Passe pela Biblioteca | “A Carne”, de Rosa Montero

Os responsáveis das bibliotecas municipais do Médio Tejo fazem recomendações de leitura no nosso jornal todas as semanas. “A Carne”, de Rosa Montero, é a sugestão hoje apresentada por Carmen Ferreira, da Biblioteca Municipal de Ourém. Passe pela Biblioteca… e boas leituras!

O convite à leitura de hoje da Biblioteca Municipal de Ourém recai sobre o livro “A Carne”, da escritora e jornalista espanhola Rosa Montero, recomendado pelo PNL – Plano Nacional de Leitura, para leitores fluentes, maiores de 18 anos. Rosa Montero nasceu em Madrid em 1951. Como jornalista, colabora em exclusivo com o jornal “El País”, tendo obtido, em 1980, o Prémio Nacional de Jornalismo e em 2005, o Prémio da Associação da Imprensa de Madrid, por toda a sua vida profissional. Com “A Louca da Casa” recebeu o Prémio Grinzane Cavour de literatura estrangeira e o Prémio Qué Leer para o melhor livro espanhol, distinção que também foi atribuída, em 2006, a “História do Rei Transparente”. “A Ridícula Ideia de Não Voltar a Ver-te” viria a ganhar o Prémio da Crítica de Madrid 2014. Recebeu, em 2017, pelo conjunto da sua obra, o Prémio Nacional das Letras Espanholas, galardão que o júri fundamentou com a “sua longa trajetória no romance, jornalismo e ensaio”.

A ação do livro “A Carne” centra-se numa personagem feminina, de 60 anos, de nome Soledad. Certa noite, Soledad contrata um gigolô para que a acompanhe a um espetáculo de ópera, num engodo, que não é mais do que uma tentativa frustrada de provocação a um ex-amante.

No entanto, um violento e imprevisível incidente alterará por completo o curso daquela noite e marcará o início, entre ambos, de uma relação vulcânica, inquietante e talvez perigosa.

A narração desta história central vai sendo intercalada com as histórias dos escritores malditos de uma exposição que Soledad se encontra a preparar para a Biblioteca Nacional – e ser maldito é “desejarmos ser como os outros mas não conseguirmos, querer que nos amem mas só causarmos medo, talvez riso, não suportarmos a vida e, sobretudo, não nos suportarmos a nós próprios”. Como a própria Soledad?

“A Carne” é um romance audaz, que nos fala do passar dos anos, do medo da morte, da necessidade de amar e da gloriosa tirania do sexo. Tudo através da voz de uma eterna sedutora, apanhada de surpresa pelo seu próprio envelhecimento.

Sobre esta obra escreveu para o “Público” José Riço Direitinho: “’A Carne’ não é apenas um romance sobre os efeitos da passagem do tempo nos corpos, sobre o sentir a juventude do amor num corpo em decadência, sobre a necessidade de amar e ser amado, é também, na sua dimensão irónica, uma história sobre a fragilidade da vida, sobre a força de viver contra os preconceitos sociais, sobre a brevidade que é o “espaço de luz entre duas nostalgias”. E é um dos melhores romances de Rosa Montero.”

Passe pela Biblioteca Municipal de Ourém e requisite este e outros livros desta autora.

Fontes:
MONTERO, Rosa – A carne. 1.ª ed. Porto : Porto Ed., 2017. 189, [1] p. . ISBN 978-972-0-03013-9
[em linha] https://www.portoeditora.pt/autor/rosa-montero

Artigo anteriorVila de Rei | Novo espaço no Mercado Municipal abriu ao público
Próximo artigoAbrantes | Reunião de Câmara Municipal
Bibliotecária na Biblioteca Municipal de Ourém. Natural de Ourém, nascida em 1974, licenciada em Línguas e Literaturas Modernas – Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Ainda na FCSH concluiu em 1999 a Pós-graduação no Ramo de Formação Educacional e em 2002 a Pós-graduação em Cultura Portuguesa Contemporânea. É Mestre em Ciências Documentais, na variante de Bibliotecas e Centros de Documentação, pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, com a Dissertação “Biblioterapia aplicada a idosos: um novo desafio para as bibliotecas públicas portuguesas” (2013).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here