Mação | Autarquia revoluciona abastecimento de água e saneamento com investimentos de milhões

A empresa Águas do Vale do Tejo anunciou hoje a conclusão de um investimento perto dos oito ME nos sistemas de abastecimento de água a Mação, tendo sido anunciados novos projetos ao nível ambiental e abastecimento de água. Foto: mediotejo.net

Oito milhões de euros foi quanto custou o primeiro pacote de investimentos do projeto do Sistema de Abastecimento de Água no concelho de Mação, apresentado quinta-feira no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e que está a ser implementado desde 2010 neste município pela empresa Águas do Vale do Tejo. Ainda assim, no futuro estão previstas outras intervenções urgentes a nível ambiental e também de abastecimento de água potável, caso das ETARs de Envendos e Carvoeiro a necessitar de intervenção premente. São mais uns milhões de euros a juntar aos 15 milhões que a autarquia ainda entende necessários para posicionar o concelho na primeira linha da qualidade de vida ambiental para as próximas décadas. Uma “página difícil de gerir”, reconhece Vasco Estrela, presidente de uma autarquia com 400 km2, mas que é fundamental para estruturar um dos pilares fundamentais do desenvolvimento municipal.

PUB

Num território com 400 km2 e 120 localidades, os cerca de oito mil habitantes do concelho de Mação, estão já a ser abastecidos a partir da Albufeira de Castelo do Bode e da Albufeira das Corgas, num pacote global de investimentos que implica ainda a construção de centenas de quilómetros de condutas e de várias Estações de Tratamento de águas Residuais (ETAR), num processo que visa aumentar a qualidade e a quantidade da água fornecida, a par do saneamento básico e melhoria do desempenho ambiental.

No discurso de abertura da cerimónia, Vasco Estrela (PSD), autarca maçaense, congratulou-se, na presença do Secretário de Estado do Ambiente Carlos Martins e do presidente da Águas do Vale do Tejo, José Manuel Sardinha, com os trabalhos desenvolvidos no concelho pela Águas do Vale do Tejo, recordando ainda assim que muitos dos projetos pecam por tardio, remontando a contratualização “há cerca de nove anos” com vista à concretização do pacote de investimentos previstos para Mação.

Foto: mediotejo.net

Perante os responsáveis e os convidados, o autarca observou que “ainda há muito a fazer nomeadamente em termos das infraestruturas ligadas ao saneamento”, lembrando reunião com o responsável pela Águas do Vale do Tejo onde notou “boa vontade expressa no sentido de, num curto espaço de tempo dentro daquilo que é razoável neste processos, resolver situações que carecem de rápida resolução porque muitas delas, em termos ambientais, estão a chegar a uma situação perfeitamente insustentável”, sublinhou, referindo-se em particular a Carvoeiro e Envendos.

Vasco Estrela mencionou ainda a necessidade de chegar a consenso quanto à “valorização das infraestruturas dos município, que desde 2010 estão à disposição da empresa” para a prestação de serviços no concelho”, tendo salientado que o município é “credor de algumas verbas com significado, e penso que com razoabilidade e bom senso iremos chegar a entendimento com alguma facilidade”, concluiu.

PUB

Segundo Vasco Estrela, quer a empresa quer o município ainda têm “muito trabalho a fazer”, nomeadamente ao nível de “infraestruturas ligadas ao saneamento, construção de ETAR’s, remodelação de condutas e gestão dos 60 furos autónomos que a autarquia terá de recuperar”, tendo referido existir um “défice tarifário relevante” em Mação, município que apresenta um “défice anual na ordem dos 500 mil euros” na gestão destes sistemas, e algo que entende ser uma “situação que deve ser colmatada” a todo o custo.

“A melhor alternativa que temos é aderir ao sistema que espero estar completado no mês de fevereiro”, referiu, uma vez que o município de Mação pretende integrar a futura empresa intermunicipal que está a ser constituída na região do Médio Tejo para gestão do saneamento das águas e resíduos, que prevê uma candidatura superior a 15 milhões de euros para Mação e “que ajudará seguramente a resolver os inúmeros problemas que ainda temos”.

Mação – Vasco Estrela, presidente da Câmara, discursa no âmbito da cerimónia de assinatura de empreitada do sistema de abastecimento de água de Ortiga.http://www.mediotejo.net/macao-camara-assina-contrato-de-abastecimento-de-agua-a-freguesia-de-ortiga/

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Intervenções futuras prementes visam ETARs de Envendos e Carvoeiro

Em apresentação da empresa Águas do Vale do Tejo/EPAL, pelo Engenheiro Barnabé Pisco, foram anunciadas intervenções concluídas em termos de abastecimento de água, dentro do investimento de cerca de 8 milhões de euros, cofinanciado por fundos comunitários em 70%. Foram assim dadas por concluídas, entre outros processos, as intervenções do Sistema do Brejo, (3,9 ME), à zona Norte do município através do sistema de Castelo de Bode (2,1 ME), abastecimento a Cardigos (900 mil euros) e a conceção e construção da ETAR de Mação (cerca de 1ME).

Mas segundo o mesmo responsável, estão já na carteira uma série de intervenções futuras. Será relançado concurso para o primeiro trimestre de 2019 para dar seguimento a “Empreitada de Conceção/Construção das ETAR Compactas dos Concelhos de Mação (Envendos I e Cardigos), Sardoal (Andreus) e Vila Nova da Barquinha (Tancos). Um investimento a rondar 1,8 ME, e que já fora “lançado por três vezes tendo ficado sempre sem propostas elegíveis”, disse.

Por outro lado, havendo consciência sobre os “problemas ambientais e de saúde pública associados” e já alertados pela autarquia maçaense, a empresa referiu que a “EPAL/AdVT está a tentar antecipar ao máximo o lançamento das ETAR de Envendos 2, Carvoeiro 1 e Carvoeiro 2, sendo as que maiores problemas têm”, frisou Barnabé Pisco durante a apresentação de intervenções de futuro.

Foto: mediotejo.net

Será lançado concurso, que deverá ocorrer até setembro de 2019, para a “Empreitada de construção/remodelação das ETAR do concelho de Mação, que inclui a conclusão de Envendos 2, Carvoeiro 1, Carvoeiro 2, Aboboreira 1, Aboboreira 2, Penhascoso 1, Penhascoso 2, São José das Matas e Vales de Cardigos”, sendo que neste pacote estão incluídas também as “ETAR do concelho de Sardoal (Valhascos A (1) e Valhascos B (2)”, o que resulta em 2,5 ME de investimento.

Recorde-se que após esta apresentação do Sistema de Abastecimento de Água ao Município de Mação, procedeu-se a assinatura do contrato da empreitada de “Beneficiação dos sistemas autónomos para garantia da qualidade da água – Sistema de Ortiga”, representando um investimento de 640 mil euros que visa “assegurar a reabilitação do sistema de abastecimento de água potável a Ortiga, mediante a remodelação geral das infraestruturas existentes, em particular ao nível das condutas adutoras e reservatórios”.

De seguida, deslocaram-se os presentes a Ortiga, para visitar a empreitada de conceção/construção da ETAR daquela freguesia, um investimento de 594 mil euros que permitiu a desativação de duas instalações compactas e cuja conclusão se prevê para o início deste ano.

c/ LUSA

PUB

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here