Mação | Exposição de Abril de António Colaço leva Mação para a Assembleia da República

Exposição de Abril António Colaço leva Mação para a Assembleia da República. Foto: CMM

O presidente da Câmara de Mação esteve presente na Assembleia da República na quinta-feira, na cerimónia de inauguração da Exposição ‘Cinquenta anos a fazer p.arte’ , da autoria de António Colaço, tendo lamentado o facto dos maçaenses “não estarem a ser tratados de forma igualitária em relação aos de outros concelhos” que também sofreram com os incêndios. “Valores contrários àqueles que se defendem em democracia”, frisou.

PUB

O Executivo da Câmara Municipal de Mação marcou presença na inauguração desta exposição que assinala meio século de dedicação de António Colaço, natural de Mação, à sua atividade artística, configurando também uma manifestação de solidariedade para com o povo maçaense na sequência dos incêndios de 2017. Colaço, homem animado pela palavra e pelo fazer, não deixou os seus créditos por mãos alheias, tendo filmado em direto com o seu telemóvel boa parte da cerimónia, num momento que assinala meio século dedicado às artes e à cultura.

Foto: CMM

A celebrar 50 anos de artista plástico, a exposição é composta por muitas obras emblemáticas da António Colaço, algumas dedicadas ao 25 de abril, sendo a grande novidade a Chaimite que caligrafou na totalidade juntando-lhe estilizados cravos. A Chaimite, agora obra de Arte, outrora máquina de guerra está exposta em frente ao Novo Edifício da Assembleia da República, rumará em maio para Mação, onde ficará instalada definitivamente sendo já propriedade da Câmara Municipal, cedida pelo Chefe do Estado Maior do Exército.

Foto: CMM

Com a presença de amigos, maçaenses, familiares, membros e funcionários da Assembleia da República e da Associação 25 de abril, a Chaimite foi apresentada em S. Bento assim como a restante Exposição que o artista, visivelmente emocionado, explicou aos presentes. Para além da natural referência ao 25 de abril e à comemoração dos 45 anos desta efeméride, o artista salientou também a homenagem que pretendeu fazer ao povo de Mação através desta iniciativa, o que não seria possível sem o empenho de muitas pessoas e entidades.

Foto: CMM

Tomaram palavra, além de António Colaço, o Pe. Anselmo Borges, o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Correia Lourenço, o presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela, e Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, tendo todos evocado o momento que ali se estava a viver e o seu significado. Esteve também presente o capitão de Abril Otelo Saraiva de Carvalho, um dos estrategas do 25 de abril de 1974.

PUB
Foto: CMM

Nesta ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Mação agradeceu o facto de o seu município poder estar associado a esta iniciativa, nomeadamente depois dos incêndios florestais de 2017 e da discriminação que tem sentido pelo facto de os munícipes maçaenses “não estarem a ser tratados de forma igualitária em relação aos de outros concelhos que também sofreram com os incêndios”.

Foto: CMM

“Valores contrários àqueles que se defendem em democracia”, lamentou Vasco Estrela. Como disse aos presentes, “apesar de a Assembleia da República ter dito ao Governo que tratasse por igual os concelhos afetados pelos incêndios, tal não aconteceu e tivemos que recorrer à justiça para que a justiça seja feita para com Mação.”

“Ao António Colaço deixar uma palavra para dizer que a Câmara Municipal de Mação se associa a ele, como a todos os que connosco querem trabalhar, independentemente das ideologias políticas. Somos um concelho do interior, onde todos são necessários e é nossa obrigação sermos inclusivos, sermos parceiros naquilo que é importante para o desenvolvimento e promoção da nossa terra.”

No âmbito da inauguração desta iniciativa na Assembleia da República, a Câmara Municipal de Mação ofereceu aos presentes uma prova de degustação de produtos regionais.

Publicado por António Colaço em Quinta-feira, 4 de abril de 2019

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here