Médio Tejo | Pulseira “Estou Aqui Adultos!” disponível a nível nacional

Foto: Estou aqui Adultos

A Polícia de Segurança Pública (PSP) faz saber que a partir desta segunda-feira, 20 de março, o programa de pulseiras “Estou Aqui Adultos!” está disponível a nível nacional. Trata-se de uma forma de identificar pessoas que, devido a idade ou patologia, possam ficar inconscientes na via pública.

PUB

O comando distrital da PSP de Santarém informa que esta é uma parceria com a Fundação PT e a secretaria geral do Ministério da Administração Interna. “Trata-se de um projeto inovador que pretende favorecer a identificação dessas pessoas e, simultaneamente, promover um reencontro célere com os familiares, cuidadores ou amigos indicados no momento da inscrição no programa”, explica.

Esta pulseira esteve, entre 2015 e 2016, apenas disponível para utentes da Santa Casa de Misericórdia de Lisboa, Alzheimer Portugal, Fundação Liga, CRINABEL e CERCILISBOA. “A fase piloto permitiu aferir a pertinência do programa que será agora  alargado a todo o país para dar resposta às múltiplas solicitações que a PSP recebe quotidianamente”, salienta a PSP.

Para obter uma pulseira “Estou Aqui Adultos!” é necessário fazer
uma pré-inscrição na página estouaquiadultos e seguir os
passos indicados, levantando depois a pulseira na esquadra selecionada. O programa prevê dois tipos de pedido, consoante seja o próprio utilizador a solicitar a pulseira (opção “Pedido pelo Próprio”) ou seja um cuidador ou uma instituição (opção “Pedido
Instituição/Cuidador”).

Médio Tejo | Pulseira "Estou Aqui Adultos!" disponível a nível nacional
Foto: Fundação PT

Estas pulseiras são gratuitas e ” não possuem qualquer dado de identificação do utilizador, de forma a salvaguardar a sua
privacidade”, salienta a PSP. “São compostas por uma fita em tom neutro e por uma chapa metálica com um código alfanumérico, único para cada utilizador, que será descodificado pela PSP após uma chamada para o número de emergência (112)”.

A PSP deixa o alerta para o facto das pulseiras não disporem de GPS ou outro sistema de localização incorporado. “As pulseiras também não são dispositivos de emergência para acionar socorro em caso de necessidade”, continua.

“Qualquer pessoa que verifique outrem com sinais evidentes de desorientação e a necessitar de auxílio na via pública deverá ligar o número de emergência (112) e dar indicação do local onde se encontra podendo, caso verifique a existência da pulseira, indicar desde logo o código da mesma. Será, de imediato, acionado um carro patrulha para o local para garantir a segurança da pessoa e, em simultâneo, a Direção Nacional da PSP entrará em contato com os familiares, cuidadores ou amigos da pessoa encontrada para informar o paradeiro da mesma e, dessa forma, permitir um reencontro célere”, refere.

O registo tem apenas a validade de dois anos. Caso o registo não seja renovado, com o pedido de nova pulseira, será eliminado.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here