Santarém | Lista de deputados do PSD deixa Abrantes de fora e faz “surpresa” a Duarte Marques

A lista de candidatos a deputados à Assembleia da República aprovada pela distrital de Santarém do PSD causou “surpresa” ao atual deputado Duarte Marques (Mação), uma vez que não integra as mesmas para as eleições legislativas de outubro. Foto: DR

A lista de candidatos a deputados à Assembleia da República aprovada pela distrital de Santarém do PSD causou “surpresa” ao atual deputado Duarte Marques (Mação), que foi excluído (assim como Nuno Serra, de Santarém), e algum descontentamento na secção política de Abrantes, que também não integra membros seus na lista agora aprovada, a par de Mação, Sardoal e Ferreira do Zêzere.

PUB

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Comissão Política Concelhia de Abrantes, Diogo Valentim, começou por lembrar que “Abrantes, nas últimas legislativas, foi o quinto concelho que mais votos (5712) angariou para o PSD a nível do distrito, independentemente de não ter o poder autárquico”, para depois justificar porque defende que Abrantes deveria ter outro tipo de relevância na lista distrital.

“Entendemos assim que, de acordo com o nosso peso eleitoral e de acordo com as indicações de excelência que apresentámos (José Miguel Vitorino/ Ana Chambel Dias) que deveríamos ter outro tipo de relevância na constituição das listas, ou em 4 lugar – José Vitorino (em vez da Chamusca) ou em 6º lugar Ana Dias (em vez de Benavente)”, disse o dirigente social democrata abrantino.

“Os concelhos que referi anteriormente, juntos representaram nas últimas legislativas 4716 votos, ou seja, menos 1189 votos para o PSD, comparativamente com Abrantes”, notou.

O Presidente da Comissão Política do PSD de Abrantes, Diogo Valentim. Foto: mediotejo.net

“Aquilo que nos foi proposto, o nono lugar, não correspondeu às nossas expectativas, porque o PSD de Abrantes, quer renovação de quadros, quer gente com dinâmica, com massa crítica, capaz de combater o bicho papão da abstenção que incide especialmente nos jovens entre os 18 e os 24 anos”, afirmou Diogo Valentim, tendo feito notar que “Abrantes, e a zona norte do distrito, saiu a perder em termos de representatividade (não será o 8 lugar de Tomar que fará a diferença), no entanto a esperança é sempre a última a morrer”.

PUB

“Votámos contra a lista apresentada, pelos motivos anteriormente apresentados, contudo, não estão em causa os três primeiros nomes, Ourém, Santarém e Rio Maior, pela lógica do peso político que ambas têm”, frisou.

Por último, acrescenta, “reforçámos na última assembleia distrital do partido que somos totalmente contra a ingerência da nacional do PSD na escolha dos cabeças de lista, de forma a evitar os ditos “paraquedistas”, que nada têm a ver com o nosso território, e que em nada nos representam. Queremos evitar os erros cometidos num passado recente, por exemplo, como a indicação da Teresa Leal Coelho em 2015”, concluiu.

Contactado pelo mediotejo.net o deputado Nuno Serra optou por não fazer comentários sobre a lista aprovada e a exclusão dos atuais deputados eleitos pelo distrito de Santarém.

Duarte Marques, no entanto, mostrou-se surpreendido com a sua exclusão da lista apresentada e aprovada na quarta-feira pela distrital do PSD.

O deputado do PSD, Duarte Marques. Foto: DR

“A minha maior surpresa é a minha exclusão”, afirmou ao mediotejo.net, tendo relevado o facto do seu nome “nem nos suplentes” aparecer, apesar ter tido várias indicações para a lista, pelo que o nosso jornal apurou.

O deputado de 38 anos, natural de Mação“, disse ainda que o processo não está terminado, não querendo alongar-se em mais declarações.

“Não quero falar de um processo que ainda não está terminado e que até lá deve continuar a ser tratado nos órgãos próprios”, concluiu.

