Médio Tejo | Centro hospitalar reforça Medicina Interna com cinco especialistas

Centro Hospitalar do Médio Tejo reforça Medicina Interna com cinco especialistas. Foto: DR

A especialidade de Medicina Interna, no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), foi reforçada com a colocação de cinco novos especialistas, três dos quais vão reforçar a Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) e dois o Serviço de Medicina Interna.

PUB

Em comunicado, o CHMT, que abarca as unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, dá conta que o reforço dos recursos humanos naquele centro hospitalar, para além dos cinco especialistas em Medicina Interna, contou ainda com a contratação de mais um Alergologista, uma Pedopsiquiatra, um especialista em Imuno-hemoterapia, e uma especialista em Nefrologia.

Na mesma nota informativa, o CHMT refere que as contratações nas diversas especialidades vêm responder a “carências sentidas pelos serviços”, e que as mesmas vêm reforçar a prestação de cuidados de saúde à população da área de influência do Médio Tejo.

Fátima Pimenta, diretora do Serviço de Medicina Interna, citada em nota de imprensa, refere que a colocação destes cinco elementos “vai permitir o desenvolvimento de novos projetos e uma melhoria nos cuidados prestados aos doentes. Trata-se de internistas com uma excelente formação e com grande capacidade de trabalho e inovação que nos vão ajudar a fazer do nosso Serviço uma referência, quer em cuidados prestados à população, quer na área da formação médica e da investigação”, destacou.

Nuno Catorze, diretor da Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP), considera que a “contratação de três profissionais para a Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) permitirá incrementar a qualidade assistencial aos doentes críticos que ocorrem às Unidades Hospitalares do CHMT, permitindo um apoio físico permanente na Sala de Emergência do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica, o que facilitará a abordagem multidisciplinar de todos os doentes que necessitem de apoio diferenciado, diminuição do tempo de decisão terapêutica e tratamento definitivo”.

PUB

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração do CHMT, EPE, sublinha, por sua vez, o facto de três especialistas, destes cinco agora colocados, terem realizado a sua formação no Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE “o que confirma a crescente vontade dos internos em ficarem na Instituição, colocando o CHMT, EPE, como primeira opção na candidatura que efetuam no final da sua formação”, tendo feito notar que a Medicina Interna “era uma especialidade com uma crónica carência de profissionais que, com estas novas colocações, fica mais confortável”.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here