Passe pela Biblioteca | “Do telemóvel para o mundo”, de Daniel Sampaio

Convidámos os responsáveis das bibliotecas municipais do Médio Tejo a fazerem as suas recomendações neste espaço de forma alternada, todas as semanas. “Do telemóvel para o mundo: pais e adolescentes no tempo da internet”, de Daniel Sampaio, é a sugestão hoje apresentada por Graça Asseiceira, da Biblioteca Municipal Dr. Carlos Nunes Ferreira, em Alcanena. Passe pela biblioteca… e boas leituras!

PUB

A Biblioteca Municipal Dr. Carlos Nunes Ferreira sugere a leitura do livro “Do telemóvel para o mundo: pais e adolescentes no tempo da internet”, da autoria de Daniel Sampaio (Ed. Caminho).

O autor esteve na Biblioteca Municipal de Alcanena no dia 16 de maio de 2019 para apresentar a sua obra e interagir com a audiência presente. Os temas abordados não poderiam ser mais atuais: internet, redes sociais, uso dos telemóveis, cyberbulling, sexualidade, álcool, drogas.

Considerando que, e de acordo com afirmações deste psiquiatra, 98% dos jovens entre os 16 e os 24 anos têm acesso à Internet, não podemos dissociar a Internet da adolescência. A melhor forma de se lidar com o abuso da sua utilização é tentar encontrar um caminho comum através do estabelecimento de limites e regras. No livro poderão ser encontrados casos de estudo muito concretos nos quais muitos pais e educadores se reverão.

No entanto, e na ânsia de sermos mais informados e participativos, corremos o risco de nos transformarmos, também nós, os iletrados do futuro. Se virmos bem, o problema é transversal a todas as idades.

PUB

Mas a utilização da internet não tem só desvantagens. A sua utilização controlada é vantajosa. A democratização do saber é dos casos mais flagrantes pois noutros tempos só os mais favorecidos tinham acesso ao saber e à informação.

Um livro sobre um tema atual que deve ser considerado como um manual de estudo e aconselhamento para todos os pais e educadores que, cada vez mais, se sentem impotentes em lidar com estas questões.

E permitam-me que acrescente parte de um “desabafo” de Mia Couto, no livro “Um dia isto tinha de acontecer”, e do qual muito me lembrei ao ler este livro. Reflecte, estou certa, a angústia de quem lida com os nossos jovens:

“Eis uma geração que vai a toda a parte, mas que não sabe estar em sítio nenhum. Uma geração que tem acesso a informação sem que isso signifique que é informada; uma geração dotada de trôpegas competências de leitura e interpretação da realidade em que se insere.”

Melhores dias virão!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here