Médio Tejo | Dados do INE revelam disparidade nos preços de venda das casas

Tomar é o terceiro concelho da região onde a habitação é mais cara ‎(Foto: Carlos Piedade Silva‎)

Os dados publicados no dia 31 de outubro pelo Instituto Nacional de Estatística revelam uma grande disparidade de preços na venda de habitações entre os 13 concelhos da região do Médio Tejo.

Sem surpresas, Ourém é o concelho com os preços mais altos (687 euros/m2) devido sobretudo ao fenómeno de Fátima.

Mas o segundo concelho neste ranking da nossa região é uma surpresa: Ferreira do Zêzere (611 euros/m2), mais do triplo do que em Mação por exemplo. Foi, aliás, naquele concelho que se registou maior aumento no preço da habitação (no 2º trimestre de 2016, o preço por m2 era de 504 euros). No extremo oposto está Mação com o preço mais baixo (199 euros /m2).

O terceiro concelho da região onde a habitação é mais cara é Tomar (598 euros /m2), concelho onde tradicionalmente se praticavam os preços mais elevados.

Seja como for, em todos os concelhos do Médio Tejo o preço mediano de venda de habitação está abaixo da média no território de Portugal continental (897 euros/m2). Aliás, só há 41 municípios no país, no litoral em geral e no Algarve em particular, com um valor superior à mediana.

Entre os 13 concelhos da região, a mediana é de 539 euros/m2, sendo que Ourém, Ferreira do Zêzere, Tomar e Torres Novas são os únicos que estão acima dessa média. Mação, Sardoal e Vila de Rei são os concelhos onde a habitação é mais barata.

A título de curiosidade refira-se que, a nível nacional, onde a habitação tem um preço mais caro é em Lisboa: 2.231 euros/m2; e o mais barato é em Mértola (Baixo Alentejo): 225 euros/m2.

No distrito de Santarém, Benavente é o concelho que apresenta o valor mais alto neste ranking (679 euros/m2). Na região da Lezíria do Tejo, tendencialmente, quanto mais para sul e para o litoral, maior é este valor. Nos lugares cimeiros desta região, além de Benavente, surgem Coruche e Salvaterra de Magos. Os concelhos que apresentam valores mais baixos são os de Alpiarça, Chamusca, Rio Maior e Santarém.

A formação destes preços deriva em grande medida do equilíbrio entre a oferta e a procura do mercado, sendo possível fazer um paralelismo entre os valores da habitação e a dinâmica económica de cada concelho. Além disso, não nos podemos esquecer que a construção civil é um dos motores da economia.

As estatísticas reveladas pelo INE foram obtidas através de um protocolo assinado entre esta instituição e a Autoridade Tributária e Aduaneira (IMT e IMI).

Esta é a primeira vez que o INE divulga as estatísticas de preços de habitação a nível local, informação que passa a estar disponível com periodicidade trimestral.

 

Média dos preços de venda de habitação por m2 no Médio Tejo

Concelho Euros /m2
Abrantes 446
Alcanena 373
Constância 522
Entroncamento 526
Ferreira do Zêzere 611
Mação 199
Ourém 687
Sardoal 242
Sertã 480
Tomar 598
Torres Novas 550
Vila de Rei 357
Vila Nova da Barquinha 515
Médio Tejo 539

Fonte: INE (valores referentes ao 2º trimestre de 2017)

 

Mediana dos preços de venda de habitação por m2 na Lezíria do Tejo

Concelho Euros /m2
Almeirim 556
Alpiarça 532
Azambuja 676
Benavente 679
Cartaxo 599
Chamusca 540
Coruche 604
Golegã 555
Rio Maior 540
Salvaterra de Magos 666
Santarém 543
Lezíria do Tejo 593

Fonte: INE (valores referentes ao 2º trimestre de 2017)

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here