Médio Tejo | CIM analisa trabalho de sapadores florestais e medidas para controlo da vespa velutina

CIM Tejo debateu o trabalho das brigadas sapadores florestais e medidas de controlo da vespa velutina, entre outros. Foto: CIMT

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo acolheu no dia 27 de setembro, na sua sede, em Tomar, mais uma reunião do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal (GTFi), tendo sido analisado o trabalho das Brigadas de Sapadores Florestais e as ações a promover para controlo da vespa velutina na região, entre outros.

PUB

A sessão conduzida por Miguel Borges, presidente da Câmara Municipal de Sardoal e com o pelouro da Proteção Civil na CIM do Médio Tejo, Nuno Silva Marques, coordenador de prevenção estrutural do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Mário Silvestre, Comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, Miguel Pombeiro, secretário executivo da CIM do Médio Tejo, e Ana Esteves responsável pela Unidade de Ordenamento e Gestão do Território/Recursos Naturais da entidade, contou com vários técnicos florestais dos 13 municípios do Médio Tejo.

O momento prendeu-se com a análise do ponto de situação dos trabalhos realizados em 2019 afetos à Brigada de Sapadores Florestais, que se encontra operacional, bem como as atividades a realizar ainda em 2019. Também foi momento para o início da preparação do Plano de Ação das Brigadas de Sapadores Florestais relativo ao ano de 2020.

Foi mencionada a necessidade de execução da candidatura à realização de fogo controlado aprovada pelo ICNF, com o apoio do Fundo Florestal Permanente, prevendo-se a sua realização até meados de 2020.

No âmbito da candidatura ao Aviso de Concurso CENTRO-14-2019-11 – Proteção Contra Riscos de Incêndios, foi ainda realizada uma análise aos investimentos a considerar, bem como a avaliação das necessidades ainda por executar por cada entidade interveniente.

PUB

A reunião do GTFi foi também importante para debater e acolher contributos no âmbito das ações a promover no controlo da vespa velutina.

Recorde-se que a CIM do Médio Tejo conta com a titularidade de duas Brigadas de Sapadores Florestais, constituídas por 29 técnicos operacionais e um técnico superior, sendo que uma já está operacional e a segunda será operacionalizada até ao final do corrente ano. Ambas são apoiadas pelo Fundo Florestal Permanente.

De salientar que as Brigadas de Sapadores Florestais das CIM são responsáveis por garantir uma gestão anual mínima de 500 hectares de combustíveis com fogo controlado devendo para tal ter, no mínimo, 1000 hectares de área a intervir aprovados em planos de fogo controlado aprovados nas Comissões Municipais de Defesa da Floresta (CMDF), por brigada de sapadores florestais.

As mesmas são ainda responsáveis por verificar a existência de planos de fogo controlado (da responsabilidade do técnico da brigada) garantindo a gestão mínima de 1000 hectares/ano. Na falta de planos de fogo controlado o técnico da brigada fica responsável pela sua execução garantindo a gestão da área anual mínima.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here