Sardoal | 89 inscritos compõem segundo ano de Universidade Sénior (c/ fotos e vídeo)

Foto: mediotejo.net

A sala multiusos esteve cheia de “alunos bem aplicados”, como mencionou Miguel Borges à chegada, no Centro Cultural Gil Vicente, para sessão solene de abertura do ano letivo 2017/2018 da Universidade Sénior de Sardoal. O arranque deu-se com 89 inscritos, neste que é o segundo ano de atividade deste projeto, que em 2016 no distrito de Santarém só faltava ser implementado na vila de Sardoal. O objetivo, em mais um ano, mantém-se: ser hino de alegria e felicidade.

PUB

Atarefado, uma vez que chegava na tarde desta quinta-feira do incêndio florestal que lavrava entre a Rosa Mana e os Moinhos de Entrevinhas, o presidente pediu desculpa pelo atraso, tendo despido o colete da Proteção Civil Municipal e vestindo o blazer para dar as boas-vindas às dezenas de intervenientes no novo ano letivo que agora inicia.

“Éramos quase a aldeia do Astérix, porque éramos o único município do distrito de Santarém que não tinha Universidade Sénior, nós e Mação, entretanto Mação passou a ter e nós éramos os últimos”, recordou o autarca Miguel Borges, notando que até então era colocado em prática o PAMPI (Plano de Apoio Municipal à Pessoa Idosa), sendo que muitas atividades foram transferidas deste para a Universidade Sénior.

Miguel Borges confessou ter pensado que, no arranque do projeto em 2016, “30 alunos já dá para começar”, quando então “apareceram 80. Ou seja, melhor ainda”, frisando ainda que “a U.S.S. não responde só aos residentes e habitantes naturais de Sardoal, mas também a outros da região que estão a usufruir e muito bem destas atividades”.

O presidente de câmara pediu que o lema deste ano “seja igual ao lema do ano passado, lembram-se qual era?”. “Muita alegria, era só isso e mais nada”, afirmou, notando que “os objetivos curriculares e extracurriculares a atingir é alcançar sempre muita alegria e serem felizes, já que o foram o ano passado, e por isso estão cá este ano, porque passaram de ano”.

Sardoal | 89 inscritos compõem segundo ano de Universidade Sénior (c/ fotos e vídeo)
Foto: mediotejo.net

Entusiasmo e alegria são palavras usadas para fazer o balanço deste projeto, comprovados até pelo autarca em diversas situações de contacto com os alunos da U.S.S., em momentos musicais, de convívio e viagens de estudo.

Na sessão esteve também presente Manuel Bento, presidente da direção da Associação de Assistência e Domiciliária de Alcaravela, entidade que alberga o projeto CLDS 3G – Sardoal SIM responsável pela dinamização da Universidade Sénior em parceria com a Câmara Municipal de Sardoal. O responsável deixou votos de sucesso para mais este ano letivo, notando o papel das Universidades Séniores no país, cujo número está “em crescendo”. “O que se espera é que a geração mais nova aprenda com os mais velhos, mas a sociedade ao longo dos anos tem vindo a adaptar-se e a desmistificar este conceito, colocando ao dispor de mais velhos as Universidades Séniores, onde se tem em conta a pessoa e as suas experiências de vida, sendo prova disso o crescente volume de Universidades Séniores no país”, concluiu, esperando que este seja mais um ano de “partilha, união, amizade, companheirismo, conhecimento e muita alegria”.

Tiago Leite, diretor distrital da Segurança Social de Santarém, também esteve presente na sessão, recordando saudoso o início, naquela mesma sala, da Universidade Sénior de Sardoal.

“Reunir um conjunto de pessoas, em torno de algo, uma aprendizagem contínua, seja daquilo que for, mas acima de tudo, é uma medida muito importante para ajudar em algo que nós não podemos combater”, referiu aquele responsável, salientando que existem duas formas de encarar o envelhecimento. “Ou somos velhos, ou estamos velhos. É aqui que temos de fazer a distinção. Todos os dias somos mais velhos do que no dia anterior (…) A grande diferença é o estado. É estarmos velhos. E isso já é uma questão de atitude. Já não é uma questão de idade”, disse.

Tendo como intenção a manutenção da qualidade de vida dos participantes, Tiago Leite destacou ainda que tudo depende da atitude perante a vida, perante cada dificuldade, e formas de reagir ao envelhecimento.

“Um dos grandes segredos é nós querermos sempre fazer aquilo que está adequado para o tempo que estamos a viver” e “respeitarmos as nossas limitações (…) e focarmo-nos naquilo que temos capacidade para fazer”, indicou o diretor distrital da Segurança Social de Santarém.

Sardoal | 89 inscritos compõem segundo ano de Universidade Sénior (c/ fotos e vídeo)
Manuel Bento, da A.A.D.A., Miguel Borges, presidente da CMS, e Tiago Leite, diretor da Seg. Social de Santarém, na mesa da sessão de abertura do ano letivo da U.S.S. Foto: mediotejo.net

“Se conseguirmos usufruir da idade que temos, das capacidades que temos, nunca vamos ser velhos. Nunca vamos estar velhos. Vamos estar na idade que temos. E essa é a grande vantagem que temos na Universidade de Terceira Idade, a capacidade de cada um poder perceber aquilo que quer aprender, ritmo que consegue perante as suas capacidades (…) Estou cada vez mais contente, porque se vi muitos sorrisos, muitas bocas a sorrir há um ano atrás, hoje saio daqui muito mais satisfeito porque o que eu vejo hoje a sorrir são os vossos olhos, e isso quer dizer muito mais do que um sorriso simples”, terminou dirigindo-se aos séniores presentes na sessão.

Por fim, hora de entregar as pastas aos professores voluntários bem como apresentação das disciplinas, que agora são 16. Atividade física, Formas de Expressão e Comunicação Plástica, Pintura, Desenvolvimento Pessoas/Interpessoal e Psicologia, Hidrosénior, Informática, Inglês, Língua e Literatura Portuguesa, Música, Teatro, Dança, Património Cultural, História, Saúde, Direito e Cidadania e Alongamentos e Rock and Roll compõem o leque de disciplinas para o ano letivo 2017/2018.

Sardoal | 89 inscritos compõem segundo ano de Universidade Sénior (c/ fotos e vídeo)
11 professores voluntários integram os docentes da U.S.S. com mais 4 professores que advêm de parceria com a CM Sardoal. Foto: mediotejo.net

A Universidade Sénior de Sardoal funciona durante o período letivo, de outubro a junho de cada ano, tendo interrupções letivas nos períodos do Natal, Carnaval e Páscoa. As aulas teóricas têm uma duração de 50 minutos e práticas até 100 minutos, sendo lecionadas no período da manhã ou da tarde de acordo com a disponibilidade de todos os participantes (professores e alunos). Existe um plano de atividades para o ano letivo, que engloba uma série de atividades extracurriculares, caso das visitas de estudo e dinamização de atividades em datas comemorativas, caso do Cantar das Janeiras, caminhada sénior, e Magusto Intergeracional, entre outras.

No fim da sessão, onde também se cantaram os parabéns a uma das alunas, guiados pelo professor Manuel Luís, os alunos da Turma de Música brindaram os presentes com um momento musical, de música tradicional portuguesa e com o já afamado ‘Hino ao Sardoal’.


Mais informações sobre a Universidade Sénior de Sardoal podem ser consultadas no site da autarquia, ou junto do Serviço de Ação Social do Município ou equipa de CLDS 3G|Sardoal SIM.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here