Mação | Nuno Serras, o vereador de palmo e meio da Câmara Municipal

Foto: mediotejo.net

Nuno Serras, o único jovem que efetuou candidatura ao Programa Jovem Autarca, implementado pela autarquia maçaense, esteve presente na reunião de executivo desta quarta-feira para apresentar o seu plano de ação, defendendo as suas ideias com maior detalhe perante os vereadores. Vasco Estrela, presidente da Câmara, referiu que, após a apresentação das ideias, o jovem trabalhará “em conjunto, a seis”, sendo agora também um “decisor político”. O executivo felicitou o jovem pela coragem na participação, a bancada socialista alertou para “o plafond” estipulado em 10 mil euros, aconselhando uma escolha mais “focalizada”.

PUB

A convite do presidente da CM Mação, Vasco Estrela, Nuno Serras juntou-se à mesa de executivo, antes da ordem de trabalhos, para efetuar uma análise das ideias “para podermos pô-las em prática e em execução”.

O jovem apresentou em detalhe as propostas efetuadas, perante um conjunto de eixos que assentaram essencialmente na Juventude, Desporto e Lazer, Empreendedorismo, Ação Social e Educação.

No âmbito da Juventude, a proposta é “organizar um Encontro Nacional de Associações Juvenis, uma vez que todos os anos ocorre um encontro organizado pela Federação Nacional de Associações Juvenis, este ano ocorreu em Braga, e tentar promover a juventude do nosso interior, que cada vez está mais deslocado, tentar trazer algo a Mação, algo para dinamizar os nossos jovens e ter atividades coerentes entre a nossa juventude, para que se comecem a interessar por coisas se calhar realmente importantes”, explicou.

Outra ideia do jovem é estipular um programa de incentivo ao empreendedorismo, justificando que “nós [os jovens] temos de olhar para a nossa realidade, que se baseia no êxodo rural, os jovens tendem a sair do concelho, e se calhar uma das maiores formas de cativarmos os jovens, se forem programados para incentivar o empreendedorismo, principalmente no nosso concelho, cada vez no futuro vamos conseguir cativar os jovens para se fixarem em Mação”, prosseguiu.

PUB

De seguida, Nuno Serras propôs que a CM Mação passasse a ter “um papel ativo na Semana Académica, isto é, acho que enquanto jovem e em nome de todos os jovens com quem falo e com quem me dou diariamente, é o um evento que ocorre em Mação e que tem um grande papel no ângulo dos jovens, é um evento bastante esperado não só pelas festas, mas por todos os eventos que cativam em volta disso, e acho que era uma boa opção a CM ter um papel ativo nesse evento”.

Nuno Serras, o único candidato ao Programa Jovem Autarca, apresentou o seu programa de ação na mesa de executivo da CM Mação, a convite do autarca Vasco Estrela. Foto: mediotejo.net

Quanto aos Tempos livres e desporto, o ‘vereador de palmo e meio’, como foi apelidado pelo autarca Vasco Estrela, propôs uma atividade conjunta que envolvesse toda população, para incentivar à prática desportiva, “já que temos uma população envelhecida, tentar dinamizar através de uma corrida nocturna, um passeio noturno, diário, um passeio de bicicleta, de forma a que toda a população interagisse e em vez de ser só naquela data, que se tornasse algo regular e que conseguisse cativar toda a população”. Também apresentada foi a realização de torneio inter-associações do concelho, uma vez que são as associações que dinamizam o concelho terra a terra, têm um papel bastante importante. Seria um momento conjunto e de dinamização desportiva no concelho”, finalizou, fazendo notar a importância da criação de circuito de fitness,com instalação de máquinas para a prática desportiva.

Quanto às áreas do património, cultura e ciências, Nuno Serras defendeu a criação de um “Roteiro de recursos naturais e patrimoniais de Mação, vermos os locais e os trilhos, uma vez que temos um concelho tão rico, e utilizarmos o Museu para criar um roteiro com os locais mais cativantes”.

A Ação Social não ficou de fora. O jovem propôs ao executivo o “apoio no pagamento de transportes escolares a estudantes em escolaridade obrigatória, uma vez que o transporte escolar é pago pelos alunos do 10º, 11º e 12º ano, e propunha que houvesse uma ajuda, não total, mas pelo menos parcelar do pagamento dos transportes escolares a estes alunos”, declarou.

Na Educação, Ensino e Formação, são propostos esclarecimentos de dúvidas profissionais, “indo ao encontro das preferências dos alunos, passar nas escolas um inquérito aos alunos, ver quais são as suas áreas preferenciais e consoante os resultados, promover a ida de profissionais dessas áreas para esclarecimentos”, ao passo que defendeu ainda o repensar da oferta formativa do ensino profissional e a sua viabilidade no concelho. “Olhar um pouco para cursos que tenham saída e futuro na nossa zona, relacionados com a agro-pecuária, gestão ambiental, protecção civil, algo que também ajude o concelho”.

Para esclarecimentos quanto ao ensino superior e à escolha profissional, Nuno salienta a promoção de vindas das Universidades à escola, para desmistificar as noções dos vários cursos lecionados. “Muitas vezes os nossos alunos têm uma noção do que é um curso mas na realidade, não têm uma noção correta. Assim têm uma noção de quem lá está, para perceberem o que é o curso e a universidade, e nada melhor do que os próprios profissionais vindos da Universidade para o promoverem”, disse, acrescentando que as visitas à Futurália, que ocorre todos os anos, deverão continuar a ser apostas nesse âmbito. “Se não houver  possibilidade de as universidades e cursos virem até à escola, a escola dirigia-se a um sítio onde todas estão presentes”.

