Mação | Município enalteceu mérito e bons resultados dos alunos do concelho

Foto: mediotejo.net

O Município de Mação voltou, pelo 14º ano consecutivo, a atribuir Prémios de Mérito e Bolsas de Estudo aos melhores alunos do concelho. A cerimónia decorreu no auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, reunindo os alunos distinguidos bem como os seus familiares e contando com momentos de animação pela «Funfarra» da SFUM. Vasco Estrela, presidente da CM Mação, relembrou o investimento autárquico de 27 mil euros por ano para os 18 bolseiros, e mencionou que os alunos premiados com mérito devem sentir que é “sinal da [sua] qualidade, empenho e dedicação”. O autarca deixou um pedido a todos: “nunca esqueçam as vossas raízes e aqueles que vos ajudaram”.

PUB

Perante os presentes, Vasco Estrela começou por fazer referência ao grupo de trabalho responsável pela análise das candidaturas às bolsas de estudo e atribuição das mesmas, notando que “é um trabalho difícil”, nomeadamente como no caso de 2017/2018, em que só existiram 5 novas bolsas, sendo as restantes 13 renovações.

O autarca maçaense relembrou que as bolsas de estudo representam “um investimento de 1500 euros por ano, por cada bolseiro” [representa um total de 27 mil euros por ano], e salientou ser com “satisfação” que a CM Mação procede à sua atribuição.

Vasco Estrela disse ainda que este investimento “é feito nos alunos e na sua formação”, reconhecendo a “função da Câmara no apoio às famílias e no apoio social”.

Neste aspeto, o objetivo é que através da atribuição de bolsas se proporcione “o estudo no ensino superior àqueles que eventualmente teriam mais dificuldades para o fazer” e para que “possam realizar-se profissionalmente e as suas famílias também possam viver mais tranquilas sabendo que os filhos e os familiares estão a tirar um curso superior com a tranquilidade necessária para o fazer e sem passarem por sobressaltos na sua vida”, disse, acrescentando ser por este motivo um apoio “gratificante e importante”.

PUB

Ainda assim, o edil manteve a sua postura e discurso em relação a cerimónias anteriores, refletindo e lamentando o facto de “a esmagadora maioria” dos jovens, após estarem formados, não conseguirem trabalho na região nem no concelho onde pertencem. “Gostaria muito que muitos de vocês pudessem neste concelho, ou pelo menos nesta região, fazer vida”, assumiu, notando que “não depende da Câmara, há um conjunto de fatores que dificultam esta realidade”.

Motivo que levou Vasco Estrela a pedir aos jovens que “não se esqueçam que o concelho de Mação e a Câmara investiu em cada um de vocês”, sem qualquer “intenção de perpetuar uma dívida de gratidão para com o município”, mas, acima de tudo, que “nunca esqueçam as vossas raízes, não esqueçam aqueles que vos ajudaram”, terminou.

Aos alunos premiados pelo percurso de mérito que conduziu a uma média final de sucesso, o autarca referiu-se aos prémios enquanto “sinal da qualidade, empenho e dedicação e fica a certeza, também perante a comunidade,que não há razão nenhuma no mundo para vocês não terem sucesso na vossa vida pessoal e profissional”, sublinhou.

Os diplomas, por sua vez, são “um carimbo de responsabilidade” para o futuro destes jovens.

Vasco Estrela, presidente da CM Mação, com a aluna Raquel Parente, a quem foi atribuído o Prémio Gonçalo Matos pela maior média de acesso ao Ensino superior (18.7 valores), além do Prémio de mérito por ter concluído o ensino secundário com média de 19 valores. Foto: mediotejo.net

Igualmente presente na iniciativa solene, José António Almeida, diretor do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, de Mação, proferiu também algumas palavras, neste que é para si “um dos momentos altos do ano”.

O docente congratulou o executivo municipal pela iniciativa, notando ainda a “renovação de compromisso” com 13 bolseiros a renovarem as suas bolsas de estudo, mas indicando igualmente que os 5 novos bolseiros de 2017/2018 ficam com “a responsabilidade de ter que renovar” as bolsas que agora ganharam.

“Se não fosse a CM Mação, garanto-vos que vocês iriam sentir muito mais dificuldade para aguentar a vossa formação académica porque, especialmente em Lisboa, não é muito fácil manterem-se por lá sem nenhuma ajuda”, frisou o direitor do AEVH.

José António Almeida deixou também um ‘recado’ aos alunos para que “não se esqueçam do que a CMM está a fazer por vós e a responsabilidade que têm no sentido de compensar, quando vos for oportuno, este investimento que todo o concelho está a fazer em vós”.

“Quando nós premiamos um aluno, premiamos toda uma comunidade”, indagou o docente, explicando que em primeiro lugar é premiado “o trabalho do aluno, da família, da escola e dos professores”, mas também “o trabalho da comunidade”.

O diretor do Agrupamento de Escolas notou ainda que esta cerimónia simbólica “é sinal de que estes alunos tiveram um percurso de sucesso, mas também tiveram a sorte de ter a conjugação de vários fatores para os levar a este patamar”, concluiu.

Os Prémios de Mérito referentes ao ano letivo 2017/2018 foram atribuídos a Mariana Branco, residente em Vale da Casa, na freguesia de Carvoeiro, e que terminou o 2º ciclo com média final de 5; a Manuel Estrela, residente na vila de Mação, que concluiu o 3º ciclo, com média final de 5 e a Raquel Parente, que terminou o Ensino secundário com média final de 19 valores.

A aluna Raquel Parente arrecadou ainda o Prémio Gonçalo Matos, por ter a maior média de acesso ao Ensino Superior (18.7 valores) no ano letivo 2017/2018; ainda assim não foi este ano que o prémio mudou de nome, uma vez que a média de Gonçalo Matos foi de 19.1 valores e só quando for ultrapassada será substituído o nome pelo do aluno responsável pelo feito.

Marcaram igualmente presença na sessão os vereadores António Louro, Margarida Lopes, Nuno Barreta e Vasco Marques, bem como os presidentes de Junta de Ortiga e Envendos, Rui Dias e João Luís Pereira, e o presidente da mesa de Assembleia Municipal, José Saldanha Rocha.

O final de tarde contou com vários momentos intercalares com animação da «Funfarra» da Sociedade Filarmónica União Maçaense. No final houve convívio com direito a bolo-rei e café no bar do átrio do Centro Cultural.

 

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here