“O processo ainda não terminou. Isso não é grave, grave é o estado dos nossos hospitais, o caos nos serviços públicos e uma economia que não cresce”, acrescentou.
PSD Santarém aprova candidatos a deputados com presidente da distrital à cabeça. Foto: PSD STR

A Comissão Política Distrital do PSD de Santarém alargada às secções aprovou na quarta-feira, dia 26 de junho, por maioria, as indicações de candidatos a deputados à Assembleia da República, sendo João Moura, atual presidente da distrital e presidente da Assembleia Municipal de Ourém o cabeça de lista.

O presidente da distrital social-democrata de Santarém, João Moura, disse à Lusa que a indicação do seu nome como cabeça de lista foi votada por uma “expressiva maioria” por corresponder à orientação saída da Assembleia Distrital do passado dia 15, de que deveria ser uma pessoa “com fortes ligações ao distrito” e tida como “uma mais valia para o resultado do PSD nas legislativas”.

João Moura sublinhou que a escolha do cabeça de lista é uma competência de Rui Rio, presidente do partido, e declarou existir a expetativa do reconhecimento do seu “forte vínculo” ao distrito e de pertencer a uma concelhia (Ourém) de “maioria expressiva” social-democrata.

“Respeitaremos a posição do presidente do partido, mas esta é a vontade do distrito, na convicção de que obterá o melhor resultado”, afirmou.

A lista apresenta em segundo lugar o advogado de Santarém Ramiro Matos e em terceiro a atual presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, seguindo-se Rui Rufino (indicado pela concelhia da Chamusca), Jorge Simões (Torres Novas), Sónia Ferreira (Benavente), João Oliveira (JSD e da concelhia do Cartaxo), Célia Bonet (eleita como vereadora independente em Tomar) e Isilda Aguincha (TSD e da concelhia do Entroncamento).

João Moura afirmou que o facto de não ter sido seguida a indicação de apresentação dos nomes por ordem alfabética não é problemática, reconhecendo que a proposta saída da reunião de quarta-feira à noite será ainda discutida com o secretário-geral do partido antes da ordenação final.

“É uma lista muito equilibrada, com representação de todo o distrito. Sabemos que não é fechada, que ainda vai ser alvo de negociação, mas apresenta uma linha, uma espinha dorsal, e satisfaz a vontade da distrital, não deixando o ónus da decisão no âmbito da negociação sobre mim”, declarou, frisando que a lista apresentada pela Comissão Política Distrital teve uma “votação expressiva”.

Segundo João Moura, todos os elementos da lista – que inclui ainda os suplentes José Salvado (Vila Nova da Barquinha), Ana Cláudio (Torres Novas), Ricardo Oliveira (Benavente), Teresa Nogueira (Cartaxo) e Cláudia Ferreira (Vila Nova da Barquinha) – assumiram o compromisso de, caso sejam eleitos, exercerem a função de deputado em exclusividade.

João Moura é o presidente da distrital de Santarém do PSD. Foto arquivo: DR

A Comissão Política Nacional (CPN) vai reunir-se com as várias Comissões Políticas Distritais entre 08 e 19 de julho para discutir as propostas de listas, de acordo com o calendário aprovado pela direção do PSD em maio.

A mesma deliberação refere que, em finais de julho, a Comissão Política Nacional e o Conselho Nacional aprovam as listas de candidatos.

Na mesma ocasião, a direção de Rui Rio aprovou os critérios para a elaboração das listas dos candidatos a deputados para a próxima legislatura, nas quais se inclui a “concordância com a orientação estratégica da Comissão Política Nacional e disponibilidade para cooperar de forma politicamente leal e solidária”.

Na atual legislatura, o PSD conta com três deputados eleitos pelo distrito de Santarém: Teresa Leal Coelho, Nuno Serra e Duarte Marques.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here