedência à Turismo Fundos permite não só àquele que é hoje o promotor interessado mas a outros também interessados. Não há só um interlocutor direto, o espectro pode aumentar” refere.

Uma vantagem que o autarca não despreza, exemplificando com o hipotético encerramento da empresa com a qual o Município estabelecesse protocolo. “O edifício voltava para a Câmara e aqui temos que zelar pelo superior interesse daquilo que é um bem público”. Através de protocolo “não há garantia que daqui a uns anos não possamos ter aqui um elefante branco sem utilidade. Temos de salvaguardar que se alguma coisa não correr bem, há outro caminho”.

Recorde-se que o primeiro protocolo foi assinado a 11 de junho de 2015 e previa-se no contrato a conclusão da obra até junho de 2017. Em 2017 veio a aprovar-se a cessão de posição contratual do projeto de requalificação da Casa Grande e instalação do Hotel de charme à empresa Requisitos de Sonho, Lda., pertencente ao grupo económico da Marimi – Sociedade de Gestão Hoteleira, S.A. (promotor inicial), havendo na altura a prerrogativa de requalificação do Externato Rainha Sta. Isabel para instalação da biblioteca municipal (atualmente localizada no edifício da Casa Grande) a custo zero.

Entretanto, o município avançou com candidatura no sentido de requalificar o Externato Rainha Sta. Isabel para instalação da Biblioteca, que se encontra então em análise.

A Casa dos Almeidas, ou Casa Grande, é um edifício senhorial localizado no centro da Vila de Sardoal que é propriedade da autarquia e que, no âmbito de um protocolo com um promotor privado, seria cedido por um prazo de 50 anos, para ali ser instalado um hotel de charme.

O projeto implicava a recuperação e ampliação da Casa Grande, adaptando-a a hotel de charme com capacidade para 43 quartos e que previa a criação de 10 postos de trabalho diretos.

Questionado sobre o valor da nova proposta, Miguel Borges preferiu não adiantar o valor aos jornalistas antes de a analisar com o seu Executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here