“Trabalho conjunto, a seis”

O executivo felicitou o jovem aluno por ter apresentado o plano de ação na candidatura ao Programa Jovem Autarca. António Louro, vice-presidente da autarquia, referiu que “o plano de ação contempla uma série de iniciativas que têm sentido e que têm possibilidade de terem impacto positivo para o concelho, e por ter defendido bem e ter feito uma defesa boa desse plano”. O vereador salientou o Encontro Nacional das Associações Juvenis como “uma atividade interessante, pelo facto de ser uma atividade que ao ser nacional será sempre positivo em termos de visibilidade do concelho”.

“A criação dos torneios inter-associações e os circuitos fitness mostram a viabilidade do programa de ação, penso que há aqui um conjunto de ações que com alguma articulação será possível a breve prazo, assim como os circuitos de passeios nos nossos locais em termos de beleza paisagística mais importante, podemos promover de um modo bastante fácil durante o próximo ano”, referiu.

Já Vasco Marques, mentor da iniciativa implementada, justificou que o jovem só esteve presente agora na reunião de executivo “porque também tentámos evitar que ele tivesse que perder dias de aulas no final deste período, uma altura de testes muito importante para ele, e por hoje estar de férias tentámos chamá-lo a estar presente”.

“Parte destas situações que o Nuno propõe melhorar ou que detetou, algumas também nós já tínhamos detetado como áreas onde se deveria fazer alguma coisa”, referiu o vereador com o pelouro da Educação.

Foto: mediotejo.net

“É uma boa altura para fazermos planeamentos do ano, no entanto, deixar um alerta e a minha disponibilidade, e acho que de todos nós, para estudarmos e debatermos estas temáticas o quanto antes, pois o tempo passa depressa e elas necessitam de um planeamento, marcação de datas e uma série de questões que terão de ser analisadas e decididas o quanto antes para conseguirmos cumprir o maior número de objetivos possíveis”.

Na opinião de Vasco Marques “existem diversos objetivos, todos interessantes, mas se não conseguirmos fazê-los todos, pelo menos temos de definir quais são mais importantes e quais conseguimos executar, para apontar as nossas energias para esses e conseguir com sucesso abraçar esses objetivos para se tornarem também um pouco nossos e em conjunto levarmos a bom porto”.

Já Nuno Neto, do PS, frisou que a verba disponível é de apenas 10 mil euros, dando a entender que algumas iniciativas propostas no programa de ação o tornam ambicioso. “Algumas terão custos de forma mais evidente, portanto há necessidade de quantificar esses custos (…) porque o programa prevê 10 mil euros para esta iniciativa”, alertou.

“E se calhar com ajuda da própria CM, porque admito que tenhas alguma dificuldade em orçamentar essas iniciativas, assim possas avaliar o que pode custar e se por ventura, fruto desse orçamento que se faça, se for superior aos 10 mil euros previstos, caberá a ti decidires aquilo que se deve fazer ou reduzir nalgumas para tentar fazer todas, ou dizer ‘olhe eu prefiro fazer esta e não fazer aquela…’”, explicou.

Cesár Estrela, também da bancada socialista, disse que “o programa apresentado merece ser trabalhado”, esperando que Nuno Serra possa “contribuir de uma forma mais localizada, mas focalizada em dois ou três pontos”, sublinhando o facto de a verba disponível ser limitada.

Vasco Estrela, presidente da CM Mação, relembrou que a decisão foi unânime em “reconhecer que devíamos dar o mérito [ao facto de Nuno Serra ser o único participante], que não devia ser pelo facto de só aparecer uma candidatura que devíamos esquecer o programa”, como o mediotejo.net havia noticiado.

O autarca assumiu “algum fracasso neste programa Jovem Autarca, as coisas não correram tão bem (…) mas por outro lado, valorizar muito o facto de ter aparecido alguém, e de teres querido dar o teu contributo para o teu concelho, desta forma”.

“Havendo este plafond estabelecido, é importante de facto, perder tempo no sentido de pôr os números em cima destas iniciativas, ver quanto custa, e depois dessa abordagem estar feita, voltarmos a conversar, e tu tomares, enquanto decisor político, as tuas opções”, concordou o presidente de Câmara com os restantes membros de executivo.

Foto: mediotejo.net

Para Vasco Estrela o “dado mais importante” será a experiência adquirida pelo jovem, convidando-o a transmitir a vivência da câmara municipal aos colegas. “Também para perceberes, e poderes também transmitir a dificuldade de quem está aqui neste lugar, às vezes ter de tomar decisões, ter um bolo para gerir e ter de tomar decisões de não fazer isto ou fazer aquilo. Acho que isso também é importante, é se calhar o dado mais importante, que podes levar desta tua experiência, que acho que deves aproveitar e acho que deve ser enriquecedor”.

O “trabalho conjunto, a seis” inicia nos próximos tempos. “És um vereador de palmo e meio, não receberás nada por isso, mas pelo contrário hás-de receber experiência e pelo menos hás-de aprender alguma coisa connosco enquanto aqui estiveres, e nós também aprenderemos contigo”, terminou.

O vereador Vasco Marques, mentor do projeto, irá agilizar o processo com o “Jovem Autarca”, consultando os serviços da CM Mação e produzindo o orçamento necessário para a tomada de decisões no âmbito da execução do programa de ação de Nuno Serras.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here